Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 23 - domingo, 14 de agosto de 2022

Mural

Jornalismo exercido pela própria população

Deixe sua notícia neste Mural, clique aqui para enviar

Mensagem N°86396
De: Manoel Hygino Data: Sábado 13/8/2022 10:20:37
Cidade: Belo Horizonte

O irmão indígena

Manoel Hygino

Pedro Álvares Cabral descobriu o Brasil em 1500, mas os índios que por aqui existiam somente muito mais recentemente estão sendo efetivamente conhecidos, como suficientemente se começa a saber, pelos próprios donos da terra, como se costuma dizer. E eles estão se revelando em integridade, como se verifica.

Embora continuem embates em todo o território nacional, vê-se que nossos indígenas têm imensidão de si mesmos a mostrar à sociedade neste século fluente. A eleição de Ailton Krenak para a Academia Mineira de Letras é demonstração de que o povo tão bem descrito, embora resumidamente, por Caminha, tinha condições de revelar-se. Uma simples espera seria bastante.

Não podia adivinhar o autor da carta de batismo do Brasil que haveria tanta dor, tanto sacrifício, tanto sangue, para consumação de uma alta destinação histórica. O próprio Ailton, agora eleito acadêmico, narra em livro a saga dos Krenaks em inóspitas regiões, para se afirmar e expor sua grandeza.

Séculos se exigiram para assimilar de fato a relevância do significado. O processo não foi concluído, o empenho permanece e os registros por veículos de comunicação, pelos escritores das respectivas regiões e dos próprios indígenas, são reveladoras. A convivência diária, e a situação em que se encontram (e nos encontramos) com refregas que se espalham pelo território, com ênfase na Amazônia, oferecem um quadro vívido e preocupante.

No aqui, quase agora, há de aproximar-se obrigatoriamente das perseguições aos integrantes da comunidade indígena, transferida ao Reformatório Agrícola Krenak, uma chaga ainda viva na crônica de dor da tribo. Mácula que não se restringe, como se constata, à exposição, escravização e tortura de um povo no período colonial.

O ingresso de Ailton no sodalício da rua da Bahia, e publicação de suas obras, o conteúdo do número mais recente da Revista da AML, demonstram que caminhamos, embora em ritmo lento, para a melhor destinação do irmão indígena, que chegou antes de nós. Ele tem direito e merece seu lugar.

Por tudo isso que ficou dito, aconselha-se a leitura do número 91 da Revista da AML, com conteúdo precioso sobre a saga dos nossos irmãos índios. Eles chegaram aqui antes d própria história brasileira que conhecemos.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86395
De: Afonso Cláudio Data: Sexta 12/8/2022 20:19:37
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Montes Claros

montesclaros.com: "1 mês após o fim da Expomontes, casos de covid em Montes Claros continuam caindo - e sem mortes. Confira os números. Sexta, 12/08/22 - 18h40"

I) Mortes
22 a 29/7: 1
5 a 12/8: 0
Redução de 100%
Semana anterior: aumento = infinito (msg 86385, 5/8/22)

II) Casos confirmados
22 a 29/7: 279
5 a 12/8: 129
Redução de 53,8%
Semana anterior: redução de 65,5% (msg 86385)

III) Comparações com a primeira semana diferente da dos itens I e II:

A) Mortes
24/6 a 01/7: 1
5 a 12/8: 0
Redução de 100%

B) Casos confirmados
24/6 a 01/7: 4.279
5 a 12/8: 129
Redução de 97%

IV) Números de casos de 24/6 a 12/8, por semana:

24/6 a 01/7: 4.279
01 a 8/7: 2.260
8 a 15/7: 900
15 a 22/7: 528
22 a 29/7: 279
29/7 a 5/8: 182
5 a 12/8: 129

Entre 24/6 e 12/8 ocorreram 10 óbitos.

Fonte: Secretaria Municipal de Saúde, Montes Claros, 12/08/22.

Saúde e paz.
Afonso Cláudio
12/08/22, 20h12m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86394
De: Ivana Ferrante Rebello Data: Sexta 12/8/2022 14:01:39
Cidade: M. Claros

Ô abre alas, que os catopés, marujos e caboclinhos vêm chegando! Em agosto, a velha cidade acorda. Montes Claros, avozinha, enfeita-se toda mocinha, com fitas, cores e estandartes. Sopra um vento norte, que entra pela frincha das portas, invade a quietude das salas e se esgueira pelos cantos das casas, acariciando a alma da gente. Em agosto, mês festeiro, pouco a pouco, abrem-se as janelas, debulham-se os terços, varrem-se os terreiros, como se tudo se preparasse em ritmos e pausas. Em agosto, os cheiros também se preparam em fornadas de biscoitos, cachaça da boa, carne de sol de dois pelos, fritando nos braseiros. Em agosto, alguma coisa sagrada se prepara e se anuncia. Quem vem chegando, não pede licença; ocupam as ruas, dobram as esquinas, acordam as lembranças, escrevem histórias. Quem vem chegando, com vento, festa e alegria, traz um canto longínquo, entoado antes de mim, antes de meus avós, antes mesmo das casas dos homens que aqui ficaram. Um canto de África e das naus portuguesas e um canto dos povos que aqui habitavam. Quem vem chegando, quem vem de lá? Os catopés, os marujos e os caboclinhos. Eles vêm festejar o Divino, São Benedito e Nossa Senhora do Rosário. E trazem os sons das irmandades pretas, as cores das pajelanças e as naus dos europeus na rica mistura dos povos que nos habitam. Antes deles, as pedras da cidade pulsam, como que anunciando. E nossos corações pressentem. Caixas, tamborins e pandeiros estão chegando. A mão preta que dita o compasso da festa convida e atiça. Há uma energia ancestral que dança na rua, brinca com os santos, ergue os mastros, saúda os passantes. Há uma história sendo desfiada em todo pé que desfila, em todo menino que passa, em cada mulher que se enfeita. Em agosto, há cortejos, reinados, brancos, pretos e indígenas, ritmo, música e adoração. Em agosto, a história da formação do povo brasileiro é encenada nas ruas de Montes Claros, na celebração dos diferentes povos que forjaram nossa alma mestiça, nossos vários falares. Em agosto, a nossa identidade se revela, em passos brincantes, batuques e cantorias. Os mastros encenam nossa fé brasileira - mestiça, sincrética e feliz manifestação do povo que nos habita. Em agosto, tudo se prepara, tudo se realiza e tudo é performance de uma história que não pode ser esquecida. Todos sabem, todos cantam, ninguém esconde do outro que, em agosto, na verdade, Montes Claros mostra sua verdadeira alma. Ivana Ferrante Rebello Presidente da Academia Montes-clarense de Letras (Esse texto é dedicado ao Mestre Zanza. Aos catopés, marujos e caboclinhos. E à querida Felicidade Tupinambá)

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86393
De: Afonso Cláudio Data: Quinta 11/8/2022 12:22:57
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia do coronavírus

I) Variações percentuais de MORTES por covid-19 no Brasil, em Minas Gerais e Montes Claros

A) Brasil
21 a 28/7: 1.587
4 a 11/8: 1.256
Redução de 20,9%
Fonte: OMS/JHU, 11/8/22, 8h5m

B) Minas Gerais
20 a 27/7: 186
3 a 10/8: 156
Redução de 16,1%
Fonte: SES/MG, 11/8/22, 8h15m

C) Montes Claros
20 a 27/7: 0
3 a 10/8: 0
Variação = 0%
Fonte: SES/MG, 11/8/22, 8h29m

II) Variações percentuais de CASOS de covid-19 no Brasil, Minas Gerais e Montes Claros

D) Brasil
21 a 28/7: 250.099; média diária: 250.099/7 = 35.728/dia
6 a 11/8: 71.530; média diária: 71.530/5 = 14.306/dia
Redução de 60,0%
Fonte: OMS/JHU, 11/8/22, 8h5m

E) Minas Gerais
20 a 27/7: 33.396
3 a 10/8: 19.543
Redução de 41,4%
Fonte: SES/MG, 11/8/22, 8h25m

F) Montes Claros
20 a 27/7: 385
3 a 10/8: 156
Redução de 59,5%
Fonte: SES/MG, 11/8/22, 8h29m

III) Variações percentuais dos números de mortes por covid-19 entre 21 a 28/7/22 e 4 a 11/8/22 (2 períodos de 7 dias), em ordem decrescente dos percentuais, referentes a 9 dos 10 primeiros países da classificação da Organização Mundial da Saúde.

5 países (55,5%) tiveram reduções: Itália (6,2%), Reino Unido (15,3%), França (19,9%), Brasil (20,9%) e Alemanha (30,1%).
4 países (44,4%) tiveram aumentos: Estados Unidos (12,1%), Rússia (12,8%), Coreia do Sul (82,2%) e Turquia (infinito).
O Mundo teve aumento de 38,2%. Em 4/8/22 teve redução de 5,9%.

Class. / Mortes 21 a 28/7 / Mortes 4 a 11/8 / Var. %
1º Turquia 0 337 infinito
2º Coreia do Sul 163 297 +82,2
3º Rússia 304 343 12,8
4º Estados Unidos 3.078 3.452 +12,1
5º Itália 1.069 1.003 -6,2
6º Reino Unido 1.227 1.039 -15,3
7º França 665 533 -19,9
8º Brasil 1.587 1.256 -20,9
9º Alemanha 1.204 842 -30,1
Mundo 12.771 17.646 +38,2
Fonte: OMS/JHU, 11/8/22, 9h30m

Na classificação da variação percentual o Brasil ficou no 8º lugar. Passou de 1.587 para 1.256 mortes entre os 2 períodos, com redução de 20,9%. Em 4/8/22 o Brasil teve redução de 15,2% e ficou também no 8º lugar.

Em números absolutos de mortes o Brasil ficou no 2º lugar, em ordem decrescente, com 1.256 mortes e média diária de 179 mortes entre 4 e 11/8/22. Os demais 8 países tiveram médias variando de 35 (Índia) a 493 (Estados Unidos), no 2º período.

Nas variações percentuais:
Melhor colocado hoje: Alemanha (9º lugar)
Pior colocado hoje: Turquia (infinito)

Dados do Mundo: Casos confirmados 587.596.083; Mortes 6.427.726 - Fonte: OMS/JHU, 11/8/22, 10h37m.

Saúde e paz.
Afonso Cláudio
11/8/22, 12h5m - Santa Clara de Assis
68 anos do falecimento do saudoso tio Wilson Maldonado

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86392
De: Manoel Hygino Data: Quinta 11/8/2022 11:20:58
Cidade: Belo Horizonte

O drama cotidiano

Manoel Hygino

Por mais que se esforcem os homens de governo em criar um ambiente saudável no país ou pelo menos borrifar um jato de esperança entre os vários segmentos sociais, o resultado não tem sido satisfatório: os brasileiros estão envoltos por um manto de descrença de melhores tempos.

Nem tudo decorre da pandemia que ainda nos aborrece deixando rastros de dor. Os que têm de ir, principalmente aos supermercados e armazéns de bairros e vilas, manifestam seu descontentamento ao conferirem os preços e os minguados reais recebidos. As televisões mostram. Sem contar a repetição de imagens de barracos despidos do mínimo imprescindível à sobrevivência.

São 30 milhões, ou menos ou mais, mas são multidões que passam fome, em todos os estados e regiões. As cenas a que se assistem, são simplesmente dramáticas e se constata que o apelo é para os que têm alguma coisa, alguma sacola plástica com um pouco de alimento, a doam aos que de nada dispõem. Não esperam do poder público.

Anuncia-se que a taxa de desemprego ficou em 9,3% no trimestre encerrado em junho, queda de 1,8% na comparação com o trimestre anterior. É o menor patamar para o período desde 2015, quando a taxa ficou em 8,4%. O número de desempregados recuou 15,6% em relação ao trimestre anterior, representando 1,9 milhão de pessoas a menos em busca de trabalho.

É bonito dizer que a população ocupada é a maior desde o início da série histórica da pesquisa há dez anos. Uma década transcorrida! Há tantos milhares, porém, sem qualquer fonte de dinheiro para comprar o mínimo indispensável – a si e à família.

Não é o momento para vangloriar-se. Onde falta alimentação, falta saúde, e aí vem uma série de desencantos e sofrimentos.

Pesquisa recente aponta sobre a insegurança alimentar e divide em 3 níveis:

Leve – quanto o acesso aos alimentos no futuro, além de queda na qualidade adequada dos alimentos para não comprometer a quantidade;

Moderada – quando há redução quantitativa no consumo de alimentos entre os adultos e/ou ruptura nos padrões de alimentação;

Grave – quando há ruptura nos padrões de alimentação resultante da falta de alimentos entre todos os moradores do domicílio, incluindo crianças. Nesse nível de insegurança alimentar, as pessoas convivem com a fome.

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento, em sua mais recente projeção do crescimento da economia mundial, para 2022, revela o Brasil com uma das mais baixas taxas no planeta. Não é para rir.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86391
De: Afonso Cláudio Data: Terça 9/8/2022 15:48:03
Cidade: Montes Claros/MG

Incêndio em subestação da CEMIG

Às 10h48m de ontem, 8/8/22, começou um incêndio na Subestação Sion, no bairro São Pedro, região Centro-Sul de Belo Horizonte.
A fumaça escura podia ser vista de diversos pontos da cidade.
No início da ocorrência, 8 bairros ficaram sem energia elétrica.
As causas do incêndio ainda estão sendo apuradas.
Felizmente não houve feridos, apesar dos riscos à segurança, ao meio ambiente e à saúde humana e de animais, devido ao fogo e à fumaça tóxica.
Interrupções de fornecimento de energia elétrica acidentais desse porte causam enormes transtornos para as diversas classes de consumidores (residencial, comercial, industrial, hospitais, escolas, sinais de trânsito e de Internet etc.).
Segundo os bombeiros, a princípio, o fogo estava localizado no último andar (5º) e atingiu um gerador.
Às 16h42m a energia elétrica foi restabelecida para os consumidores e às 17h46m o incêndio foi debelado.
Para se ter uma idéia da importância da subestação citada, ela atende 61.888 consumidores, ou seja, cerca de 35% do número de consumidores atendidos pelas 3 subestações de Montes Claros, que é de 178.957.
Considerando o número atual de subestações da CEMIG e as previsões de novas unidades, essa ocorrência de ontem vem alertar à Empresa que é indispensável um diagnóstico preciso e detalhado das causas do incêndio, para que sejam eliminados os riscos de acidentes semelhantes em outras subestações, por motivos iguais ou parecidos, visando a otimização da qualidade do serviço prestado aos consumidores em toda a sua área de atuação, para melhor colocação dessa Concessionária no Ranking de Continuidade da ANEEL, bem como a prevenção de eventuais acidentes com consumidores e eletricitários.

Afonso Cláudio de Souza Guimarães - Engenheiro Eletricista
09/08/2022, 15h34m

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86390
De: Manoel Hygino Data: Terça 9/8/2022 13:16:39
Cidade: Belo Horizonte

O humor sadio

Manoel Hygino

No tempo especialmente difícil que atravessamos em que os homens públicos digladiam em termos de baixo calão para comentar os fatos e sobre as pessoas, pesa registrar o passamento do cidadão José Eugênio Soares, nacionalmente conhecido como Jô. É triste o seu adeus ao país em que nascera há 84 anos, caiu como uma névoa que obriga meditar sobre sua significação na sociedade.

Nunca foi visto e ouvido com acerbas críticas a quem quer que seja, a xingar a imprensa com palavrões, a usar o linguajar espúrio, a ferir quem quer que seja pela exposição de suas ideias. Foi um cavalheiro, na melhor acepção do vocábulo.

O humorismo é uma doutrina, uma forma de expressão a que os franceses chamam esprit, introduzida no vocabulário inglês pelos intelectuais. Já se disse que os britânicos sabem permanecer muito sérios enquanto estão troçando, sem darem a impressão de que brincam ou caçoam, no que consiste o que se chama humor. Nesse vinagre, a que se dá sempre o nome de humor, há sempre açúcar.

É coisa séria, pois. Já se afirmou que, no âmago dos grandes humoristas, há sempre uma ânsia de qualquer coisa de transcendente, encontrando-se, em cada uma, a mistura de idealidade e de espírito burlesco, de cômico e doloroso. Com isso, a crítica, tratada mais ou menos benevolamente flui a razão. Li alhures que o humorismo é uma ironia filosófica do sábio desenganado, que termina por rir de tudo que existe m volta e que não consegue mudar para melhor ou sanar de vez.

Enfim: o esprit corresponde à arriscada virtude da Justiça, o humorismo, a virtude da temperança e da humildade, acompanhando do sentimento de seus mistérios.

O fino comportamento, a espontaneidades, o humor malicioso, parecem despertar em todos os brasileiros algo assim, que não irá perder-se rapidamente ao fragor dos destemperos da vida cotidiana e de muitos homens que faze, política. Perdemos um severo, mas benévolo observador da sociedade que não perdia as minúcias, saliências e reentrâncias das ações de pessoas que pretendem estar acima ou além do circuito humano. Os romanos tinham razão: ridendo castigat mores.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86389
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 8/8/2022 15:15:30
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Minas Gerais

I) Variações percentuais dos números de mortes devidas à Covid-19 entre 18 a 25/07/22 e 01 a 08/08/22 (2 períodos de 7 dias), relativas aos 10 municípios de maiores populações de Minas Gerais, em ordem decrescente, e deste Estado.

Fonte: Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde de MG, 08/08/22, 12h19m.

Class. / Município / Mortes de 18 a 25/07/22 / Mortes de 01 a 08/08/22 / Var. %

1º Montes Claros 0 1 infinito
2º Betim 1 3 +200,0
3º Uberaba 5 6 +20,0
4º Belo Horizonte 29 30 +3,4
5º Ribeirão das Neves 2 2 0
6º Contagem 8 7 -12,5
7º Juiz de Fora 8 5 -37,5
8º Uberlândia 11 6 -45,5
9º Ipatinga 2 1 -50,0
10º Governador Valadares 11 4 -63,6

Resumo: aumentos = 4 (40%); reduções = 5 (50%); var. 0% = 1 (10%)

Minas Gerais 188 179 -4,8

II) Variações percentuais dos números de casos confirmados, devidos à Covid-19, entre 18 a 25/07/22 e 01 a 08/08/22 (2 períodos de 7 dias), relativos aos 10 municípios de maiores populações de Minas Gerais, em ordem decrescente, e deste Estado.

Fonte: Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde de MG, 08/08/22, 12h19m.

Class. / Município / Casos de 18 a 25/07/22 / Casos de 01 a 08/08/22 / Var. %
1º Betim 280 827 +195,3
2º Juiz de Fora 0 0 0
3º Uberlândia 1.331 1.014 -23,8
4º Governador Valadares 607 455 -25,1
5º Belo Horizonte 4.470 1.688 -62,2
6º Contagem 746 174 -76,7
7º Ipatinga 381 88 -76,9
8º Montes Claros 700 133 -81,0
9º Uberaba 6.829 596 -91,3
10º Ribeirão das Neves 2.314 0 -100,0

Resumo: aumentos = 1 (10%); reduções = 8 (80%); var. 0% = 1 (10%)

Minas Gerais 41.984 19.131 -54,5

Saúde e paz.
Afonso Cláudio
08/08/22, 14h34m - São Domingos (1.170 - 1.221)
70 anos do falecimento da Irmã Beata (1.880 - 1.952)
42 anos do falecimento do Cônego Quirino (1.916 - 1.980)



***

Efemérides: 8 de agosto de 1952

1952 _ Falece, em Belo Horizonte, a Irmã Beatriz. A Irmã Beata, como ficou carinhosamente tratada e conhecida em Montes Claros.

Nasceu em Batten, Holanda, a 29 de janeiro de 1880 ingressando, em 1903, na Irmandade. Vindo para o Brasil, desembarcou no Rio de Janeiro em 1911, tendo chegado a Montes Claros a 1° de fevereiro de 1912, indo diretamente para a Santa Casa de Caridade, que dirigiu por cêrca de 40 anos, com infinita dedicação, como enfermeira atenta e carinhosa.

Foi uma das auxiliares no restabelecimento do Colégio Imaculada Conceição, o que se realizou a 7 de março de 1927.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86388
De: Afonso Cláudio Data: Sábado 6/8/2022 19:44:32
Cidade: Montes Claros/MG

I) Variações percentuais de MORTES por covid-19 no Brasil, em Minas Gerais e Montes Claros

A) Brasil
14 a 21/7: 1.735
28/7 a 4/8: 1.471
Redução de 15,2%
Fonte: OMS/JHU, 4/8/22, 8h8m

B) Minas Gerais *
14 a 21/7: 182
29/7 a 5/8: 202
Aumento de 11,0%
Fonte: SES/MG, 6/8/22, 10h15m

C) Montes Claros
14 a 21/7: 1
29/7 a 5/8: 1
Variação = 0%
Fonte: SES/MG, 6/8/22, 10h20m

II) Variações percentuais de CASOS de covid-19 no Brasil, Minas Gerais e Montes Claros

D) Brasil
14 a 21/7: 377.515; média diária: 377.515/7 = 53.931/dia
28/7 a 6/8: 290.077; média diária: 290.077/9 = 32.231/dia
Redução de 40,2%
Fonte: OMS/JHU, 6/8/22, 10h35m

E) Minas Gerais
14 a 21/7: 46.590
29/7 a 5/8: 19.761
Redução de 57,6%
Fonte: SES/MG, 6/8/22, 10h41m

F) Montes Claros
14 a 21/7: 578
29/7 a 5/8: 129
Redução de 77,7%
Fonte: SES/MG, 6/8/22, 11h02m

III) * Médias mortes/dia em Minas Gerais
4/7 19; 11/7 26; 18/7 53; 25/7 27; 01/8 29; 5/8 29

Médias casos/dia em Minas Gerais
4/7 8.742; 11/7 8.201; 18/7 6.997; 25/7 5.998; 01/8 3.119; 5/8 2.823

Na mensagem 86383, de 04/08/22, há um alerta sobre a tendência das médias de mortes por dia não caírem e permanecerem próximo de 28, mesmo com as quedas das médias de casos por dia.
A solução depende da vacinação atingir maior percentual da população, incluindo as doses de reforço, do uso da máscara, conforme determinam as autoridades e da higienização frequente das mãos, com água e sabão ou álcool em gel, dos objetos e dos ambientes, como amplamente divulgado.

Saúde e paz.
Afonso Cláudio
06/08/22, 19h32m - Transfiguração do Senhor

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86387
De: Manoel Hygino Data: Sábado 6/8/2022 10:45:59
Cidade: Belo Horizonte

Como em agosto

Manoel Hygino

Na madrugada de 18 de julho, em que falecera seu irmão Reynaldo, um ano antes, o cineasta Paulo Henrique Souto, de 75 janeiros, disse adeus a Montes Claros – sua terra e sua gente.

Depois de mais de mês internado com problemas cardíacos, o filho do comerciante João Souto e D. Nininha Veloso, cineasta de prestígio nacional, recolheu-se ao Bonfim, no cemitério de tarde dominical, para o descanso após décadas de operosa atividade no Rio de Janeiro.

Formado em Comunicação Social em Belo Horizonte e, em seguida, como ator no Tablado, de Maria Clara Machado na antiga capital da República, Paulo Henrique preencheu o lugar que lhe parecia reservado. Levou ao Brasil a cultura montes-clarense e norte-mineira, ainda não explorada tematicamente como necessário.

Conhecia, admirava e amava a terra natal de que se fez referência. Dele, disse Júnia Rebello Velloso, diretora de Projetos e Eventos da Secretaria de Cultura: “ele carregou sua terra na alma. Fez pontes, inspirou muitos no caminho e foi agregador quando se tratava de cinema”. De volta à sua cidade, recebia a todos, abria portas e incentivava realizações na arte e na cultura.

Defensor da preservação do cerrado, ator, produtor e diretor de cinema, produziu “Cabaré Mineiro” e “Escolhido de Iemanjá”, já reconhecido como profissional completo até pelos concorrentes.

Cuidou muito, especialmente dos costumes e tradições locais montes-clarenses, com ênfase das Festas de Agosto, que enfeitam e entusiasmam as ruas durante os meses de agosto, há quase dois séculos. Orgulhoso, transportou estas imagens às telas do território nacional. Tendo dirigido “Anibal, um carroceiro e seus marujos”.

A memória de Paulo Henrique permanecerá entre os conterrâneos, como as alegres festas do oitavo mês do ano. Memória não se apaga, pelas épocas vindouras, gerações montes-clarenses se encontrarão através daquilo que produziu esplendidamente o conterrâneo querido.


Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86386
De: José Ponciano Neto Data: Sábado 6/8/2022 10:07:02
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

SUMIÇO DE OBRAS DE ARTES CULTURAIS

A mensagem 86.384 do Rafael Chaves reacende quanto são importantes as obras de artes feitas pelos os beneméritos artistas de Montes Claros em homenagem às personalidades além das esculturas representativas do nosso Norte de Minas.

Esta mania de sumir com obras de artes tornou-se rotineira nos últimos 20 anos. Primeiro quero citar o sumiço de uma das maiores obras que sumiram foi o chinelão dos tropeiros – obra do médico e artista plástico Konstantin Christoff; esta obra representava não só os tropeiros, mas, também, o trabalhador rural.


O chinelão original era menor, muito bem trabalhado, tinha a impressão do pé e outros detalhes, porém, vítima do vandalismo, o levaram para o conserto e nunca mais voltou. No seu lugar foi colocada uma réplica (horrorosa) – bem maior – sem os detalhes da obra original. É saber onde foi parar o chinelão original. Uma arte tão preciosa que SUMIU (?).

Outra obra de homenagem que SUMIU foi o busto do grãomogolense e ex-deputado provincial de Minas Gerais professor Camilo Philinto Prates que ficava dentro da Praça da Matriz em frente a sua residência. No lugar colocaram uma placa com o título que não condiz – ao invés de Revitalização, colocaram Inauguração – sem a homenagem póstuma ao Paulo Ribeiro colaborador da reforma.

- Onde está a mini estátua do Juscelino Kubitschek que ficava próxima a Praça dos jatobás (Av. Vicente Guimarães c/ Mestra Fininha? - Sumiu!

Cadê os postes originais de iluminação das Praças Dr. Chaves (mátria) e da Dr. Carlos. Eram verdadeiras obras de artes e caríssimos? Simplesmente sumiram! Alguns deles sei onde estão!

Agora Rafael Chaves está indignado com o sumiço do monumento escultural do poeta, compositor, instrumentista e jurista JOÃO CHAVES – obra produzida pelo filho do Dr. Konstantin Christoff - o escultor e arquiteto Andrey Christoff.
Alguém tem que dar conta dos sumiços – diga-se de passagem, não é dagora!

Adendo: Falta uma escultura para homenagear o instrumentista negro Sr. Geraldo Paulista – para fazer parte às demais que estão no trevo que dar acesso ao bairro JK próximo a Lagoa Interlagos.

VI-VIII-MMXXII
(*) José Ponciano Neto é Historiador e Escritor membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros e da Academia Maçônica de |Letras do Norte de Minas.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86385
De: Afonso Cláudio Data: Sexta 5/8/2022 21:26:04
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Montes Claros

montesclaros.com: "M. Claros registra mais 182 casos de covid. Há 1 morte, de homem de 57 anos. Percorra os números. Sexta, 05/08/22 - 18h08."

I) Mortes
15 a 22/7: 0
29/7 a 5/8: 1
Aumento: infinito (divisão por zero)
Semana anterior: redução de 75% (mensagem 86375, de 29/7/22)

II) Casos confirmados
15 a 22/7: 528
29/7 a 5/8: 182
Redução de 65,5%; semana anterior: redução de 69,0% (mensagem 86375).

III) Comparações com a primeira semana diferente da dos itens I e II:

A) Mortes
24/6 a 01/7: 1
29/7 a 05/8: 1
Variação percentual = 0 (nem redução, nem aumento)

B) Casos confirmados
24/6 a 01/7: 4.279
29/7 a 05/8: 182
Redução de 95,8%

IV) Números de casos de 24/6 a 5/8, por semana

24/6 a 01/7: 4.279
01 a 8/7: 2.260
8 a 15/7: 900
15 a 22/7: 528
22 a 29/7: 279
29/7 a 5/8: 182

Entre 24/6 e 5/8 ocorreram 10 óbitos.

Fonte: Secretaria Municipal de Saúde, Montes Claros, 05/08/22.

Saúde e paz.
Afonso Cláudio
05/08/22, 21h21m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86384
De: Rafael Macedo Chaves Data: Quinta 4/8/2022 17:37:53
Cidade: Montes Claros/MG  País: Brasil

Venho aqui compartilhar a indignação de familiares, amigos e grande número de pessoas de bem da nossa comunidade em relação a um fato clamoroso ocorrido recentemente aqui em Montes Claros.
Num ato criminoso e absolutamente inaceitável, serraram, retiraram e deram destino incerto, até o momento, na escultura de ferro maciço feita pelo saudoso arquiteto e artista plástico Andrey Christoff, que se encontrava na praça em frente ao Posto Varanda, entre a Av. Mestra Fininha e Rua Raul Corrêa.
O monumento escultural foi instalado pela Prefeitura de Montes Claros em homenagem ao poeta, compositor, instrumentista e jurista JOÃO CHAVES, por ocasião da comemoração de seu centenário natalício, em maio de 1985.
Resta ali, apenas, além de toda a indignação, um enorme telão publicitário eletrônico nas imediações da praça, instalado por ocasião da retirada do monumento escultural. Será "coincidência"?
O caso foi encaminhado ao MPMG e demais secretarias responsáveis pela área (SSU, SEMA, Cultura) para investigação dos responsáveis e recuperação da obra.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86383
De: Afonso Cláudio Data: Quinta 4/8/2022 10:36:47
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia do coronavírus

Variações percentuais dos números de mortes por covid-19 entre 14 a 21/07/22 e 28/07 a 04/08/22 (2 períodos de 7 dias), em ordem decrescente dos percentuais, referentes aos 10 primeiros países da classificação da Organização Mundial da Saúde.
4 países (40%) tiveram reduções: Reino Unido (3,5%), Brasil (15,2%), França (16,4%) e Índia (85,4%).
6 países (60%) tiveram aumentos, variando de 21,7% (Rússia) a 297,2% (Alemanha)
O Mundo teve redução de 5,9%. Em 28/07/22 teve redução de 31,6%.

Class. / País / Mortes 14 a 21/07/22 / Mortes 28/07 a 04/08/22 / Var. %

1º Alemanha 214 850 +297,2
2º Coreia do Sul 98 187 +90,8
3º Turquia 96 157 +63,5
4º Estados Unidos 2.121 3.278 +54,5
5º Itália 874 1.129 +29,2
6º Rússia 235 286 +21,7
7º Reino Unido 1.151 1.111 -3,5
8º Brasil 1.735 1.471 -15,2
9º França 677 566 -16,4
10º Índia 2.876 419 -85,4
Mundo 17.408 16.391 -5,9
Fonte: OMS/JHU, 04/08/22, 8h8m.

Na classificação da variação percentual o Brasil ficou no 8º lugar. Passou de 1.735 para 1.471 mortes entre os 2 períodos, com redução de 15,2%. Em 28/07/22 o Brasil teve redução de 6,2%, ficando no 6º lugar.
Em números absolutos de mortes o Brasil ficou no 2º lugar, em ordem decrescente, com 1.471 mortes e média diária de 210 mortes entre 28/7 e 4/8/22. Os demais 9 países tiveram médias variando de 22 (Turquia) a 468 (Estados Unidos), no 2º período.
Nas variações percentuais:
Melhor colocado hoje: Índia (10º lugar).
Pior colocado hoje: Alemanha (1º lugar).

Dados do Mundo: Casos confirmados 580.709.440; Mortes 6.410.053. Fonte: OMS/JHU, 04/08/22, 9h13m.

Manchete (alerta muito importante):
Uai/EM, 03/08/22: "COVID: queda na média de casos ainda não reflete na redução de mortes em Minas Gerais".
"Média de notificação de óbitos é próxima de 28 mortes por dia em Minas, e ainda não apresenta indicativo de queda."
Abaixo, resumo do número de municípios que tiveram reduções de casos e de mortes, entre os 10 de maiores populações do Estado, entre 4/7 e 01/08/22:

Data / nº mun. com redução casos / nº mun. com redução mortes / média mortes/dia em MG

4/7 1 3 19
11/7 2 6 26
18/7 8 2 53
25/7 8 4 27
01/8 8 5 29

Afonso Cláudio
4/8/22, 10h25m - São João Maria Vianney (Santo Cura D`Ars) (1786-1859), Dia do Padre.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86382
De: Manoel Hygino Data: Terça 2/8/2022 11:17:59
Cidade: Belo Horizonte

Entre duas guerras

Manoel Hygino

O jogo está praticamente feito, falta cumprir agora o tempo, que já se pode medir por dias. Definidos os candidatos em convenções partidárias, a imprensa admite que o restante da temporada poderá ser marcada por turbulência na campanha eleitoral.

Lula, um ex, e Bolsonaro, o atual presidente, permanecem na liderança das pesquisas. Os demais lutam para vencer resistências em suas próprias agremiações e aliar-se a outras num jogo arriscado. Nenhum capitão do Exército cá entre nós, alcançou a chefia do Executivo numa eleição, a não ser Bolsonaro, pretendente a um segundo mandato.

No dia 18 de julho, o antigo oficial verde-amarelo informou aos jornalistas que teria, como teve, uma conversa telefônica com Putin, logo ele anti-comunista de carteirinha, numa hora em que a guerra Rússia-Ucrânia se acha em pleno desenrolar. À tarde, dirigiu-se aos jornalistas chatos, sempre incômodos se não estão a nosso lado:

-Isso não pode vazar, é segredo de Estado, e esclareceu que falara com o titular do Kremlin por cerca de três horas: “falamos por três horas, muita coisa”.

No decorrer da troca de informações, aduziu que também falaria com Volodymyr Zelensky, pois poderia colaborar para o fim da guerra, mas observando que “não sabia o que ele teria a falar comigo. O Zelensky, né? Mas eu pretendo falar para ele o que eu acho, né? Se perguntar para mim alguma coisa, onde podemos colaborar, eu vou dar a minha opinião, já que só vou dar, se ele pedir”.

Enquanto isso acontecia, os russos atacavam novamente o território ucraniano, velhos e crianças morriam, e Putin confessava pela primeira vez, que desejava tirar Zelensky da presidência. Ele se teria negado a permitir que as forças de Putin tomassem o território vizinho, para assegurar o sonho soviético de ampliar suas fronteiras?

Pelo menos foi isso o que se depreende das palavras do ministro das Relações Exteriores, Sergey Lavrov. Zelensky não concorda. No Brasil, a guerra será no voto.

A despeito de tudo, das fortes pressões, a Ucrânia não se dispõe a ceder. Segundo maior país da Europa, atrás somente da Rússia, conhece seu potencial como celeiro, embora dependente do gás. Resta esperar com paciência, armas e apoio do mundo ocidental.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86381
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 1/8/2022 21:41:01
Cidade: Montes Claros/MG

2 gravíssimos acidentes de trânsito em Montes Claros

I) montesclaros.com: "Carreta tomba e carga de madeira cai e mata ciclista em trevo movimentado de M. Claros. Segunda, 01/08/22 - 10h39m."

A notícia diz que "na ocorrência policial, foi anotado: a carga ultrapassava a altura do painel frontal e os limites das tampas laterais e traseiras em aproximadamente 90 centímetros, o que configura infração de trânsito."
Nesse acidente faleceu o ciclista, no local, Sr. Gerson Pereira Ramos, de 57 anos. Infelizmente, mais uma vida preciosa que é ceifada brutalmente.
E mais uma vez percebe-se como motoristas, ciclistas, motociclistas e pedestres põem em risco, com frequência, as suas vidas e de outros.
Verificamos no quadro da mensagem 86374, de 28/7/22, "Quantidade de veículos por tipos", referentes a 90 acidentes de trânsito na BR-251, Zonas urbanas/rurais e MGs as participações de 19 motocicletas (11 mortos) e 4 bicicletas (6 mortos).
Em relação ao total de mortes nos 90 acidentes nesses três locais (57 mortos), o total de mortos em veículos de 2 rodas (17) representa 29,8% (=17/57), sendo apenas 2 dos 12 tipos de veículos envolvidos nos acidentes.
Além da provável irregularidade da carga da carreta, narrada na ocorrência policial e não identificada previamente, será que o ciclista transitava em pista do tipo ciclovia, sinalizada, protegida contra veículos pesados, proporcionando-lhe segurança no trevo movimentado?
Ou que pelo menos a pista do ciclista não fosse tão próxima da pista dos veículos de maior porte e velocidade?

II) g1/GM, 29/07/22, 15h27m: "Criança fica gravemente ferida após batida entre dois carros no cruzamento de avenidas em Montes Claros."

Local: cruzamento das avenidas Sidney Chaves e Deputado Esteves Rodrigues.
"Segundo as informações do boletim de ocorrência, ela seguia de carro com o pai e a mãe, quando o acidente aconteceu. A criança foi ejetada do veículo.
Ainda consta no registro que a colisão foi transversal e que foi confirmado que havia uma placa de parada obrigatória para o outro automóvel, conduzido por uma mulher."
A menina teve traumatismo crânio encefálico grave, foi imobilizada, intubada e encaminhada para a Santa Casa de Montes Claros.
Os motoristas dos dois carros foram submetidos ao teste do bafômetro, que deu negativo.

- a placa de parada obrigatória, se obedecida pela motorista, deveria evitar tão grave acidente.
- será que a criança usava o cinto de segurança do veículo?

Todo acidente ocorre por um conjunto de causas.
A análise e prevenção de acidentes devem ser sempre colocadas em prática nas diversas áreas das atividades humanas e a educação no trânsito é indispensável para maior segurança de motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
01/08/22, 21h31m - Santos Afonso e Cristóvão, abençoem todos os motoristas e passageiros.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86380
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 1/8/2022 14:19:30
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Minas Gerais

I) Variações percentuais dos números de mortes devidas à Covid-19 entre 11 a 18/07/22 e 25/07 a 01/08/22 (2 períodos de 7 dias), relativas aos 10 municípios de maiores populações de Minas Gerais, em ordem decrescente, e deste Estado.

Fonte: Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde de MG, 01/08/22, 09h44m.

Class. / Município / Mortes de 11 a 18/07/22 / Mortes de 25/07 a 01/08/22 / Var. %

1º Ipatinga 0 1 infinito
2º Betim 1 4 +300,0
3º Belo Horizonte 28 42 +50,0
3º Ribeirão das Neves 2 3 +50,0
4º Governador Valadares 6 7 +16,7
5º Uberlândia 9 8 -11,1
5º Juiz de Fora 9 8 -11,1
6º Uberaba 5 3 -40,0
7º Contagem 8 3 -62,5
8º Montes Claros 7 1 -85,7

Resumo: aumentos = 5 (50%); reduções = 5 (50%)

Minas Gerais 370 203 -45,2

II) Variações percentuais dos números de casos confirmados, devidos à Covid-19, entre 11 a 18/07/22 e 25/07 a 01/08/22 (2 períodos de 7 dias), relativos aos 10 municípios de maiores populações de Minas Gerais, em ordem decrescente, e deste Estado.

Fonte: Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde de MG, 01/08/22, 09h44m.

Class. / Município / Casos de 11 a 18/07/22 / Casos de 25/07 a 01/08/22 / Var. %

1º Uberlândia 2.091 2.308 +10,4
2º Ribeirão das Neves 0 0 0
3º Uberaba 1.752 1.251 -28,6
4º Belo Horizonte 4.795 2.795 -41,7
5º Juiz de Fora 1.602 892 -42,3
6º Governador Valadares 499 234 -53,1
7º Montes Claros 721 315 -56,3
8º Contagem 830 319 -61,6
9º Ipatinga 681 196 -71,2
10º Betim 303 83 -72,6

Resumo: aumentos = 1 (10%); reduções = 8 (80%); var. 0% = 1 (10%)

Minas Gerais 48.980 21.837 -55,4

Saúde e paz.
Afonso Cláudio
01/08/22, 11h31m - Santo Afonso (1696-1787)

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86378
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 1/8/2022 10:50:03
Cidade: Montes Claros/MG

"Com os 18 mm das chuvas nesta tarde, no Alto dos Morrinhos, total apurado desde outubro vai a 977 mm." montesclaros.com, 18/2/22, 18h13m.

Somando 25mm, medidos em 11/4/22, e 3 mm, medidos em 16/5/22, temos um total de 1.005 mm entre 10/10/21 e 31/7/22 em Montes Claros. (fonte: montesclaros.com)

Portanto, entre outubro/21 e 31/7/22, ou sejam, 9 meses, choveram 1.005 mm em Montes Claros, sendo que, nas bacias hidrográficas que contribuem para a barragem de Juramento, choveram 1.241,0 mm, em período idêntico, conforme a mensagem 86377, de ontem.

Afonso Cláudio
01/08/22, 10h14m - Santo Afonso (1696-1787)

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86377
De: José Ponciano Neto Data: Domingo 31/7/2022 13:13:59
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

BARRAGEM DA COPASA EM JURAMENTO- MG – 31 de Julho 2022

A Barragem da Copasa no município de Juramento conta com 69,3 % da sua capacidade total.
- O reservatório perdeu apenas 2,7 % em 31 dias; mantendo o maior volume desde 2014.

Do mês de OUTUBRO/2021 a 31 de JULHO 2022 - choveram 1.241,0 milímetros (média) nas BACIAS HIDROGRÁFICAS QUE CONTRIBUEM PARA BARRAGEM.= - Rio Saracura – Rio Juramento e Rio Canoas.

Não há previsão de chuva para próximos 15 dias – Temperatura MÍNIMA (madrugada) poderá cair para 10º 11º 12º dias 03; 04;05;06. Agosto – Temperatura MÁXIMA chegará 34º na próxima semana. Previsão INMET para região de Juramento-MG e Montes Claros-MG

A vazão média de Montes Claros para atender os 420.000 habitantes nativos e mais 60.000 flutuantes, está atualmente entorno de 1.000 litros por segundo – hoje a cidade conta com os TRÊS GRANDES Sistemas: o São Francisco – Sistema Pacuí – Barragem de Juramento e outras PEQUENAS CAPTAÇÕES como: contribuição Lapa Grande 10,2% - Rebentão dos 06,0% Ferros – Barragem dos Porcos (BR.365) 06,0% – 18 poços profundos e a Captação Sazonal do Rio Verde Grande na comunidade de Riacho do Fogo – esta última opera somente no período chuvoso.

Neste mês: 17 Julho foi comemorado o Dia do Protetor de Floresta (“Curupira”) – data que serve para a reflexão sobre a importância da preservação dos recursos naturais.

XXXI - VII - MMXXII
(*) José Ponciano Neto é Historiador/Escritor - Colunista no montesclaros.com - Técnico em Recursos Hídricos - Supervisor de Gestão de Barragens. Um dos responsáveis pelo monitoramento do Rio São Francisco que viabilizou o sistema de captação. Ex - supervisor de Estação Climatológica com tanques Classe A.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86376
De: Manoel Hygino Data: Sábado 30/7/2022 08:12:09
Cidade: Belo Horizonte

Captar ou capturar

Manoel Hygino

A língua portuguesa anda em dificuldade para ser usada em nosso país. Sempre foi assim, mas agora revela novas facetas interessantes que chamam a atenção. Por exemplo, estamos seguidamente confundindo captar com capturar.

Busquei no conceituado Paschoal Cegalla e Aires da Matta Machado Filho, ex-confrade na Academia Mineira de Letras, informações que me habilitassem historicamente escrever sobre os motivos do engano. Nada. Suponho que na época de ambos não existia o problema.

Hoje, contudo, é extremamente costumeiro e contumaz pessoas finas, que se expressam por rádio, televisão e imprensa escrita dizerem que “capturam” imagens e sons através dos veículos eletrônicos. Pergunto eu: capturaram?

Até recentemente, capturavam-se bandidos que escapavam à sanção das leis, os espertos meliantes em suas várias especialidades, os que não querem cumprir prisão por fraudes e crimes, os fugitivos. Captar é outro vocábulo e outro sentido.

É bom conhecer melhor captar é atrair a si, apanhar por meios astuciosos, ardilosamente ou não: recolher, as boas graças, aproveitar. Consulte-se o dicionário. Quanto a capturar é prender alguém, apreender, arrestar.

Deste modo, os policiais não captam na via pública, em sua residência ou em esconderijo: lá eles são capturados para serem conduzidos à pena ou ao julgamento; como tampouco os ouvintes ou assistentes de tevê não “capturam” entrevistas, novelas ou programas esportivos.

O professor Aires, que sofria terrivelmente com a deficiência visual, teria talvez necessidade de “capturar” por algum instrumento ou ferramenta especial além dos óculos, as imagens que lhe faltavam em certos momentos. Mas foi um herói vencendo óbices para ver mais e mais nos ensinar. Ótimo.

Na eleição deste 2022, os candidatos vão captar ou capturar votos?

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86375
De: Afonso Cláudio Data: Sexta 29/7/2022 20:21:02
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Montes Claros

montesclaros.com: "Duas semanas após o fim da Exposição Agropecuária, casos de covid em Montes Claros seguem caindo - 279. Um homem morreu, de 90 anos. Sexta, 29/07/22 - 16h07"

I) Mortes
8 a 15/7: 4
22 a 29/7: 1
Redução de 75%; redução anterior: 100% (mensagem 86366, de 23/7/22).

II) Casos confirmados
8 a 15/7: 900
22 a 29/7: 279
Redução de 69%; redução anterior: 76,7% (msg 86366)

III) Comparações com a primeira semana diferente da dos itens I e II:

A) Mortes
24/6 a 01/7: 1
22 a 29/7: 1
Variação percentual = 0 (nem redução, nem aumento)

B) Casos confirmados
24/6 a 01/7: 4.279
22 a 29/7: 279
Redução de 93,5%

IV) Números de casos de 24/6 a 29/7, por semana

24/6 a 01/7: 4.279
01 a 8/7: 2.260
8 a 15/7: 900
15 a 22/7: 528
22 a 29/7: 279

Entre 24/6 e 29/7 ocorreram 9 óbitos.

Saúde e paz.
Afonso Cláudio
29/7/22, 20h0m - Santos Marta, Maria e Lázaro

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86374
De: Afonso Cláudio Data: Quinta 28/7/2022 14:38:11
Cidade: Montes Claros/MG

montesclaros.com: "Carreta transportando placas solares tomba na BR-251, na tarde desta quarta-feira, e atinge carro. 3 pessoas ficaram feridas. (E o tráfego foi à meia pista) - Quarta, 27/07/22 - 15h12"

As imagens de foto e vídeo e a descrição do acidente, mostradas na notícia publicada ontem, permitem concluir que a gravidade poderia ter sido muito maior, o que felizmente não aconteceu.
Na mensagem 86368, de 26/07/22, a BR-251 continua em destaque quanto à violência dos acidentes que lá ocorrem. E os quadros abaixo detalham ainda mais as participações de 3 dos 5 conjuntos de BRs, MGs e Zonas Urbanas/Rurais, onde ocorreram 90 dos 114 acidentes incluidos na análise daquela mensagem, sendo:

Rodovias e zonas / Quant. acid. / Feridos / Mortos
BR-251 31 64 26
ZU/ZR 28 24 15
MGs 31 65 16
Total 90 153 57

Quantidades de veículos por tipos
Tipos / BR-251 / ZU e ZR / MGs
Carreta 18 3 2
Ambulância 1 0 0
Caminhonete 4 3 4
Ônibus 4 1 2
Caminhão 9 3 8
Van 2 0 0
Motocicleta 2 14 3
Cegonheira 1 0 0
Bicicleta 1 1 2
Munck 1 0 0
Carro 3 8 18
Trator 0 1 2
Animais 0 0 2
Total 48 34 41

Estes números levaram à afirmação "as mortes da BR-251 superaram as das 31 MGs, devido ao fluxo de veículos de maior porte na BR-251, que resulta em choques mais violentos e fatais entre os mesmos".
Exemplo: o tipo de veículo com maior participação nos acidentes da BR-251 são as carretas, em número de 18, enquanto nos acidentes das MGs são os carros, também em número de 18, mas de porte muito menor do que as carretas.

Os motoristas que viajam pela BR-251 devem conduzir seus veículos com muita cautela, prudência e responsabilidade, dirigindo defensivamente, em velocidade compatível com as características dessa rodovia, que é muito perigosa, como é de amplo conhecimento e que os números desta análise confirmam mais uma vez.
Cuidados semelhantes também devem ser praticados nas demais rodovias e nas zonas urbanas e rurais.
A prevenção de acidentes é indispensável para evitar as perdas de preciosas vidas e os ferimentos nas demais vítimas.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
28/07/22, 14h33m
São Cristóvão abençoe todos os motoristas e passageiros!

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86373
De: fabiano fagundes Data: Quinta 28/7/2022 06:21:54
Cidade: moc -mg  País: Brasil

5G da Tim será liberado em 56 bairros de BH nesta sexta
Anatel e governo pedirão atualização de iPhone para 5G puro

5G da Claro em BH será liberado em 17 bairros a partir de sexta

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86372
De: Afonso Cláudio Data: Quinta 28/7/2022 09:09:48
Cidade: Montes Claros/MG

I) Variações percentuais de mortes por covid-19 no Brasil, Minas Gerais e Montes Claros:

A) Brasil
07 a 14/07: 1.692
21 a 28/07: 1.587
Redução de 6,2%; anterior: redução de 10,7% (mensagem 86363, de 21/07/22).
Fonte: OMS/JHU, 28/07/22, 7h59m.

B) Minas Gerais
06 a 13/07: 177
20 a 27/07: 186
Aumento de 5,1%; anterior: aumento de 2,7% (mensagem 86367, de 25/07/22).
Fonte: SES/MG, 27/07/22, 11h30m.

C) Montes Claros
06 a 13/07: 4
20 a 27/07: 0
Redução de 100,0%; anterior: redução de 100,0% (msg 86367).
Fonte: SES/MG, 27/07/22, 11h30m.

II) Variações percentuais de casos confirmados de covid-19 no Brasil, Minas Gerais e Montes Claros:

D) Brasil
07 a 14/07: 389.099
21 a 28/07: 250.099
Redução de 35,7%; anterior: redução de 21,5% (msg 86363).
Fonte: OMS/JHU, 28/07/22, 7h59m.

E) Minas Gerais
06 a 13/07: 53.954
20 a 27/07: 33.396
Redução de 38,1%; anterior: redução de 26,9% (msg 86367).
Fonte: SES/MG, 27/07/22, 11h03m.

F) Montes Claros
06 a 13/07: 2.653
20 a 27/07: 385
Redução de 85,5%; anterior: redução de 69,0% (msg 86367)
Fonte: SES/MG, 27/07/22, 11h03m.

Saúde e paz.
Afonso Cláudio
28/07/22, 09h01m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86371
De: Manoel Hygino Data: Quarta 27/7/2022 10:27:23
Cidade: Belo Horizonte

Um século de solidão

Manoel Hygino

Somente agora tenho acesso ao discurso pronunciado em 8 de dezembro de 1982, por García Márquez, Prêmio Nobel de Literatura, na Sala de Concertos de Estocolmo, Suécia. O interessante é que o grande escritor, às vezes ferindo o protocolo, exteriorizou uma profunda crítica aos europeus que colonizaram a América Latina, diante do rei Carlos XVI e da rainha, a brasileira Silvia. Ele não se constrangeu ou temeu ao abrir o verbo diante do mundo.

Em determinado trecho, afirmou: “talvez a Europa venerável fosse mais compreensiva se tratasse de nos ver em seu próprio passado. Se recordasse que Londres precisou de 300 anos para construir a sua primeira muralha e de outros 300 para ter um bispo, que Roma se debateu nas trevas da incerteza durante vinte séculos até que um rei etrusco a implantasse na história e que, em pleno século 16, os pacíficos suíços de hoje, que nos deleitam com seus queijos mansos e seus relógios impávidos, ensanguentassem a Europa com seus mercenários”.

Em trecho adiante, declarou: “a solidariedade com os nossos sonhos não nos fará sentir menos solitários, enquanto não se concretize com atos de respaldo legítimo aos povos que assumem a ilusão de ter uma vida própria na divisão do mundo”.

Explica-se: “a América Latina não quer e nem tem porque ser um peão sem rumo ou decisão, nem tem nada de quimérico para que seus desígnios de independência e originalidade se convertam em uma aspiração ocidental”.

À medida que evolui para o encerramento de sua ardente fala, o autor de “Cem anos de solidão” cresce na contundência acusativa ao colonizador: “Por que pensar que a justiça social que os europeus desenvolvidos tratam de impor em seus países não pode ser também um objetivo latino-americano, com métodos distintos e em condições diferentes? Não: a violência e a dor desmedida da nossa história são o resultado de injustiças seculares e amarguras sem conta, e não uma confabulação urdida a três mil léguas da nossa casa. Mas muitos dirigentes e pensadores europeus acreditaram nisso, com o infantilismo dos avós que esqueceram as loucuras frutíferas de sua juventude, como se não fosse possível outro destino além de viver à mercê dos dois grandes donos do mundo. Este é, amigos, o tamanho da nossa solidão”.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86370
De: Manoel Hygino Data: Terça 26/7/2022 10:42:44
Cidade: Belo Horizonte

Lá no Javari

Na Sé de São Paulo, solenidades - religiosas ou não - prestaram homenagem à memória do sertanista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, assassinados no Oeste da Amazônia, limite do Brasil com o Peru e Colômbia. O jornalista Aylê-Salassié F. Quintão, mineiro de nascimento, conhece a região, por ter acompanhado como repórter os trabalhos do Projeto Radam, que produziu relatórios e mapas da Amazônia desconhecida, e hoje vive em Brasília.

Ele conta que Che Guevara chegou a pensar em iniciar sua incursão revolucionária pela América do Sul a partir daquela tríplice fronteira. A região abriga não apenas uma longa faixa de limite seco, como é atravessada por alguns dos principais rios da bacia amazônica: Negro, Japurá, Içá, Purus, o próprio Amazonas e seus afluentes. O governo federal mantém instalados ali várias delegacias da Polícia e da Receita Federal, da Funai, do Ibama, da Funasa e outros, inclusive bases do Comando Militar da Amazônia. Mas, de verdade, as forças que atuam na região são outras.

O jornalista e professor Aylê, que já andou meio mundo em suas missões, revela mais sobre aquele pedaço do Brasil: “O governo brasileiro está em peso representado na Amazônia, mas, aparentemente, no Oeste ninguém respeita as leis. Servidores do Estado tem, inclusive, receio de trabalhar na região. Vez por outra é assassinado um fiscal, um indigenista (19 só este ano), um missionário. Entre as transgressões mais comuns por ali estão o contrabando, lavagem de dinheiro, mineração ilegal, narcotráfico, tráfico de madeira, de armas, de pessoas e de recursos naturais, tudo controlado por chefões, localizados nas cidades próximas, por políticos e até por cartéis do lado colombiano e peruano.

Vilas e cidades rarefeitas estão isoladas. As nações indígenas vivem no interior das matas. São os “Povos da Floresta”. Há municípios em que se fala quatro a cinco línguas diferentes. Além disso, no próprio Vale do Javari, os índios vivem em confronto entre si até por território, o que torna a demarcação das terras um tema prioritário e complexo. Em novembro de 2014, dois índios matis morreram durante contato com corubos isolados. Em resposta, 15 indígenas corubos teriam sido assassinados em outro encontro, em setembro de 2015. O mesmo aconteceu com alguns madeireiros. A Funai teve a sede ocupada pelos índios em Atalaia do Norte.

Na região, o que está em jogo não é bem o território indígena físico, mas, primeiro, os recursos pesqueiros, madeireiros e de garimpo, conduzidos pelo homem branco. Segundo, a rota Javari é usada para o tráfico de drogas e o contrabando”.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86368
De: Afonso Cláudio Data: Terça 26/7/2022 09:52:21
Cidade: Montes Claros/MG

114 acidentes de trânsito

Resumo da análise das quantidades de acidentes, números de feridos e de mortes em 114 acidentes de trânsito ocorridos nas regiões Norte, Centro e Noroeste de Minas Gerais, entre 18/02/2022 e 22/07/2022.

A BR-251 tem os maiores percentuais de acidentes, números de feridos e de mortes em comparação com as BRs 135 e 365 e com as Zonas Urbanas e Rurais.

O conjunto das 31 rodovias MGs apresentou quantidades de acidentes e de feridos idênticos aos da BR-251, porém as mortes da BR-251 (26 ou 36,6%) superaram as das MGs (16 ou 22,5%), devido ao fluxo de veículos de maior porte na BR-251, que resulta em choques mais violentos e fatais entre os mesmos.

Abaixo, o quadro dos números e percentuais dos acidentes, feridos e mortes, referente aos 114 acidentes analisados, que resultaram em 168 feridos e 71 mortos:

BR-251/ BR-135/BR-365/ZU+ZR/MGs/TOTAL
Q /% Q/% Q/% Q/% Q/% Q/%
Acidentes 31/27,2 15/13,1 9/7,9 28/24,6 31/27,2
114/100,0
Feridos 64/38,1 9/5,3 6/3,6 24/14,3 65/38,7 168/100,0
Mortes 26/36,6 7/9,8 7/9,8 15/21,1 16/22,5 71/99,8

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
9h25m, 26/07/2022 - São Joaquim e Sant`Ana
Deus abençoe todos os avós!

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86367
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 25/7/2022 14:28:56
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Minas Gerais

I) Variações percentuais dos números de mortes devidas à Covid-19 entre 04 a 11/07/22 e 18 a 25/07/22 (2 períodos de 7 dias), relativas aos 10 municípios de maiores populações de Minas Gerais, em ordem decrescente, e deste Estado.

Fonte: Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde de MG, 25/07/22, 11h23m.

Class. / Município / Mortes de 04 a 11/07/22 / Mortes de 18 a 25/07/22 / Var. %

1º Ipatinga 0 2 infinito
2º Governador Valadares 4 11 +175,0
3º Uberaba 2 5 +150,0
4º Belo Horizonte 21 29 +38,1
5º Uberlândia 9 11 +22,2
6º Contagem 7 8 +14,3
7º Juiz de Fora 10 8 -20,0
8º Ribeirão das Neves 5 2 -60,0
9º Betim 4 1 -75,0
10º Montes Claros 1 0 -100,0

Resumo: aumentos = 6 (60%); reduções = 4 (40%)

Minas Gerais 183 188 +2,7

II) Variações percentuais dos números de casos confirmados, devidos à Covid-19, entre 04 a 11/07/22 e 18 a 25/07/22 (2 períodos de 7 dias), relativos aos 10 municípios de maiores populações de Minas Gerais, em ordem decrescente, e deste Estado.

Fonte: Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde de MG, 25/07/22, 11h23m.

Class. / Município / Casos de 04 a 11/07/22 / Casos de 18 a 25/07/22 / Var. %

1º Ribeirão das Neves 0 2.314 infinito
2º Uberaba 1.574 6.829 +333,9
3º Belo Horizonte 5.170 4.470 -13,6
4º Uberlândia 1.975 1.331 -32,6
5º Contagem 1.127 746 -33,8
6º Governador Valadares 1.041 607 -41,7
7º Ipatinga 879 381 -56,7
8º Betim 711 280 -60,6
9º Montes Claros 2.259 700 -69,0
10º Juiz de Fora 1.366 0 -100,0

Resumo: aumentos = 2 (20%); reduções = 8 (80%)

Minas Gerais 57.410 41.984 -26,9

Manchete:

Folha de São Paulo, 23/7/22: "Covid volta a acender alerta na Europa, que vive 7ª onda e teme nova alta no inverno."

Saúde e paz.
Afonso Cláudio
25/07/22, 14h22m - Santos Cristóvão e Tiago Apóstolo

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86366
De: Afonso Cláudio Data: Sábado 23/7/2022 09:28:04
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Montes Claros
montesclaros.com: "Casos de covid em M. Claros caem nas últimas 4 semanas, assim: 4.279, 2.260, 900 e 528, agora, sem registro de morte
Sexta 22/07/22 - 16h56"

I) Mortes

01 a 8/7/22: 1.075 - 1.072 = 3
15 a 22/7/22: 0
Redução de 100%.

Anterior:
24/6 a 01/7/22: 1.072 - 1071 = 1
8 a 14/7/22​: 1.079 - 1075 = 4
Aumento de 300,0%.

II)​ Casos

01 a 8/7/22: 2.260
15 a 22/7/22: 528
Redução de 76,7%

Anterior:
24/6 a 01/7/22: 84.762 - 80.483 = 4.279
8 a 14/7/22: 87.750 - 87.022 = 728
Redução de 83,0%

Afonso Cláudio
23/07/22, 9h27m

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86365
De: Manoel Hygino Data: Sábado 23/7/2022 07:36:10
Cidade: Belo Horizonte

Minas e cultura

Manoel Hygino

Começo a leitura da revista “MemóriaCult”, fundada e dirigida por Eugênio Ferraz, que é engenheiro civil, com ativa participação em importantes iniciativas no campo cultural e social. Ex-superintendente da Receita Federal em Minas Gerais, já deixara marcas de sua competência no Norte do país, que lhe ficou devendo obras valiosas de restauração em bens públicos. Cá no Sudeste, teve a iniciativa de propor o resgate da Casa de Contos, em Ouro Preto, que se transformou no que hoje é.

Diretor da Imprensa Oficial de Minas Gerais, editou obras marcantes da história mineira, dando-lhes a feição a que faziam jus. Sua trajetória pela velha Imprensa Oficial, que viera da Vila Rica, deu-lhe gestão moderna como merecia. Basta conferir do que ali se fez durante os anos sob sua direção, ser sempre recordada e elogiada.

Enquanto assim procedia, lançou a revista “Memória Cult”, que já tem mais de 30 edições, sempre enfatizando a grandeza de nossa história e de seus vultos e movimentos mais representativos. Por suas paginas, desfilaram nomes expressivos de nossa cultura, com colaboração preciosa e digna, como não poderia deixar de ser.

O número mais recente traz interessante entrevista de José Anchieta da Silva, presidente da Associação Comercial de Minas, ao ensejo do lançamento do II Manifesto dos Mineiros, renovando a permanência do espírito de Minas em momento histórico para a nação.

Em outras matérias, compareceram o professor Guilherme Queiroz de Macedo sobre a referida Casa de Contos, o magistrado Auro Aparecido Maia de Andrade, sobre detalhes da Inconfidência Mineira, a cidade de Rio Pomba por Manoel Hygino dos Santos, além de artigo sobre Sá Luiza de Cananéia, de José Antônio de Ávila Sacramento, da Academia de Letras de São João del Rei, além de artigo do jornalista e escritor Mauro Werkema sobre a organização do turismo nesta velha província e sobre os fluxos respectivos.

A edição de número 33 se deu graças ao interesse do deputado Agostinho Patrus, presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, atento à disseminação da história entre nós. O parlamentar, descendente de família que veio para o Brasil, procedente do outro lado do mediterrâneo, segue o passo de seus ancestrais contribuindo com Minas e sua gente em incentivos e atividades que engrandecem o papel da velha província no desenvolvimento nacional.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86364
De: Manoel Hygino Data: Sexta 22/7/2022 12:34:04
Cidade: Belo Horizonte

Encontro em Ouro Preto

Manoel Hygino

Não se pense que julho terminaria sem, mais uma vez, a Academia Mineira de Letras homenageasse a segunda capital de Minas Gerais. Embora o sodalício dos homens das montanhas que produzem literatura, tenha nascido em Juiz de Fora, jamais se permitiria que a velha Vila Rica ficasse esquecida.

Tanto é verdade que para um sábado, dia 23, do sétimo mês do calendário, programou-se para 11 da manhã a transferência da sede da AML para Ouro Preto. Com o ato, comemora-se centenário de nascimento do patrono, acadêmico Alphonsus de Guimaraens, exatamente em julho, o de 1870, data não festejada na época própria por motivo sabido, isto é, em 2020.

Para compensar, o presidente da Academia, Rogério Faria Tavares, teve a iniciativa de aliar a solenidade à de lançamento da revista da Academia, fundada como se sabe, em 1922, pelo então presidente Mário de Lima. Local melhor para o evento não poderia existir: a Biblioteca Pública Municipal de Ouro Preto, a que recorreram mestres e autores da velha Província, e do Estado que a sucedeu, para gáudio dos ouro-pretanos e dos mineiros.

Faltando pouco para as eleições deste ano, é bom e incentivador saber que os montanheses não se enveredaram pelas estradas ínvias da intolerância política mesmo com o ambiente desgastante das querelas das lutas pelo poder. Na cidade que representa e simboliza os ideais de independência e de cultivo do amor pátrio, hoje e pela quarta vez, dirigida pelo prefeito acadêmico Ângelo Oswaldo, lembre-se Rogério Tavares:

“Lugar de sociabilidade, a Academia e o território da competência suave, fraterna e elegante, amparada pela mais fina filosofia humanista. Inspirada por valores como o pleno respeito pela diversidade, pela livre expressão do pensamento, em tudo contrária ao preconceito, à discriminação e ao elitismo, a instituição consagrou-se, ao longo do tempo, por reunir os mais expressivos prosadores, poetas, professores, filósofos, médicos, cientistas e estadistas mineiros, erguendo poderosa reputação de apreço pelo rico repertório cultural de nossa gente”.

Nenhum lugar melhor para reunir-se, pois, que Ouro Preto.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86363
De: Afonso Cláudio Data: Quinta 21/7/2022 10:36:21
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia do coronavírus

I) Variações percentuais dos números de mortes por covid-19 entre 30/6 a 07/07/22 e 14 a 21/07/22 (2 períodos de 7 dias), em ordem decrescente dos percentuais, referentes aos 10 primeiros países da classificação da Organização Mundial da Saúde.
3 países (30%) tiveram reduções: Brasil (10,7%), Rússia (29,7%) e Alemanha (59,0%).
7 países (70%) tiveram aumentos, variando de 31,2% (Estados Unidos) a 1.421,7% (Índia).
O Mundo teve aumento de 67,4%. Em 14/07/22 teve aumento de 82,2% (mensagem 86355).

Class. / País / Mortes 30/6 a 07/07/22 / Mortes 14 a 21/07/22 / Var. %

1º Índia 189 2.876 +1.421,7
2º Turquia 25 96 +284,0
3º Reino Unido 474 1.151 +142,8
4º Coreia do Sul 46 98 +113,0
5º França 355 677 +90,7
6º Itália 476 874 +83,6
7º Estados Unidos 1.616 2.121 +31,2
8º Brasil 1.942 1.735 -10,7
9º Rússia 334 235 -29,7
10º Alemanha 522 214 -59,0
Mundo 10.396 17.408 +67,4
Fonte: OMS/JHU, 21/07/22, 7h42m

Na classificação da variação percentual o Brasil ficou no 8º lugar. Passou de 1.942 para 1.735 mortes entre os 2 períodos, com redução de 10,7%. Em 14/07/22 o Brasil teve aumento de 28,4%, ficando no 7º lugar (mensagem 86355).
Em números absolutos de mortes o Brasil ficou no 3º lugar, em ordem decrescente, com 1.735 mortes e média diária de 248 mortes entre 14 e 21/07/22. Os demais 9 países tiveram médias variando de 14 (Turquia) a 411 (Índia) no 2º período.
Nas variações percentuais:
Melhor colocado hoje: Alemanha (10º lugar); ficou no 8º lugar em 14/07/22.
Pior colocado hoje: Índia (1º lugar); ficou no 6º lugar em 14/07/22.

Dados do Mundo: Casos confirmados 566.808.617; Mortes 6.380.835. Fonte: OMS/JHU, 21/07/22, 7h51m.

II) Variações percentuais de casos confirmados de covid-19 no Brasil, em Minas Gerais e em Montes Claros:

A) Brasil
30/6 a 07/07: 480.726
14 a 21/07: 377.515
Redução de 21,5%. Em 14/7, aumento de 23,0% (mensagem 86355).
Fonte: OMS/JHU, 21/07/22, 8h43m.

B) Minas Gerais
29/6 a 06/07: 60.856
13 a 20/07: 47.247
Redução de 22,4%. Em 14/7, redução de 13,1% (mensagem 86355).
Fonte: SES/MG, 20/07/22, 14h50m.

C) Montes Claros
29/6 a 06/07: 1.778
13 a 20/07: 775
Redução de 56,4%. Em 14/7, redução de 41,5% (mensagem 86355).
Fonte: SES/MG, 20/07/22, 14h50m.
A mensagem 86361, de 19/07/22, informou redução de 80,2%, com dados da SMS/Moc e de 81,4% com dados da SES/MG.

Manchetes:
g1/JH, 20/07/22:
1) "Média móvel de mortes por Covid no Brasil (252 mortes/dia) é a maior desde 24 de março."
As médias móveis de casos e mortes estão em estabilidade, conforme o g1/JH.
2) "Regiões brasileiras apresentam cenários diferentes em relação à Covid."
Boletim InfoGripe, da Fiocruz, afirma que o panorama ainda é instável em todo o país.

Saúde e paz.
Afonso Cláudio
21/07/22, 10h32m

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86362
De: Manoel Hygino Data: Quarta 20/7/2022 11:05:58
Cidade: Belo Horizonte

Sobre a BR-381

Manoel Hygino

Quando se apanha o jornal e se lê o título, pergunta-se se a notícia não é velha. Se ouvir o texto, também se incorre em igual dúvida. É que, pelo que se pode perceber, há coisas que não mudam. Passam-se dias, meses e anos e nada evolui ou se resolve. Fica tudo como dantes no Quartel de Abrantes, cidade que existe na margem esquerda do Tejo, o rio que embeleza e valoriza a região.

Em tempos atuais, indagamos em que ficou o rodoanel de Belo Horizonte, depois de dezenas de anos e de centenas de mortos no antiquado caminho que circunda a capital. É apenas uma interrogação e de trata simplesmente de um ínfimo pedaço do território mineiro.

Agora, leio que a Agência Nacional de Transporte Terrestre publicou convocação para audiência pública sobre o contrato de concessão do trecho da rodovia entre a histórica Sabará, na região metropolitana e Governador Valadares, bem distante, no Vale do Aço.

Pois o ponto final da rodovia, ou inicial, dependendo do viajor, tem o nome atual desde 1938, serviu de berço ao poeta Soares da Cunha, que lastimavelmente, não está mais entre nós, deixando de vez o pequeno porto de Figueira do Rio Doce, como conhecida a cidade antigamente.

Ligando a metrópole dos mineiros a extensa e promissora região, a BR-381 conseguiu somente o triste apelido de “Rodovia da Morte”, denominação que lhe cabe perfeitamente por ter-se tornado genocida.

Há um debate agendado para 2 de agosto, em sessão híbrida, isto é, virtual e presencial, tudo acompanhado de informações no site da agência. Quem sabe com emprego de novos instrumentos de comunicação, o desafiador problema será enfim equacionado e resolvido?
Temos de manter acesa a esperança, porque – como dizia a acadêmica Maria José de Queiroz, “no fim de cada estrada, Minas me espera, de alcateia, na esquina de mim mesma”. “Minas me diz presente”. Minas existe, vivo de sua herança”.

Mas nossos governos ignoram o belíssimo apelo da brilhante escritora. Obras, em todas as áreas de atividades, foram interrompidas e o reinício negligenciado. Quem perde são os municípios, os estados, a nação – os brasileiros, enfim.

Em termos, aliás, de negligência e omissão, o Brasil tem posição privilegiada. Uma dor e uma pena para a nação que tudo tem para ser grande não apenas pelas dimensões territoriais.
Nesta antevéspera de eleição, seria bom que o povo ponderasse sobre os candidatos e escolhesse o que melhor pudesse atuar e gerir no próximo quatriênio.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86361
De: Afonso Cláudio Data: Terça 19/7/2022 14:17:51
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Minas Gerais

I) Variações percentuais dos números de mortes devidas à Covid-19 entre 27/06 a 04/07/22 e 11 a 18/07/22 (2 períodos de 7 dias), relativas aos 10 municípios de maiores populações de Minas Gerais, em ordem decrescente, e deste Estado.

Fonte: Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde de MG, 19/07/22, 10h48m.

Class. / Município / Mortes de 27/06 a 04/07/22 / Mortes de 11 a 18/07/22 Var. %
1º Ribeirão das Neves 0 2 infinito
2º Belo Horizonte 7 28 +300,0
3º Montes Claros 2 7 +250,0
4º Juiz de Fora 3 9 +200,0
5º Uberaba 2 5 +150,0
6º Governador Valadares 3 6 +100,0
7º Contagem 5 8 +60,0
8º Uberlândia 7 9 +28,6
9º Betim 2 1 -50,0
10º Ipatinga 1 0 -100,0

Minas Gerais 133 370 +178,2

Resumo: aumentos = 8 (80%), reduções = 2 (20%), ou seja, a grande maioria são os aumentos, o que ocorreu também neste Estado (aumento de 178,2%).

Considerando os números de mortes publicados em 18/07/22 pela Secretaria Municipal de Saúde de Montes Claros, temos 1 morte entre 24/06 e 01/07/22 e 3 mortes entre 08 a 14/07/22, resultando em aumento de 257,1% (mensagem 86360, de 18/07/22).

II) Variações percentuais dos números de casos confirmados, devidos à Covid-19, entre 27/06 a 04/07/22 e 11 a 18/07/22 (2 períodos de 7 dias), relativos aos 10 municípios de maiores populações de Minas Gerais, em ordem decrescente, e deste Estado.

Fonte: Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde de MG, 19/07/22, 10h48m.

Class. / Município / Casos de 27/06 a 04/07/22 / Casos de 11 a 18/07/22 / Var. %
1º Juiz de Fora 0 1602 infinito
2º Uberaba 1427 1752 +22,8
3º Contagem 955 830 -2,9
4º Uberlândia 2227 2091 -6,0
5º Belo Horizonte 6307 4795 -24,0
6º Ipatinga 931 681 -26,9
7º Governador Valadares 761 499 -34,4
8º Betim 839 303 -63,9
9º Montes Claros 3876 721 -81,4
10º Ribeirão das Neves 2 0 -100,0

Minas Gerais 61.193 48.980 -20,0

Resumo: aumentos = 2 (20%), reduções = 8 (80%), ou seja, a grande maioria são as reduções, o que ocorreu também neste Estado (redução de 20,0%).

Considerando os números de casos confirmados, publicados em 18/07/22 pela Secretaria Municipal de Saúde de Montes Claros, temos 4.279 casos entre 24/06 e 01/07/22 e 728 casos entre 08 e 14/07/22, resultando numa redução de 80,2% (mensagem 86360, de 18/07/22).

As medidas preventivas contra a covid-19 continuam sendo necessárias, tais como completar o ciclo de vacinação e uso de máscara, variando de acordo com os indicadores da pandemia em cada município e seus especialistas.

Saúde e paz.
Afonso Cláudio
19/07/22, 13h45m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86360
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 18/7/2022 16:50:46
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Montes Claros

Fonte de dados: Boletim Epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde de Montes Claros, publicado hoje, 18/07/22.

I) Mortes

24/6 a 01/7/22: 1072 - 1071 = 1; média em 7 dias: 0,14/dia

8 a 14/7/22: 1078 - 1075 = 3; média em 6 dias: 0,5/dia

Aumento de 257,1%. Anterior: Variação percentual = 0, em 8/7/22 (msg 86348)

II) Casos

24/6 a 01/7/22: 84762 - 80483 = 4279; média em 7 dias: 611,3/dia

8 a 14/7/22: 87750 - 87022 = 728; média em 6 dias: 121,3/dia

Redução de 80,2%. Anterior: Redução de 12,8%, em 8/7/22 (msg 86348)

Até às 16h40m não havia sido publicado o Boletim Epidemiológico de hoje, da Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais, que nos permite classificar e comparar semanalmente os números de mortes e de casos confirmados, relativos à covid-19, nos 10 municípios mais populosos de Minas Gerais e no Estado (exemplo: mensagem 86353, de 11/7/22).

Afonso Cláudio
18/07/22, 16h40m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86359
De: José Ponciano Neto Data: Sábado 16/7/2022 10:10:18
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE – ECA - 32 ANOS

Há sete anos Junho de 2015 eu abordei um tema, que na ocasião era muito debatido: A REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL e O ADOLESCENTE INFRATOR.

Estamos vivendo num período de transformação social. Uma sensação que o ápice da violência “infantil” chegou! - Não somos os donos da verdade, mas os argumentos de ser “CONTRA” a redução da maioridade penal nos casos de crimes praticados por adolescentes, são pífios.

É um argumento descomunal, dizer que um menor não deve pagar pena dentro de uma cadeia conforme a gravidade do delito.

Hoje qualquer adolescente delinquente tem mais coragem de praticar um “latrocínio” (roubo seguido de morte) que muitos marginais veteranos. Este mesmo menor - acima de 16 anos (conforme a nossa Constituição Federal - CRFB) já pode votar e escolher os deputados e senadores, que constituem as leis - podem participar de manifestações e votar em plebiscitos; ou seja: participam do futuro do Brasil.

O menor/adolescente pode dispor dos próprios bens por meio de testamentos; podendo ser mandatário nos termos do art. 666 da CRFB - mas, este adolescente não pode ser punido, por ser considerado inimputável pelo Código Penal Brasileiro. - Dá para entender?

Temos um pouco de culpa no desmando e na timidez que se encontram as leis atuais, pois votamos naqueles que nos representam dentro das casas legislativas. Porém, não podemos mais aceitar que uma lei que foi feita em 1940 e um Estatuto de 1990 - que preconizam serem os menores de 18 anos "não passíveis" de penalidades pelos crimes que cometerem.

Sabemos que os menores/adolescentes dos dias atuais são bem diferentes daqueles de 1940 e 1990. São mais atrevidos, mais agressivos, mais desobedientes e amadurecem muito mais cedo para os crimes, são fomentados pela marginalidade veterana e pela tecnologia perversa da comunicação – tudo está em suas mãos.

A maioridade penal deve ser reduzida???
Muitos argumentam que a redução da maioridade o aliciamento de menores para o crime terá como alvo outras crianças com 12, 13 e 14 anos - não obstante haver algumas crianças nesta faixa etária já praticando atos ilícitos e orientados a assumirem os crimes para descriminar os adultos.

Muitos “adolescentes” com 15,16 e 17 anos têm “portes físicos mesomorfo” e uma mentalidade para a prática do crime de invejar muitos marginais veteranos - ou seja: hoje, um menor de dezesseis ou dezessete anos sabe perfeitamente que é matar; furtar; roubar; lesionar; estuprar e etc. - Há alguma dúvida, que a criminalidade pode ser minimizada com a redução da maioridade penal?

Há mais de 27 anos que a PEC 171 vem sendo alvo de discussão entre a Secretaria de Direitos Humanos; OAB; MPF; CNBB; movimentos sociais e organizações dos direitos humanos, entretanto, a PEC não anda por acharem que seria um retrocesso a redução.

A população clama para que qualquer crime cometido por adolescentes a partir desta faixa etária acima de 16 anos terão de sentar no banco dos réus em uma vara criminal (justiça comum) – não na Vara da Infância e Juventude, com penas brandas, como internação de menores infratores.

Acontece que, a Constituição Federal no artigo 228 e o ECA artigo 104 reconhece que menores de 18 anos são penalmente inimputáveis baseado na estrutura de entendimento da culpabilidade. Independente de tudo!

Mesmo que os crimes sejam dolosos; hediondos ou latrocínios - a lei permite que menores de 18 anos (imputáveis) cumpra pena separados dos maiores de 18 para não sofrerem represálias - mandam delinquente para um Centro Socioeducativo para "ressocializar”, com o apoio das Organizações dos Direitos Humanos. Enquanto isso, os familiares da vítima, sequer recebem uma visita destes membros, denominados defensor os nossos direitos.

Foi noticiado que em 2022 o projeto iria entrar na reta final no Congresso Nacional; entretanto, ainda está engatinhando – será uma chance de alterar o Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA, e reduzir a maioridade penal.

São inúmeras pessoas produtivas para a sociedade que morreram vítimas da violência praticada por estes menores infratores? A vítima geralmente é uma pessoa exemplar, um pai de família, mãe “chefe” de famílias e jovens trabalhadores. - Ainda falam em Direitos Humanos!

Na iminência da alteração do Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA há muitos menores antecipando a prática do crime, para aproveitar das regalias legais. O que nos deixa inconsoláveis é saber que o “sistema” dos Centros Socioeducativos dos estados e municípios nem sempre tem o efeito esperado. É comum assistir prisões de menores que já passaram várias vezes por estes Centros Socioeducativos e continuam o mesmo delinquente. Enquanto isso, as famílias “do bem” sofrem com a insegurança.

Mudar a Redução da Maioridade no ECA é um sonho daqueles que querem exercer o direito de ir e vir, sem o perigo de sermos atacados por bandidos mirins que ainda estão sob a custódia da Lei - do ECA e dos ativistas dos “Direitos Humanos”

Jamais podemos nos esquecer de que: "Quando a carne está podre, não adianta salgar para recuperá-la".

Por enquanto, salvem-se quem puder!

XVI-VII-MMXXII
(*) José Ponciano Neto é Escritor – Historiador - Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros - da Academia Maçônica de Letras do Norte de Minas e Obreiro da A∴R∴L∴S∴ União, Paz e Justiça nº 1781.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86358
De: Manoel Hygino Data: Sábado 16/7/2022 07:57:31
Cidade: Belo Horizonte

5G, chegando

Manoel Hygino

Notícias sobre o Brasil. Boas e más, como em todo este mundo mutável. O dólar sobe e desce, e a economia do planeta oscilando. O inverno astronômico no hemisfério sul, iniciado às 6h14 em 21 de abril, só terminará em 22 de setembro, depois do bicentenário da Independência. Na cabralina terra por portugueses descoberta (ou achada), faz frio no Sudeste e os que desejam calor têm de voltar à península ibérica. Por lá, os termômetros marcam mais de 40 graus.

Os juros seguirão em alta em nosso território, mas as autoridades argumentam que o aperto monetário se faz necessário em função da defasagem da política monetária. Os que vão ao mercado ou às feiras não entendem e reclamam. Em todo caso, o desemprego foi amainado. Por ora.

O Banco Central elevou para 1,7% o crescimento do PIB em 2022. Esperamos que o sucesso chegue aos bolsos dos consumidores e que reflita na restrita mesa do brasileiro, em que tanto falta, às vezes até a própria mesa. Uma coisa ficou clara: A arrecadação de tributos federais cresceu para R$ 165,3 bilhões em maio, o maior valor da série histórica iniciada em 1995. Bom de ler e ouvir.

Otimista, o ministro Paulo Guedes diz que o Brasil é uma potência energética e enorme mercado consumidor, que crescerá de 3% a 4% nos próximos anos. Em discurso, descreve cenários extremamente pessimistas para o exterior e muito generoso em âmbito interno. A tecnologia 5G chegou a Brasília, depois a Belo Horizonte e se estendendo pelas demais capitais, até 29 de setembro. Em certas regiões, o 5G compartilha a faixa de transmissão do 4G, o que faz com que ele não seja pleno.
O 5G puro ocupará na faixa de 3,5 GHz, faixa parcialmente ocupada por antenas parabólicas antigas que operam com sinal analógico na Banda C. As pessoas com esse sinal precisarão comprar uma antena nova e um receptor compatível com a Banda Ku, para onde está sendo transferido o sinal das antenas parabólicas. Famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com parabólicas antigas, receberão conversores novos.

A tecnologia 5G permitirá a conexão direta entre objetos pela rede mundial de computadores. Essa tecnologia tem potencial para aumentar a produção industrial, por meio da comunicação direta entre máquinas, e possibilitar novidades como cirurgias a distância e transporte em carros sem condutores.

Resta esperar para conferir.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86357
De: Afonso Cláudio Data: Sábado 16/7/2022 08:35:38
Cidade: Montes Claros/MG

Datas em destaque

"12/04/1707 - Fundada a Fazenda dos Montes Claros por Antônio Gonçalves Figueira.
19/06/1769 - Início da construção da Capela de Nossa Senhora da Conceição e São José. Primeiro Capelão: Padre Teotônio de Azevedo.
14/07/1832 - A Capela da Vila de Formigas, até então filial à Freguesia de Santo Antônio de Itacambira, toma foros de Paróquia, abrangendo o Curato do Senhor do Bonfim de Macaúbas."

São 190 anos da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição e São José, da Vila de Montes Claros de Formigas, incluindo o Curato do Senhor do Bonfim, da atual Bocaiuva, que anteontem completou 134 anos como Município, com "a transferência da sede do município de Nossa Senhora da Conceição de Jequitaí, para a povoação do Senhor do Bonfim, sendo celebrada Santa Missa em 14/07/1888 pelo Revmo. Cônego José Maria Versiani", com as presenças de autoridades.

Afonso Cláudio
16/07/2022, 8h26m - Nossa Senhora do Carmo

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86356
De: Manoel Hygino Data: Sexta 15/7/2022 12:09:16
Cidade: Belo Horizonte

Segurança e futuro

Manoel Hyginio

Diante dos generosos números recentes da economia e da área de segurança no país, ainda tive minhas dúvidas e sei que não estou sozinho. Imensamente gostaria, de que meus pontos de vista fossem enganosos, porque não me inclino a abonar as ideias de grandes avanços para o Brasil e para o brasileiro, que é, afinal, o que todos desejamos para o futuro.

O Fórum Brasileiro de Segurança Pública nos revelou que tivemos o menor número de homicídios desde 2011. Foram 47.503 registros, correspondentes a 130 mortes por dia. O trecho seguinte da notícia parece pôr em dúvida: o Brasil, contudo, permanece entre os dez países mais violentos do planeta.

Em todos os estados, houve redução de homicídios, com exceção do Norte e, das 30 cidades mais violentas no país, 13 estão na Amazônia legal. Entre os motivos, especialistas contam: estabilização de conflitos entre facções criminosas e a implementação de programas estaduais focados nos mais jovens. O número de armas no Brasil cresceu 474% de 2013 para cá. Os pesquisadores não consideraram o armamento como um fator que reduz a criminalidade.

Em resumo: mortes violentas caíram 6% no ano passado, segundo o Anuário. Aquilo a que assisto na televisão diariamente parecem que não é computada. Ou os jornais falados, como se dizia antigamente, estão me enganando. Pois, o próprio Anuário divulga que, apesar da melhoria no indicador, o Brasil ainda convive com violência extrema, sendo responsável por um em cada cinco homicídios que ocorrem no mundo (20,4% do total). A maior parte das vítimas dessas mortes violentas e intencionais no país é negra (77,9%), do sexo masculino (91,3%) e jovem entre 12 e 29 anos (50% do total).

Para o ministro Guedes, altos impostos fecham indústrias no Brasil, daí a necessidade de privatizar. Mas a privatização requer uma série de medidas preliminares e antecedem à própria proposta preconizada. É necessário prazo, tempo, e a sociedade já está cansada de esperar. Não é subindo para as alegres noitadas de fim de semana na periferia das grandes cidades que o problema será resolvido. Se fosse, tudo já estaria melhor e os brasileiros que meditam em perfeita paz.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86355
De: Afonso Cláudio Data: Quinta 14/7/2022 11:32:08
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia do coronavírus

I) Variações percentuais dos números de mortes por Covid-19, entre 23 a 30/6/22 e 07 a 14/07/22 (2 períodos de 7 dias), em ordem decrescente dos percentuais, referentes aos 10 primeiros países da classificação da Organização Mundial de Saúde.
2 países (20%) tiveram reduções: Rússia (16,0%) e Turquia (13,9%).
8 países (80%) tiveram aumentos, variando de 20,5% (Alemanha) a 121,7% (França).
O Mundo teve aumento de 82,2%. Em 07/07/22 teve aumento de 7,2% (mensagem 86347) e em 30/06/22 teve aumento de 7,1% (mensagem 86338).

Class. / País / Mortes 23 a 30/6/22 / Mortes 07 a 14/07/22 / Var. %

1º França 244 541 +121,7
2º Reino Unido 463 863 +86,4
3º Itália 402 726 +80,6
4º Coreia do Sul 59 103 +74,6
5º Estados Unidos 2.632 4.537 +72,4
6º Índia 175 252 +44,0
7º Brasil 1.318 1.692 +28,4
8º Alemanha 545 657 +20,5
9º Turquia 36 31 -13,9
10º Rússia 406 341 -16,0
Mundo 10.251 18.680 +82,2
Fonte: OMS/JHU, 14/07/22, 8h21m.

Na classificação da variação percentual o Brasil ficou no 7º lugar. Passou de 1.318 para 1.692 mortes entre os 2 períodos, com aumento de 28,4%. Em 07/07/22 o Brasil teve aumento de 132,0%, ficando no 2º lugar (mensagem 86347).
Em números absolutos de mortes o Brasil ficou no 2º lugar, em ordem decrescente, com 1.692 mortes e média diária de 242 mortes entre 07 e 14/07/22. Os demais 9 países tiveram médias variando de 4 (Turquia) a 648 (Estados Unidos), no 2º período.
Nas variações percentuais:
Melhor colocado hoje: Rússia (10º lugar); ficou no 8º lugar em 07/07/22.
Pior colocado hoje: França (1º lugar); ficou no 5º lugar em 07/07/22.

Dados do Mundo: Casos confirmados 559.562.735; Mortes 6.363.427. Fonte: OMS/JHU, 14/07/22, 8h45m.

II) Variações percentuais de casos de covid-19 no Brasil, em Minas Gerais e em Montes Claros.

A) Brasil
23 a 30/6: 316.221
07 a 14/7: 389.099
Aumento de 23,0%. Em 7/7, aumento de 72,3% (msg 86347).
Fonte: OMS/JHU, 14/07/22, 9h44m.

B) Minas Gerais
22 a 29/6: 62.063
06 a 13/7: 53.954
Redução de 13,1%. Em 7/7, aumento de 50,3% (msg 86347).
Fonte: SES/MG, 13/07/22, 19h15m.

C) Montes Claros
22 a 29/6: 4.534
06 a 13/7: 2.653
Redução de 41,5%. Em 7/7, redução de 40,6% (msg 86347).
Fonte: SES/MG, 13/07/22, 19h15m.
A mensagem 86353, de 11/07/22, informou redução de 12,8%, com dados da SMS/Moc, e de 43,4%, com dados da SES/MG.

Saúde e paz.
Afonso Cláudio
14/07/22, 11h24m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86354
De: Manoel Hygino Data: Terça 12/7/2022 08:54:04
Cidade: Belo Horizonte

Com o Supremo

Manoel Hygino

Não vi, mas tive ocasião de ler em coluna de conceituado jornalista, sobre a possibilidade de o próximo presidente da República poder indicar cerca de 31 magistrados, em dez tribunais brasileiros. Mas o fato indica a necessidade de uma reforma constitucional, que eximisse o presidente da República e os governadores de terem a prerrogativa de propor membros do Judiciário – ministros do STF, do STJ, do TST, dos TRFs e do TCU, e os governadores na composição dos Tribunais de Justiça dos Estados e dos Tribunais de Contas. Claro que é apenas uma conjectura, embora o Judiciário não devesse ficar dependendo do executivo como agora.

Algo tem de ser feito para evitar o que acontece presentemente, com uma barafunda entre os poderes, um invadindo a área alheia. O interesse da nação fica para planos ulteriores.

Em verdade, o Judiciário brasileiro sofre também com a elevada demanda de processos que se acumulam nas mãos dos ministros, do STF, o existindo ações que começaram a andar (?) antes da Carta de 1988.

Segundo o Portal da Transparência do Tribunal, há 20.662 tramitações, havendo uma Ação Cível Ordinária (a ACO 307), registrada em março de 1982, no dia de São José. Nem por milagre consegue tramitar. No entanto, é matéria da mais alta significação, pois envolve a definição dos limites territoriais entre Mato Grosso e Goiás, cujo primeiro relator foi o ministro Cordeiro Guerra. O processo sequer está incluído no calendário de julgamento.

Uma outra ação, de que já falei aqui, se transformou no processo mais demorado da história. É a ação movida por ninguém menos que a Princesa Isabel de Orleans e Bragança, pedindo a posse do Palácio da Guanabara, no Rio de Janeiro, onde, atualmente, funciona a sede do governo do estado. Somente 124 anos depois, o STF impôs uma derrota à monarquia e decidiu que as dependências pertencem ao povo.

Parece que este chegou a desfecho final. Ainda bem.

O caso de julgamentos tidos como urgentes é típico. Seguem fora de pauta e sem previsão de retomada, como é exemplo o marco temporal. Ele envolve as terras indígenas e trata da demarcação. Enquanto muitos morrem tudo continua como se nada acontecesse.

O próprio presidente da Corte adiou a apreciação da matéria, enquanto o circo dramático da Amazônia pegava fogo. No entanto, a medida prevê que os indígenas só poderiam reivindicar terras onde estavam fisicamente presentes na data da promulgação da Constituição de 1988, isto é, 5 de outubro.

Em minha opinião e com todo respeito, julgo que estamos tergiversando e agravando uma situação que, com o tempo, só tende a se tornar mais grave.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86353
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 11/7/2022 14:41:56
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Minas Gerais

I) Variações percentuais dos números de mortes devidas à Covid-19 entre 20 a 27/06/22 e 04 a 11/07/22 (2 períodos de 7 dias), relativas aos 10 municípios de maiores populações de Minas Gerais, em ordem decrescente, e deste Estado.

Fonte: Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde de MG, 11/07/22, 10h39m.

Class. / Município / Mortes de 20 a 27/06/22 / Mortes de 04 a 11/07/22 Var. %

1º Ribeirão das Neves 1 5 +400,0
2º Governador Valadares 2 4 +100,0
2º Juiz de Fora 5 10 +100,0
3º Betim 3 4 +33,3
4º Belo Horizonte 22 21 -4,6
5º Uberlândia 14 9 -35,7
6º Contagem 11 7 -36,4
7º Montes Claros 4 1 -75,0
8º Uberaba 9 2 -77,8
9º Ipatinga 2 0 -100,0

Minas Gerais 190 183 -3,7

Resumo: aumentos = 4 (40%), reduções = 6 (60%), ou seja, a maioria são as reduções, o que ocorreu também neste Estado (redução de 3,7%).

Considerando os números de mortes publicados em 08/07/22 pela Secretaria Municipal de Saúde de Montes Claros, temos 3 mortes entre 17 e 24/6/22 e 3 mortes entre 01 e 08/7/22, resultando em variação de 0%.

II) Variações percentuais dos números de casos confirmados, devidos à Covid-19, entre 20 a 27/06/22 e 04 a 11/07/22 (2 períodos de 7 dias), relativos aos 10 municípios de maiores populações de Minas Gerais, em ordem decrescente, e deste Estado.

Fonte: Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde de MG, 11/07/22, 10h39m.

Class. / Município / Casos de 20 a 27/06/22 / Casos de 04 a 11/07/22 / Var. %
1º Governador Valadares 660 1.041 +57,7
2º Uberaba 1.190 1.574 +32,3
3º Juiz de Fora 1.071 1.366 +27,5
4º Uberlândia 1.659 1.975 +19,0
5º Contagem 961 1.127 +17,3
6º Ipatinga 806 879 +9,0
7º Belo Horizonte 5.069 5.170 +2,0
8º Ribeirão das Neves 0 0 0
9º Betim 736 711 -3,4
10º Montes Claros 3.988 2.259 -43,4

Minas Gerais 64.730 57.410 -11,3

Resumo: aumentos = 7 (70%), reduções = 2 (20%) e variação de 0% = 1 (10%), ou seja, a grande maioria são os aumentos, embora no Estado tenha ocorrido redução de 11,3%.

Considerando os números de casos confirmados, publicados em 08/07/22 pela Secretaria Municipal de Saúde de Montes Claros, temos 3.591 casos entre 17 e 24/6/22 e 2.260 casos entre 01 e 08/07/22, resultando numa redução de 12,8%.

As medidas preventivas contra a covid-19 continuam sendo necessárias, tais como completar o ciclo de vacinação e uso de máscara, variando de acordo com os indicadores da pandemia em cada município e seus especialistas.

Saúde e paz.
Afonso Cláudio
11/07/22, 14h40m - São Bento

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86352
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 11/7/2022 09:17:26
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Minas Gerais

I) Classificação da taxa de mortes por 100 mil habitantes, devidas à covid-19, desde o início da pandemia do coronavírus, dos 10 municípios de maiores populações de Minas Gerais, em ordem decrescente:

Class. / Município / Mortes até 8/7/22 / mortes/100 mh

1º Governador Valadares 1.491 528,4
2º Uberlândia 3.399 481,0
3º Uberaba 1.566 460,2
4º Juiz de Fora 2.300 398,2
5º Ipatinga 981 366,9
6º Betim 1.447 321,5
7º Contagem 2.161 320,9
8º Belo Horizonte 7.902 312,2
9º Ribeirão das Neves 906 265,3
10º Montes Claros 1.070 256,3

Minas Gerais 62.347 291,2

II) Classificação da taxa de casos confirmados por 100 mil habitantes, devidos à covid-19, desde o início da pandemia do coronavírus, dos 10 municípios de maiores populações de Minas Gerais, em ordem decrescente:

Class. / Município / Casos até 8/7/22 / Casos/100 mh

1º Uberlândia 212.864 30.125,2
2º Uberaba 96.806 28.449,2
3º Montes Claros 85.306 20.433,6
4º Ipatinga 47.144 17.634,9
5º Governador Valadares 47.677 16.896,9
6º Belo Horizonte 416.142 16.443,7
7º Juiz de Fora 68.223 11.812,8
8º Contagem 74.204 11.017,8
9º Betim 48.742 10.831,0
10º Ribeirão das Neves 25.134 7.361,7

Minas Gerais 3.691.286 17.239,4

Fonte: Boletim Epidemiológico de 08/07/22, da Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais.

Embora Montes Claros seja o 3º colocado na classificação dos casos confirmados/100 mh, é o 10º na classificação das mortes/100 mh, ou seja, a melhor posição entre os 10 municípios, conforme o item I.

Saúde e paz.
Afonso Cláudio
11/07/22, 9h9m - São Bento

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86351
De: José Ponciano Neto Data: Sábado 9/7/2022 14:22:03
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DE MONTES CLAROS E SUAS NUANCES.

Discorrer sobre o Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros - IHGMC torna-se um desafio imensurável.

Explanar sobre o IHGMC é de uma ousadia imensa. Um atrevimento que me conduz aos céus da filosofia literária carregados de “estrelas gigantes” – não obstante de não incomodarem os pequenos pontinhos luminosos desta “Via láctea catrumana” - pois, são as “estrelas gigantes” que nos reluz e oferecem forças!

Cada um dos historiadores – escritores e poetas têm sua técnica de abordagem - a teoria de quem descreve os fatos, o transforma em um “geógrafo da história”. - Abre novos temas e formas de abordá-los de acordo com as perspectivas do leitor. - Tenho aprendido muito com a pesquisa descritiva!

Como descrever um acontecimento sem a geografia? - Não tem como! Todos os acontecimentos têm seus pontos geográficos (os locais), daí, o histórico e geográfico.

Uma abordagem dinâmica é a essência para a interpretação, o leitor tem que se sentir dentro da história ou da estória. Toda a Geografia histórica é a história do pensamento!

Quando fui convidado e aprovado para ser parte do IHGMC pelo o confrade Itamaury Telles, confesso, quase não acreditei. - Eu já tinha conhecimento da existência daquela “Via Láctea das estrelas das letras”. Este escriba sabia dos desafios em fazer parte daquele grupo tão seleto. Contudo, não me intimidei!

Tomei posse em 16 de Agosto de 2013 para ocupar a cadeira nº 24, tendo como patrono o IR.’. de Ord.’. Celestino Soares da Cruz; durante toda a cerimônia fiquei em êxtase – não pelo fato da posse – mas, de ver ali nomes expressivos das literaturas montes-clarense; mineira e brasileira - resguardo-me não citar todos os nomes – mas, ali estava a “Dama das letras eróticas” Dona Amelina Fernandes Chaves (grande conhecida da minha família) – a estrela, (na ocasião) quase centenária, Dona Yvonne Silveira; Wanderlino Arruda - o meu padrinho no IHGMC Itamaury Telles - Dário Cotrim – Cel. Lázaro Sena e outros confrades e outras confreiras da constelação literária.

Os escritores e historiadores do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros –IHGMC, procuram concentrar-se no estudo do passado – isso é considerado pelos membros como o ponto de vista mais ortodoxo. – Escolher o tema central da história ou da crônica é de grande importância para levar emoções e conhecimento aos leitores.

As referências geográficas em todas as histórias são como o passado no presente. O objetivo é usar o presente como um meio para entender o passado - que significa o presente relativamente conhecido ao passado menos conhecido.

Considero também que a contribuição dos escritores, poetas e historiadores que é apregoada nos vários artigos; poesias, sonetos e histórias é de grande valia, pois leva os leitores ao conhecimento, além de dar asas para o pretérito – é viver e emocionar novamente com atores diferentes.

Os museus instalados na sede do IHGMC são importantíssimos para os visitantes e pesquisadores conhecerem como foi Montes Claros e Norte de Minas através dos ilustres ancestrais. É saber quem eram - como viviam – quais os costumes e as suas contribuições no passado que fomentaram o presente e para o futuro.

As pesquisas feitas pelos alunos das faculdades de História; Geografia e Religião trazem resultados brilhantes para o caminho na construção do conhecimento sobre a história da nossa existência trilhada pelos os fatos e os locais.

Considero o IHGMC um espaço de poder presente e atuante no campo educacional - produtor de projetos literários e de discussão judiciosa dos conflitos políticos.

A sede do IHGMC está situada em um prédio que já é uma história. Ali foi a residência da escritora, Profª Dulce Sarmento e local da famosa Pensão de Dona Gení – Rua Cel. Celestino com Rua Justino Câmara, no centro cultural da cidade.

As reuniões e as festividades dos membros são momentos carregados de energia positiva, somada ao saber dos mestres e as sabedorias adquiridas pela vida. – Um astral altamente elevado!!

A dedicação recebida na residência do Wanderlino Arruda será inesquecível – boas lembranças da nossa confreira Dona Olímpia (in memorian) e do seu esforçado “Fils de Chef”. - O anfitrião, então... Sem comentários!

IX-VII-MMXXII
(*) José Ponciano Neto é membro da Comissão Geografia e Ecologia do IHGMC e da Academia Maçônica de Letras do Norte de Minas.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86350
De: Manoel Hygino Data: Sábado 9/7/2022 08:03:25
Cidade: Belo Horizonte

Discurso ainda válido

Fujo ao tema comum no noticiário dos jornais: de política, que vai tomando conta de espaços crescentes à medida que se aproxima outubro. E já estamos na segunda metade deste ano muito significativo para o Brasil, isto é, para cada um de nós, e para todos nós.

Preferi lembrar a posse do desembargador José Fernandes Filho, tão caro a todos os mineiros, na cadeira nº 24, da Academia Mineira de Letras, de que foi fundador o escritor João Lúcio e pela qual passaram Cláudio Brandão, Henrique de Resende, Sylvio Miraglia e Eduardo Almeida Reis, de quem tanta falta ainda sentimos.

Saudou o novo acadêmico, naquela noite em que os mineiros festejaram o São João, Patrus Ananias, ocupante da cadeira nº 29. Foi uma noite memorável, com o auditório Vivaldi Moreira tomado por ilustres figuras de nossa sociedade, do mundo jurídico, dos meios políticos, dando uma ideia muito segura do prestígio do empossante no sodalício presidido por Rogério Faria Tavares.

Vou restringir-me ao discurso de saudação pronunciado por Patrus, lembrando a posse de José Fernandes Filho na Secretaria de Estado da Educação, em plena vigência do regime militar. Fernandes advertiu para as graves responsabilidades de um gestor de educação no país. Constituía uma excelente síntese das reflexões sobre educação no Brasil, de Anísio Teixeira e Paulo Freire.

Disse ele: “O apelo e o desafio que temos de responder começam pela indagação acerca do quanto e do como podemos dar ao desenvolvimento social, econômico e político do nosso meio e de nossa Pátria. Então, o sistema educacional a ter vigor, há de ir além da mera transmissão de conhecimentos através de programas não raro tão belos quanto irreais. Educar, hoje, é, ao mesmo tempo, conscientizar e construir pessoas. Importa, antes de tudo, manter, despertar e suscitar a exercitação do espírito crítico. Não tem sentido a redução do educador à condição de máquina produtora de textos ou mera repetidora de palavras. O educador tem de analisar, escutando e perscrutando. Ao educar e para educar, deve o mestre educar-se. Mestre que não vejo só na sala de aula, no laboratório, na direção de equipes de vários gêneros, mas onde quer que
lhe for atribuída parcela, por mínima que seja, de responsabilidade na condução do processo pedagógico. O pedagogo recebe lições daquele ou daqueles a que lhe cumpre ensinar. Há uma pedagogia que se acha ou que se irá descobrir no educando. Consciente disso, o educador questiona a si próprio, suas teorias, seu saber e seu como saber e transmitir. Ensinando, aprende, aprendendo, ensina...”.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86349
De: Fátima Data: Sábado 9/7/2022 07:20:15
Cidade: M. Claros

Sexta 08/07/22 - 9h51 - Morte após discussão em torno de som alto (bem cedo, ao lado do Décimo Batalhão, som alto esparramado por toda a M. Claros), morte foi execução - concluiu inquérito da Polícia Civil. Militar aposentado segue preso, em Diamantina, e assunto é destaque também nos jornais de BH


Segunda 04/07/22 - 11h22 - Prefeitura anuncia compra de decibelímetros para combater o barulho que retorna, muito forte, às ruas de M. Claros, a qualquer hora e também de madrugada


Junto as duas informações, recentes, para fazer um registro: um único carro pancadão fez o que quis na área central de M. Claros, bem perto da área hospitalar, desde a madrugada deste sábado, e até há pouco, quando provavelmente o seu dono - bêbado e/ou drogado - foi dormir, enquanto a população, cansada pelo barulho que causou, se levantava para mais um dia de trabalho...

Até quando esse absurdo vai perdurar?

Nao dependemos mais de leis, pois elas existem.

Precisamos que as leis sejam eficazmente aplicadas, antes que novas tragédias possam acontecer.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86348
De: Afonso Cláudio Data: Sexta 8/7/2022 21:22:23
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Montes Claros

montesclaros.com: "Semana teve 3 mortes atribuídas ao coronavírus em Montes Claros. Todas mulheres. Novos casos somam 2.260 - contra 4.279 na semana anterior. Sexta 08/07/22 - 16h54".

I) Mortes
17 a 24/6: 3
01 a 08/7: 3
Variação percentual hoje = 0. Anterior: redução de 50% em 01/7 (mensagem 86343).

II) Casos confirmados
17 a 24/6: 3.591
01 a 08/7: 2.260
Redução de 12,8% hoje. Anterior: aumento de 88,4% em 01/7 (mensagem 86343)

Fonte: Secretaria Municipal de Saúde de Montes Claros

Usar máscara, evitar aglomerações, higienizar as mãos com água e sabão ou álcool em gel, higienizar objetos, alimentos e ambientes (mantendo estes arejados) e completar o ciclo de vacinação com as doses de reforço, evitam as formas mais graves de covid.

Afonso Cláudio
08/07/22, 21h17m

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86347
De: Afonso Cláudio Data: Quinta 7/7/2022 10:38:51
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia do coronavírus

I) Variações percentuais dos números de mortes por Covid-19, entre 16 a 23/6/22 e 30/6 a 07/07/22 (2 períodos de 7 dias), em ordem decrescente dos percentuais, referentes aos 10 primeiros países da classificação da Organização Mundial da Saúde.
2 países (20%) tiveram reduções: Rússia (22,0%) e Estados Unidos (27,5%).
8 países (80%) tiveram aumentos, variando de 13,2% (Alemanha) a infinito (Turquia e Coreia do Sul).
O Mundo teve aumento de 7,2%. Em 30/6/22 teve aumento de 7,1% (mensagem 86338). Em 23/6/22 teve redução de 4,8% (mensagem 86330).

Class. / País / Mortes 16 a 23/6/22 / Mortes 30/6 a 07/07/22 / Var. %

1º Coreia do Sul 0 46 infinito
1º Turquia 0 25 infinito
2º Brasil 837 1.942 +132,0
3º Itália 339 476 +40,4
4º Índia 138 189 +36,9
5º França 265 355 +34,0
6º Reino Unido 374 474 +26,7
7º Alemanha 461 522 +13,2
8º Rússia 428 334 -22,0
9º Estados Unidos 2.228 1.616 -27,5
Mundo 9.695 10.396 +7,2
Fonte: OMS/JHU, 07/07/22, 7h0m.

Na classificação da variação percentual o Brasil ficou no 2º lugar. Passou de 837 para 1.942 mortes, entre os 2 períodos, com aumento de 132,0%. Em 30/6/22 o Brasil teve aumento de 26,0%, ficando no 4º lugar (mensagem 86338).
Em números absolutos de mortes o Brasil ficou no 1º lugar, em ordem decrescente, com 1.942 mortes e média diária de 277 mortes entre 30/6 e 07/07/22.
Os demais 9 países tiveram médias diárias variando de 4 (Turquia) a 23 (Estados Unidos), no 2º período.
Nas variações percentuais:
Melhor colocado hoje: Estados Unidos (9º lugar); ficou no 3º lugar em 30/6/22.
Piores colocados hoje: Coreia do Sul e Turquia (1º lugar); 10º e 5º lugares, respectivamente, em 30/6/22.

Dados do Mundo: Casos confirmados 552.509.055; Mortes 6.344.747. Fonte: OMS/JHU, 07/07/22, 7h10m.

II) Variações percentuais de casos de covid-19 no Brasil, Minas Gerais e Montes Claros

A) Brasil
16 a 23/6/22: 278.964
30/6 a 07/7/22: 480.726
Aumento de 72,3%. Em 30/6, aumento de 6,8% (msg 86338). Em 23/6, aumento de 9,1 (msg 86330). Fonte: OMS/JHU, 07/07/22, 8h6m.

B) Minas Gerais
15 a 22/6/22: 40.500
29/6 a 06/07/22: 60.856
Aumento de 50,3%. Em 30/6, aumento de 36,2% (msg 86338). Fonte: SES/MG, 06/07/22, 12h29m.

C) Montes Claros
15 a 22/6/22: 2.995
29/6 a 06/07/22: 1.778
Redução de 40,6%. Em 30/6, aumento de 200,1% (msg 86338). Fonte SES/MG, 06/07/22, 12h29m.
A mensagem 86343, de 04/07/22, informou aumento de 88,4% com dados da SMS/Moc e aumento de 70,7% com dados da SES/MG.

Manchetes:
RFI, 05/07/22, 17h54m: "Covid-19: França registra mais de 200 mil novos casos em apenas 24horas."
Bandnews, 05/07/22, 19h25m: "Novas variantes - casos de covid crescem 32% em uma semana no Reino Unido."

III) Conforme o g1.com.br/coronavirus, em 07/07/22, 9h57m:
335 mortes registradas em 24 horas. Média móvel: 234. Nos últimos 14 dias a média móvel de mortes está em +53% e indica tendência de alta.
74.309 casos registrados em 24 horas. Média móvel: 57.399. Nos últimos 14 dias a média móvel de casos está em +24% e também indica tendência de alta.

"O aumento de mortes é devido às sub-variantes da ômicron e ao abandono de medidas de proteção, como o uso de máscara. E a baixa procura pelas doses de reforço das vacinas deixa as pessoas mais expostas às formas graves da doença. Depois que termina o tempo de proteção das vacinas é preciso tomar nova dose." g1/JN, 06/07/22.

Saúde e paz.
Afonso Cláudio
07/07/22, 10h31m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86346
De: Manoel Hygino Data: Quinta 7/7/2022 09:16:55
Cidade: Belo Horizonte

Números não mentem

Manoel Hygino

Não se pode, nem se deve fugir à realidade dos fatos, que parecem bons ou maus. No dia 15 de junho, o Tesouro Nacional, a Previdência Social e o Banco Central animaram a nação anunciando superávit primário superior a R$ 38 bilhões, recorde para abril, desde início da série histórica em 1997. Algo que merece realce efetivamente. O resultado foi superior ao esperado pelas instituições financeiras. Também as micro e pequenas empresas sentiram gáudio e otimismo pelo quarto mês seguido de bons resultados.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, que andava meio calado, se rejubilou numa reunião de empresários em São Paulo. Disse: “O Brasil é um gigante verde com a matriz energética mais limpa e diversificada do mundo. Depois de muita luta política, a verdade brasileira está surgindo lá fora”.

Mas não estamos voando em céu de brigadeiro, sobretudo neste tempo chamado de pré-eleitoral, mas que já é do próprio. Antonio Machado, que entende de economia e administração, expõe seu ponto de vista: “Além do que será uma das eleições mais caras da história devido à fartura dos fundos eleitoral e partidário, dinheiro público dado aos partidos para bancar suas campanhas, o Congresso se aplica com denodo para torrar recursos – que não existem de fato. Registre-se, vêm da apropriação de verbas da saúde e da educação e da emissão de dívida – a pretexto de proteger os pobres dos males da inflação”.

E Minas Gerais não está fora da perfídia dos números e dos fatos. Os efeitos do bloqueio de quase R$ 50 milhões de onze universidades federais no Estado começarão a ser sentidos breve, possível até o fechamento das atividades de algumas instituições, como a tradicional de Viçosa, cuja área administrativa está a perigo.

Na verdade, as onze federais estão funcionando sob temor generalizado – tanto de sua direção, quanto dos estudantes. Assim padecem desse sentimento a Universidade Federal de São João del Rei, de Juiz de Fora, de Uberlândia, a de Alfenas, a de Ouro Preto, diante dos reflexos dos cortes já relacionados.

Ainda segundo Guedes, em meio a um cenário global, marcado por desaceleração e recessão, o Brasil vai pelo caminho oposto, com crescimento próximo de 2% em 2022, e de 3% a 4% nos anos seguintes. Por outro lado, estão sendo planejadas medidas visando a reduções significativas de tributos que incidem nos setores industriais, o que compensará a perda de poder aquisitivo dos cidadãos, além de favorecer um novo ciclo de investimentos no país.

Não seria, pois, a hora de rever o caso das universidades? O Brasil do porvir está sendo lá forjado.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°86345
De: Afonso Cláudio Data: Terça 5/7/2022 11:26:53
Cidade: Montes Claros/MG

Faixa exclusiva para motos

De janeiro a maio de 2022, 720 motociclistas morreram em acidentes com moto no Estado de São Paulo, número 4% maior do que o registrado no mesmo período de 2021, que foi de 691.
De acordo com o levantamento, a maior parte dos acidentes ocorreu em vias municipais (58,9%).
Implementada em janeiro de 2022, a faixa azul, um corredor viário exclusivo para circulação de motociclistas na cidade de São Paulo, ajudou a reduzir os acidentes graves e as mortes com motos na capital paulista.
Já no sexto mês de avaliação da faixa azul, NENHUMA MORTE FOI REGISTRADA no trecho coberto pelo corredor viário dedicado às motos e o plano da Prefeitura é expandir em mais 20 km de extensão a faixa exclusiva.
Com apenas três acidentes graves desde sua implementação - antes, eram cinco por mês e uma morte a cada três meses - o projeto também despertou interesse de outras cidades no Brasil e de outros países (Argentina, Chile, Belo Horizonte e Campina Grande/PB).
A capital da Malásia, Kuala Lumpur, tem hoje 120 km de trechos para circulação de motos, sendo o país com o maior índice de mortes (mais de 4.000 por ano) no mundo envolvendo motociclistas. Nos trechos onde as faixas dividem espaço com os carros, o número de acidentes fatais com motociclistas caiu de 15 a 20%. De lá veio a inspiração para a faixa azul paulista.
A mensagem 86286, de 30/5/22, aborda sobre os riscos e consequências de acidentes com motociclistas e ciclistas.
Fonte: g1/JH, 04/07/22.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
05/07/22, 11h16m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Página Anterior >>>

Abra aqui as mensagens anteriores: