Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 22 - sábado, 18 de setembro de 2021

Mural

Jornalismo exercido pela própria população

Deixe sua notícia neste Mural, clique aqui para enviar

Mensagem N°85847
De: Afonso Cláudio Data: Sexta 17/9/2021 12:09:21
Cidade: Montes Claros/MG

Variações de mortes por Covid-19 nos países, em 3 meses

Classificação das mortes por semana, entre 11 a 18/6 e 10 a 17/9 de 2021, considerando 19 dos 20 primeiros países da classificação da Organização Mundial de Saúde, em ordem decrescente dos percentuais.
12 países (63,2%) tiveram aumentos, variando de 5,2% a 1.135,9%.
7 países (36,9%) tiveram reduções, variando de 40,4% a 92,6%.

Class. / País / Mortes 11 a 18/6 / Mortes 10 a 17/9 / Var. %
1º Reino Unido 78 964 +1.135,9
2º Estados Unidos 2.184 15.391 +604,7
3º Turquia 488 1.733 +255,1
4º México 1.212 4.198 +246,3
5º Irã 947 3.137 +231,2
6º Espanha 169 521 +208,3
7º Rússia 2.732 5.343 +95,6
8º África do Sul 913 1.452 +59,0
9º Indonésia 1.187 1.803 +51,9
10º Ucrânia 414 617 +49,0
11º Itália 335 401 +19,7
12º França 343 361 +5,2
13º Alemanha 582 347 -40,4
14º Brasil 13.985 4.072 -70,9
15º Argentina 3.848 1.002 -74,0
16º Polônia 267 56 -79,0
17º Peru 1.910 270 -85,9
18º Índia 20.411 2.239 -89,0
19º Colômbia 4.110 302 -92,6
Mundo 68.534 64.339 -6,1
Fonte: OMS/JHU

Entre 6 dos 19 países do quadro acima, que tiveram mais de 2.000 mortes na última semana, o Brasil está no 4º lugar, em ordem decrescente, com a média diária de mortes desta semana (582) maior do que a da semana de 3 a 10/9 (468). Permaneçamos vigilantes, em alerta contra o coronavírus e suas variantes.
As Filipinas, que aparece hoje no 19º lugar da classificação da OMS, não ficou entre os 20 primeiros países entre 11 e 18/6. Nesta semana, esse país teve 1.285 mortes, passando de 34.733 para 36.018.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
17/9/21, 12h3m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85846
De: Prefeitura Data: Sexta 17/9/2021 19:53:32
Cidade: MONTES CLAROS  País: brasil

Município de Montes Claros – MG
Procuradoria-Geral
DECRETO Nº. 4281, 17 DE SETEMBRO DE 2021
DISPÕE SOBRE MEDIDAS DE ENFRENTAMENTO DA COVID-19 E REGRAS DE FUNCIONAMENTO
DE FEIRAS NO MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS, ALTERA DISPOSITIVO DOS DECRETOS Nºs.
4169 E 4268/2021 E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS
O Prefeito de Montes Claros – MG, no uso de suas atribuições legais, nos termos dos arts. 71, inciso
VI e 99, inciso I, alínea “i” da Lei Orgânica Municipal e do disposto no artigo 30, inciso I, da Constituição
da República, bem como nos termos da Lei Municipal 5.252/20 e da Lei Federal 13.979, de 06 de
fevereiro de 2020 e,
CONSIDERANDO, a criação do plano municipal “AVANÇA MOC, COM RESPONSABILIDADE”;
CONSIDERANDO, que o Município de Montes Claros encontra-se em estágio avançado de vacinação,
possibilitando a flexibilização de algumas atividades;
DECRETA:
Art. 1º – A partir da publicação do presente Decreto, o revezamento do ensino presencial, nos serviços
educacionais, nas redes privada e pública, no Município de Montes Claros, poderá ocorrer de modo que
no máximo, compareçam 75% (setenta e cinco por cento) dos alunos, em cada dia, para as aulas
presenciais, devendo os demais alunos acompanhar as aulas via rede mundial de computadores ou
através de material didático específico, com o conteúdo ministrado em sala de aula.
Art. 2º – A partir da publicação do presente Decreto, a realização de cultos e demais eventos religiosos
poderá ocorrer com a participação de até 30% (trinta por cento) dos lugares existentes, de acordo com
os critérios definidos pelo Corpo de Bombeiros do Estado de Minas Gerais, limitado ao máximo de 200
(duzentas) pessoas, devendo, ainda, ser respeitado o espaçamento mínimo de 2,0 (dois) metros entre os
participantes;
Art. 3º – A partir da entrada em vigor do presente Decreto, no funcionamento dos clubes recreativos,
situados no Município de Montes Claros, fica permitido a utilização das piscinas e das demais áreas
comuns, com exceção das saunas.
Art. 4º – O §2º., do art. 1º., do Decreto Municipal 4268, de 27 de agosto de 2021, passa a vigorar com
a seguinte redação:
“Art. 1º – …

§2º. O funcionamento dos cinemas deverá, ainda, obedecer às seguintes regras adicionais:
I – limite de publico de até 50% (cinquenta por cento) dos lugares existentes, limitado ao máximo de 60
(sessenta) pessoas por exibição;
II – utilização, pelos clientes, de assentos alternados, respeitando o distanciamento, exceto no caso de
mesmo grupo familiar ou de pessoas que possuam relacionamento afetivo;
III – atendimento apenas a clientes vacinados contra a COVID-19, com a primeira dose ou dose única,
desde que conste pelo menos 15 (quinze) dias da vacinação, a ser comprovado mediante apresentação
do cartão de vacinação e documento de identidade com foto..V – proibição do consumo de comidas e bebidas nas salas de exibição;
V – utilização obrigatória de máscaras em todo o recinto.”
Art. 5º – O inciso II, do art. 1º., do Decreto Municipal n.º 4169, de 08 de fevereiro de 2021, passa a
vigorar com a seguinte redação:
“Art. 1º – …

II – aulas de educação física somente poderão ocorrer em locais abertos e arejados;
...”
Art. 6º – A partir da publicação do presente Decreto e até o dia 28 de setembro de 2021, para o
funcionamento de Feiras no Município de Montes Claros, permanecerão em vigor as regras do Decreto n.º
4199, de 12 de abril de 2021, com as alterações implementadas pelo Decreto Municipal nº 4261, de 19 de
agosto de 2021.
Art. 7º – O descumprimento das regras previstas no presente Decreto implicará na aplicação das
penalidades descritas no artigo 25, do Decreto Municipal n.º 4046/2020, além de eventuais punições no
âmbito penal, a cargo da autoridade competente.
Art. 8º – A implementação da presente norma não dispensa o cumprimento das regras previstas no
Decreto Municipal n.º 4046, de 20 de maio de 2020, bem como o cumprimento das demais regras de
prevenção e combate da COVID-19, em vigor no Município e não alteradas pelo presente Decreto.
Art. 9º – Este decreto entra em vigor na data de sua publicação, revogando-se as disposições em
contrário.
Município de Montes Claros, 17 de setembro de 2021.
Humberto Guimarães Souto
Prefeito de Montes Claros
Otávio Batista Rocha Machado
Procurador-Geral
Dulce Pimenta Gonçalves
Secretária Municipal de Saúde

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85845
De: Afonso Cláudio Data: Quinta 16/9/2021 14:30:30
Cidade: Montes Claros/MG

Reduções de mortes por Covid nos Estados, em 3 meses

Cálculos das variações percentuais dos números de mortes devidas à Covid-19, entre 2 a 9/6 (7 dias) e 9 a 16/9 (7 dias), nos 26 Estados e Distrito Federal, do Brasil, revelaram que 25 Estados e DF (96,3%) reduziram seus respectivos percentuais e apenas o Estado de Roraima (3,7%) apresentou aumento, de 41,2%.

Exemplos de reduções em alguns Estados:
1) 5 maiores reduções: Sergipe (98,7%), Acre (96,4%), Ceará (94,4%), Rio Grande do Norte (89,3%) e Amazonas (87,8%).
2) 5 menores reduções: Rio de Janeiro (8,2%), Goiás (24,7%), Distrito Federal (48,0%), Paraná (49,6%) e Santa Catarina (60,0%).
3) Outros Estados, com reduções maiores que 70,0%: Alagoas (73,7%), Amapá (71,0%), Bahia (84,9%), Maranhão (78,5%), Mato Grosso do Sul (86,9%), Pará (80,6%), Paraíba (86,6%), Pernambuco (83,1%), Piauí (88,9%), Rio Grande do Sul (75,8%) e Tocantins (79,5%).

Minas Gerais teve redução de 62,4% (passou de 1.164 para 438 mortes, do 1º para o 2º período).
São Paulo teve redução de 66,7% (passou de 3.099 para 1.031 mortes).
O Brasil teve redução de 65,1% (passou de 11.995 para 4.182 mortes). As médias diárias de mortes do Brasil foram 1.713 no 1º período e 597 no 2º.
Fonte: g1.com.br/coronavirus, 16/9/21, após 8h50m.

Manchetes:
Folha de São Paulo, 15/9/21: "Internações por Covid-19 voltam a crescer na cidade de São Paulo".
G1/JH, 15/9/21: "Brasil volta a ter média móvel acima de 500 mortes diárias por Covid, depois de 6 dias."

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
16/9/21, 14h30m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85844
De: Maria da Gloria C. Mameluque Data: Quinta 16/9/2021 10:05:46
Cidade: Montes Claros  País: Brasil

A ACADEMIA MONTES-CLARENSE DE LETRAS:55 ANOS DE VIDA.
Glorinha Mameluque

Numa agradável tarde do dia 13 de setembro de 1966, no Sobradão da Rua Cel. Celestino, em uma sala da Faculdade de Direito, aconteceu uma reunião inspirada pelo sonho do Dr.Plínio Ribeiro em criar uma entidade de cultura em Montes Claros. Apoiado pelo Dr. Alfredo Vianna de Góis, nascido em Montes Claros, mas Presidente da Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais, que chegou a Montes Claros, também com a decisão de fundar uma instituição literária a exemplo das existentes em Belo Horizonte. Assim reuniram-se naquele dia: O prof. José Raimundo Neto, Dr.Antônio Augusto Veloso, Dra. Maria Ribeiro Pires, Dr.João Valle Maurício, Padre Joaquim Cesário de Macedo, Dra.Heloisa Neto de Castro, Profa. Dulce Sarmento, Dr.Hélio Oscar Vale Moreira, Dr.Avay Miranda, Dr.Geraldo Avelar, Dr.Francisco José Pereira, o cronista Orlando Ferreira Lima e o Historiador Dr.Hermes de Paula.
Assim foi constituído o grupo fundador e feita a eleição para a primeira diretoria, assumiu o Dr.Antônio Augusto Veloso. E assim foi prosseguindo a Academia em todos esses anos, com a renovação da diretoria nos prazos estabelecidos pelo Estatuto, excetuando-se apenas a Presidente Professora Yvonne Silveira, que permaneceu durante muitos anos até à sua morte, aos 100 anos de idade.
Hoje, 13 de setembro, a Academia Montes-clarense de Letras comemora seus 55 anos de maneira diferente, por causa da pandemia e suas restrições. A comemoração será feita no dia 08 de outubro, às 19h, em área aberta no Atelier Felicidade Patrocínio, com todas as medidas sanitárias e presenças confirmadas.
Na ocasião, como tem ocorrido nos últimos anos, serão concedidos dois troféus: o Troféu Padre Adherbal Murta de Almeida, a quem, mesmo não sendo sócio, contribui de várias formas para a disseminação da cultura em Montes Claros. Nesse ano, foi escolhido o nome de SILVANA MAMELUQUE MOTA.
Os troféus Professora Yvonne Silveira a dois acadêmicos que levam o nome da Academia a outros lugares, contribuindo para a expansão da cultura e da literatura. Foram escolhidos: AMELINA CHAVES E MANOEL HYGINO DOS SANTOS.
E Viva a nossa Academia, que mesmo em tempo de pandemia, não paralisou as suas atividades e tem levado o nome de Montes Claros a outros rincões e países, como aconteceu recentemente com a Feira do Livro de Lisboa, onde sua Presidente participou ativamente com livros, em lives, flashes e painéis, sempre levando o nome da Academia e de Montes Claros. Da mesma forma, também participou Marta Verônica Vasconcelos Leite, da Academia Feminina de Letras, e no lançamento do sexto volume da Coletânea da Rede Sem Fronteiras pelo mundo, ainda as acadêmicas Filomena Luciene Cordeiro Reis e Felicidade Patrocínio, com textos inseridos nessa Coletânea. É Montes Claros e nossas Academias brilhando além-mar.


Presidente da Academia Montes-Clarense de Letras, membro da Academia de Letras, Ciências e Artes do São Francisco, do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros e da Academia Feminina de Letras de Montes Claros e da AJEB/MG – Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil.




Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85843
De: Afonso Cláudio Data: Quarta 15/9/2021 10:42:44
Cidade: Montes Claros/MG

Reduções de mortes por Covid em 3 meses

I) Brasil
4/6 a 11/6: 482.019 - 469.368 = 12.651 12.651/7 = 1.807/dia
3/9 a 10/9: 585.174 - 581.914 = 3.260 3.260/7 = 465/dia
Redução: (1 - 465/1.807) x 100 = 74,3%

II) Minas Gerais
3/6 a 10/6: 42.319 - 41.170 = 1.149 1.149/7 = 164/dia
6/9 a 13/9: 53.698 - 53.323 = 375 375/7 = 53/dia
Redução: (1 - 53/164) x 100 = 67,7%

III) Belo Horizonte
2/6 a 9/6: 5.219 - 5.115 = 104 104/7 = 14,8/dia
3/9 a 13/9: 6.582 - 6521 = 61 61/10 = 6,1/dia
Redução: (1 - 6,1/14,8) x 100 = 58,8%

IV) Montes Claros
2/6 a 9/6: 830 - 801 = 29 29/7 = 4,1/dia
3/9 a 13/9: 962 - 953 = 9 9/10 = 0,9/dia
Redução: (1 - 0,9/4,1) x 100 = 78,0%

V) 5 municípios de Minas com maiores índices de mortes por 100 mil habitantes, entre os 30 de maiores populações do Estado

Considerando os números registrados nos mesmos 2 períodos dos itens III e IV e tendo feito os cálculos semelhantes, encontrei os seguintes resultados:
Municípios / Class. mortes/100 mh em 13/9 / Reduções de mortes em 3 meses
Governador Valadares 1º 70,8% (passou de 17 para 7 mortes)
Uberlândia 2º 34,5% (de 41 para 38 mortes)
Uberaba 3º 46,4% (de 20 para 15 mortes)
Araguari 4º aumento de 400,0% (de 1 para 5 mortes)
Patos de Minas 5º 90,5% (de 15 para 2 mortes)

Portanto, à exceção de Araguari, em todos os itens calculados houve reduções entre 34,5% e 90,5% nesses 5 municípios.

Considerando os itens I a IV, houve reduções entre 58,8% (Belo Horizonte) e 78,0% (Montes Claros).

Graças a Deus, além das atuações dos órgãos de saúde e das populações, as vacinas estão diminuindo muito a gravidade da pandemia, mas devemos continuar tomando as medidas preventivas contra o coronavírus e suas variantes, como vem sendo recomendado pelos cientistas, especialistas, autoridades e profissionais da saúde, através de ampla divulgação pelos meios de comunicação, pois os riscos de contaminação persistem.

Fontes: item I - OMS/JHU; itens II a V - SES/MG

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
10h26m, 15/09/21 - Nossa Senhora das Dores

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85842
De: Manoel Hygino Data: Quarta 15/9/2021 08:41:24
Cidade: Belo Horizonte

O 11 de Setembro

Manoel Hygino

O planeta Terra ficou de olhos fixos nas televisões – onde elas existissem – para assistir aos atos que marcaram o vigésimo ano do atentado às Torres Gêmeas, em 11 de setembro de 2001, na capital do mundo, Nova York. Ali se perpetrara a maior tragédia projetada por cérebro humano, resultando na morte de 2.977 pessoas, muitas até hoje não encontradas. Fora os que desapareceram sem deixar pegadas.
Percorri vários canais e ouvi numerosos jornalistas com seus relatos sobre o passado e os acontecimentos de 2021. Somente um jornalista da região do Serro, descreveu, desde Cabul, o que acontecia, ou acontecera, naquele dia, em Cabul. Sergio Utsch, do SBT, sem tradição nesse tipo de trabalho de Imprensa. Um mineiro da região de Mato Dentro não se intimidou no meio da barulheira das ruas e das pessoas e produziu uma reportagem à altura das necessidades e acima das dificuldades do meio, metralhadoras e fuzis em derredor.
Enquanto o mundo procura antever o futuro do Afeganistão, novamente em mãos dos talibãs, no Irã jornais criticaram as intervenções militares americanas em retaliação ao 11 de setembro, mas o ocidente condenou o atentado bárbaro.
“Jamais esqueceremos”, afirmou Emmanuel Macron, presidente francês; a rainha Elizabeth II, 95 anos, da Inglaterra, declarou: “Meus pensamentos e orações – e os de minha família e do país como um todo – estão com as vítimas, sobreviventes e famílias afetadas, bem como com os primeiros que intervieram e socorristas”.
Na prisão de Guantánamo, na ilha de Cuba, permanecem presos e aguardando julgamento quatro acusados de planejar os atentados (afinal, foram simultâneos, mas houve mais de um). O Pentágono, cuja sede foi também atingida, já dizia, há nove anos: “Os réus serão condenados à morte, se forem considerados culpados”. Entre eles, Khalid Sheikh Mohammed, mais conhecido pelas iniciais em inglês KSM. Onde e quando o julgamento, ninguém sabe.
Mahvish Rukhsana Khan, advogada e jornalista americana, de pais afegãos, sempre se indignou com a detenção ilegal, de todos os prisioneiros, dos quais restam quatro, aos quais não teve acesso.
Para ela, que visitou os prisioneiros antigos, várias vezes, em Guantánamo, e viajou ainda ao Afeganistão, os presos sequer foram informados por que foram levados a Cuba. Nunca tiveram permissão para serem ouvidos num tribunal aberto. Ficaram os últimos detentos “de alto valor”, inclusive, o “famigerado cérebro do atentado de 11 de setembro, Khaled Sheikh Mohammed”. Até quando? Por que não julgá-lo?

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85841
De: Afonso Cláudio Data: Terça 14/9/2021 11:01:32
Cidade: Montes Claros/MG

Para Felisberto, Goiânia, mensagem 85839:

A coincidência do nome/sobrenome foi e é realmente muito interessante e nos faz recordar com saudade do grande colega, engenheiro Afonso Celso Guimarães.
Tive e tenho a grande honra e prazer de ter trabalhado com o inesquecível xará, engenheiro mecânico (com muita experiência em engenharia civil e elétrica), professor, Afonso Celso Guimarães, nosso eterno amigo.
Um grande abraço, prezado colega da Biobrás e amigo Felisberto.

Afonso Cláudio de Souza Guimarães - Engenheiro Eletricista

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85840
De: Manoel Hygino Data: Terça 14/9/2021 09:10:30
Cidade: Belo Horizonte

Guignard em BH

Manoel Hygino

Encaminhado pelo presidente Rogério Faria Tavares, da Academia Mineira de Letras, recebi “Balões, vida e tempo de Guignard, novos caminhos para as artes em Minas e no Brasil”, de João Perdigão, edição da Autêntica, com patrocínio da CBMM e realização da Secretaria Especial de Cultura do Ministério da Cidadania.
Em mais de trezentas páginas, o autor nos dá uma descrição autêntica (desculpem-me a palavra, coincidente com o nome da editora) da personalidade de Guignard, suas origens, sua carreira nas artes, sua vida de desprendimento do envoltório material, suas alegrias e tristezas, suas vitórias e acidentes de percurso, os amigos. Enfim, um relicário apreciável a respeito de um dos maiores pintores brasileiros do século findo e um livro bom sob todos os aspectos.
Além do mais, Perdigão se deu ao generoso trabalho de, no princípio, incluir um glossário de movimentos artísticos que perpassam no texto, a fim de que os leitores melhor apreendessem sobre as fontes que inspiraram Guignard, ao longo do tempo. No final, acrescentou um segundo glossário de personagens – artistas ou não – que tiveram algum tipo de vínculo com o pintor, no decorrer de mais de sessenta anos de vida.
E não só de pessoas, pois ainda de experiências artísticas que contribuíram de algum modo para que o pintor fosse o que se tornou, querido e respeitado no Brasil e no exterior. Não faltam informações sobre os desvios pessoais de Guignard no consumo de álcool e das ressalvas com que foi recebido por companheiros de pintura de sua época, mas também por críticos. Tudo muito útil para que se tivesse, como se tem, um juízo correto e imparcial sobre o artista, às vezes, considerado mineiro.
E há razão. Guignard nasceu praticamente com Belo Horizonte; ele, em Nova Friburgo, no Estado do Rio, em 1896, e a capital mineira, como tal, inaugurada no ano seguinte – 1897. Era o tempo ainda do Antônio Conselheiro, cujo reduto final foi extinto exatamente naquele ano. Um tempo de transformações bem profundas, que se estenderiam à economia, quando o Brasil começava a deixar de ser estritamente agrícola para ingressar na industrialização.
Guignard nasceu para ser de Belo Horizonte, fez-se personagem identificado na cidade, andava por suas ruas, frequentava a elite e se interessava pelos humildes. João Perdigão resgata um caso. Caminhando para a praça da Liberdade, o pintor viu um homem na calçada do Parque Municipal, quando fazia um frio intenso. Não teve dúvida: tirou seu elegante casaco, comprado na Europa, e o deu ao desconhecido. Junto quase lhe foram entregues os documentos pessoais.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85839
De: FELISBERTO Data: Segunda 13/9/2021 20:39:38
Cidade: Goiânia

Prezado amigo Dr.Afonso Claudio
Ao ler a sua mensagem, deparei-me com a manchete :
ENGENHEIRO AFONSO GUIMARAES: " O EMPREENDIMENTO......."

Evidentemente que eu sabia que a mensagem era sua, porem, na hora bateu uma saudade do nosso, querido e inesquecivel colega de Biobras ENGENHEIRO AFONSO CELSO GUIMARAES.

Saudade meu amigo, saudade de voces.
Abraços

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85838
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 13/9/2021 19:01:58
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Minas Gerais

Cálculos das variações percentuais dos números de mortes devidas à Covid-19 entre 23 a 30/8 (7 dias) e 8 a 13/9 (5 dias), nos 30 municípios entre os de maiores populações de Minas Gerais, revelaram que 20 municípios (66,7%) reduziram seus percentuais, 6 (20,0%) aumentaram e 1 (3,3%) não aumentou, nem reduziu (Januária).
Para 2 municípios (Ipatinga e Curvelo), correspondentes a 6,7% dos 30 municípios, não foi possível calcular as variações, devido à incoerência dos dados registrados, semelhante ao citado na mensagem 85828, de 8/9/21.
Os cálculos levaram em conta que o 1º período teve 7 dias e o 2º período teve 5 dias e as comparações foram feitas através das médias diárias.
Minas Gerais reduziu 11,2% pelas médias diárias. Pelos números absolutos, reduziu de 459 para 291 mortes entre os 2 períodos.
As 20 reduções dos municípios variaram entre 7,0% (Caratinga, Ibirité e Itabira) e 100,0% (Juiz de Fora, Pouso Alegre, Santa Luzia, Passos, Vespasiano, Coronel Fabriciano e Pirapora; não houve mortes nesses municípios entre 8 e 13/9.
Os 6 aumentos variaram entre 57,9% (Divinópolis) e o percentual infinito (Janaúba passou de 0 para 1 morte entre os 2 períodos).
5 maiores números absolutos de mortes nos últimos 5 dias: Belo Horizonte (35), Uberlândia (25), Uberaba (12), Divinópolis (9) e Montes Claros (8).
5 maiores reduções percentuais: nos 7 municípios em que não houve mortes entre 8 e 13/9, acima citados (100,0% de redução), Sete Lagoas (71,8%), Ribeirão das Neves (60,0%), Betim e Patos de Minas (53,5%) e Varginha (40,0%).
Montes Claros aumentou 272,1% pelas médias diárias. Pelos números absolutos, passou de 3 mortes entre 23 e 30/8 para 8 mortes entre 8 e 13/9.
Belo Horizonte reduziu 17,0% pelas médias diárias e, pelos números absolutos, passou de 59 para 35 mortes, do 1º para o 2º período.
5 maiores aumentos percentuais: Janaúba (infinito), Montes Claros (272,1%), Sabará e Araguari (185,7%), Uberaba (110,5%) e Divinópolis (57,9%).

Manchetes:
Folha de São Paulo, 10/9/21: "Com avanço da variante delta, governo de São Paulo teme alta de internações por Covid".
montesclaros.com, 11/9/21, 6h45: "Internações por coronavírus deixam de cair em São Paulo, com a variante Delta".
Folha de São Paulo, 11/9/21: "Entenda - Delta, mu e lambda: as variantes do coronavírus que estão no foco dos cientistas. São Paulo tem 1.409 casos da variante delta e preocupa autoridades".
Uai/EM, 13/9/21: "Laboratório mostra avanço da variante Delta em várias capitais brasileiras".

ACSG, 13/9/21, 18h44m.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85837
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 13/9/2021 10:18:28
Cidade: Montes Claros/MG

"Inaugurada sábado, em Janaúba: "A linha fará a integração dos sistemas de transmissão de energia elétrica dos estados da Bahia e Minas Gerais, com duas linhas de transmissão e três subestações, em um percurso de 542 quilômetros (km) de extensão"
Segunda 13/09/21 - 6h04"

Interligação do Sistema Elétrico Nacional, via Norte de Minas

Conforme publicado pela Agência Brasil em 02/09/2021, entraram em operação em 01/09/2021 as Linhas de Transmissão Bom Jesus da Lapa (BA) - Janaúba (MG) e Janaúba - Pirapora (MG), ambas de 500 KV, e três subestações de 500 KV, instaladas em cada uma dessas cidades.
Trata-se de empreendimento de grande importância para o Sistema Interligado Nacional (SIN), possibilitando o fluxo de energia elétrica da região Nordeste do Brasil, principalmente de energia eólica e solar, para o Sudeste, região de maior demanda deste país, diminuindo a gravidade da crise hídrica atualmente e em relação aos futuros empreendimentos de geração, previstos para serem implantados na região Nordeste e os reforços necessários no sistema receptor nos Estados de Minas Gerais e Espírito Santo.
O empreendimento contribui também para aumentar a confiabilidade da interligação Norte-Nordeste/Sudeste, através de operação em rota paralela à mesma.

Afonso Cláudio de Souza Guimarães - Engenheiro Eletricista
9h30m, 13/09/2021

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85836
De: Afonso Cláudio Data: Domingo 12/9/2021 13:58:41
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia nos Estados brasileiros

Classificação em ordem decrescente dos 10 maiores números de mortes por Covid-19, desde o início da pandemia até 9/9/2021 e as participações percentuais de cada Estado em relação ao total de mortes do Brasil:

Class. / Estado / Nº abs. mortes / % no Brasil / (*)
(*) Classificação mortes por 100 mil habitantes em 26/8/21 (msg 85810)

1º São Paulo 146.610 25,1 10º
2º Rio de Janeiro 63.354 10,8 3º
3º Minas Gerais 53.407 9,1 16º
4º Paraná 37.638 6,4 7º
5º Rio Grande do Sul 34.362 5,9 12º
6º Bahia 26.597 4,5 26º
7º Ceará 24.095 4,1 13º
8º Goiás 22.710 3,9 9º
9º Pernambuco 19.485 3,3 23º
10º Santa Catarina 18.853 3,2 15º
Total 447.111 76,3% (soma dos percentuais dos Estados)
Brasil 584.458

447.111/584.458 = 76,5% (diferença de 0,2% devido arredondamentos)

- Melhor no índice mortes/100 mh em 26/8/21: Maranhão (27º), 140,6..
- Pior no mesmo índice e data: Mato Grosso (1º), 384,5.

ACSG - 12/9/21, 13h56m.






Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85835
De: Fialho Data: Domingo 12/9/2021 07:59:30
Cidade: Ser-tão, M. Claros

Sim, o dia veio turvo, enfumaçado, em M. Claros, neste domingo 12 de setembro.

Estamos a 9 dias da Primavera, e o que vimos? Fumo, fumaça, fumarela.

Em princípio, não entendi, ao me aproximar da janela matinal e perceber o céu toldado, incomum.

Contudo, a mensagem prestativa e exata de Ponciano, que nunca falta, a mensagem logo dissipou minhas dúvidas, mas nao dissipou a primeira manhã crestada, violada.

Faço as consultas disponíveis, e descubro: teremos hoje mais um dia com um calor daqueles.

37 graus ontem, 36 graus hoje, com baixa umidade do ar pela tarde.

36/37 graus de máximas em M. Claros até quinta-feira.

33/34/35, de sexta a terça-feira da outra semana. Um forno.

Em todo o período, mínimas de 17 a 20 graus.

E zero chance de alguma chuva, até que se aproxime o fim do mês.

Um sábio, que fala com a Natureza, que se entende com as estrelas, que murmura com o arvoredo, que tudo penetra (e de tudo se ausenta), ele me disse: que devemos aguardar a Lua Nova no fim do mês.

Disse que tudo principia porque os homens estão ensoberbecidos.

Disse mais: consulte o Tao, que vive dentro de todos, e de igual forma em cada um, e saiba que a eterna sabedoria do Ser-tão sempre disse que a chuva inaugural chega pelo Dia de São Miguel Arcanjo.

O Dia de São Miguel Arcanjo - eternamente a 29 de Setembro.

(Sobre o sábio, se quiserem bruxo. Ele vive em meio a um jardim florido, servido de uma cisterna e do seu sarilho santo; guardam-no, eu vi, mini-rosas, espadas de S. Jorge, alfazemas, jasmins estrela, marias-sem-vergonha e manacás-da-serra. Falta o quê?)

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85834
De: José Ponciano Neto Data: Domingo 12/9/2021 07:03:56
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

ALVORADA COR DE SANGUE.

Os arredores de Montes Claros amanheceram eclipsados pelas fumaças oriundas dos incêndios catastróficos em nossas matas.

A alvorada sangrenta – um brilho vermelho pairando sobre a Serra do Espinhaço (foto) anunciava que astro maior viria triste – pois o caminho de destruição dos incêndios florestais estava deixando a cidade ofuscada pela fumaça e lá nas matas feridas profundas.

A noite teve A QUALIDADE DO AR prejudicada pelo cheiro forte do óxido de enxofre e a fuligem entrando pelas janelas, NÃO DEIXOU ninguém dormir.

Neste momento tudo cinzento!

Os gestores das matas aos arredores de Montes Claros – ou qualquer cidade – precisam ser capazes de levar em consideração o risco à saúde da exposição da fumaça no centro urbano e as amarguras das queimadas no meio ambiente.

Fica o alerta!

XII/IX/MMXXI
(*) José Ponciano Neto é Tec. Meio Ambiente / ecologista.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85833
De: Manoel Hygino Data: Sábado 11/9/2021 08:16:57
Cidade: Belo Horizonte

Fugindo da Venezuela

Manoel Hygino

Época de Chávez. Em julho de 2000, elegeu-se presidente da República com mandato até 2006. Em março de 2002, como lembra Carlos Taquari, houve uma tentativa de depô-lo por um grupo de militares e empresariado. Falhou. Dois dias depois, retornou ao Palácio.
De volta, o presidente investiu contra o Judiciário e tentou silenciar a imprensa. Aquele poder passou ao controle do Executivo por decreto. Em 2013, conseguiu novo mandato, para chefia do governo. Em 27 de maio de 2007, ele fechou a TV de maior audiência, com 53 anos de existência. Deixaram de operar 34 rádios. Criaram-se novas emissoras sob controle oficial e subsidiadas com verbas públicas.
Em 2008, pesquisas previram o fracasso no pleito seguinte; 272 candidatos da oposição foram impedidos de participar da eleição. O presidente confirmou que desmontaria “progressivamente o conceito de propriedade particular, garantindo a socialização dos meios de produção”. Bonito de dizer, horrível nas práticas.
Em 2022, completam-se 30 anos da aventura de golpe no país. O espectro da ditadura militar, contudo, escapou dos quarteis, na figura de Hugo Chávez, que liderara uma tentativa de golpe, coordenada por oficiais que julgavam chegada a hora de livrar a nação de um governo que não satisfazia às demandas da população. Chávez foi um dos golpistas presos. Sete meses após, novamente entraram e fracassaram.
Segundo Taquari, na ofensiva contra o setor privado, o governo estatizou as telecomunicações, as cimenteiras e prestadoras de serviços ao setor petrolífero. E mais: “o Estado venezuelano que, em 2009, já dominava um terço da atividade econômica, assumiu o controle das siderúrgicas, da petroquímica e até de empresas médias do setor alimentício”.
Tudo tem de ser planejado, estudado, projetado, sobretudo por quem entende do riscado. Não se pode ir entregando o que se possui a aventureiros, pois eles existem em todos os lugares e tempos. A administração se viu obrigada a admitir a escassez de eletricidade e de água. Veio a recomendação: que os cidadãos limitassem a duração dos banhos a três minutos, não usassem ar-condicionado, não ligassem a luz à noite para ir ao banheiro, usando uma lanterna para não acender a lâmpada.
O presidente Hugo Chávez, ex-militar, era supostamente sábio do totalitarismo para uso pessoal... e dos prosélitos. Atacado por câncer tentou tratar-se em Cuba. Não deu certo e faleceu. Seu sucessor, Maduro, é o que lá está, pagando muito bem os colaboradores próximos. Mas na Venezuela, com uma das maiores reservas de petróleo, do planeta, o povo passa fome e foge para o Brasil. Logo para cá?

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85832
De: Afonso Cláudio Data: Quinta 9/9/2021 18:03:31
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia nos Estados brasileiros

Cálculos das variações percentuais dos números de mortes devidas à Covid-19 entre 18 a 26/8 (8 dias) e 2 a 9/9 (7 dias), nos 26 Estados e Distrito Federal, do Brasil, revelaram que 25 Estados (92,6%) reduziram seus respectivos percentuais, em 1 Estado (Amapá, 3,7%) não houve variação e apenas o DF (3,7%) apresentou aumento, de 1,4%.
Exemplos de reduções em alguns Estados: Amazonas (82,4%), Espírito Santo (7,0%), Maranhão (53,2%), MINAS GERAIS (40,5%), Paraná (40,5%), Rio de Janeiro (11,6%), Rio Grande do Sul (38,0%), Santa Catarina (16,4%), São Paulo (58,3%).
O Brasil reduziu 38,6%. Fonte: g1.com.br/coronavirus
As vacinas estão comprovando ser extremamente eficazes, mas a pandemia ainda não acabou. Continuemos vigilantes. Glória a Deus.

ACSG, 9/9/21 - 17h59m

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85831
De: José Ponciano Neto Data: Sexta 10/9/2021 17:00:24
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil

SAUDADES DA MINHA INFÂNCIA

Um verdadeiro salto quântico, tudo passando muito rápido!

Parece que foi ontem, quando sentávamos no murinho da casa do Sr. João Rabelo (esquina da Rua Dr. Veloso c/ General Carneiro) para falar de músicas, cinemas e de restrições. Já estou com 6.6, a família literalmente criada – Não obstante, algumas coisas ainda dependem deste ESTEIO.

Lembro-me quando nos fins de semanas, especificamente numa Sexta-feira - entorno das 17:00 – saiamos para acampar na cachoeirinha - hoje seca - da Serra da Ibituruna (fazenda Melo), onde hoje se encontra o Parque Sapucaia. O inicio de caminhada se dava no crepúsculo vespertino, devido o horário do trabalho de alguns.

Chegávamos lá no alto daquela Pedra Preta (Ibituruna) envolta das 19:00 – armáramos as barracas, preparava a Sopa de macarrão com verduras / legumes e carne moída – alguns tomavam “Cuba-libre”, outros Hi-Fi , o tira gosto era salame do Otany - nós, os adolescentes, só refrigerantes.
Como a maioria era de pessoas de responsabilidade, não existiam os famigerados entorpecentes. - Graças a Deus! Entorno de 90% dos nossos Picnic’s, era com os familiares. O retorno se dava no Domingo as 16:00.

- Do Seminário Premonstratense (Melo) até o alto da Serra não tinha uma casa sequer. Era duas horas e pouco de caminhada de alegria, entretenimento e respeito.

Outra majestosa passagem da minha reminiscência foram as viagens para a cidade de Joaquim Felicio-MG.

Lá no começo das nossas juvenílias expedições para aquela cidade, iniciavam pela Estação Ferroviária de Montes Claros. Éramos muito criança e nossos pais e avós nos acompanhávamos. Às cinco horas da madrugada todos já dentro dos vagões de passageiros feitos de madeiras, 05:30, dois apitos e a “Maria Fumaça” iniciava a sua marcha do: “café com pão, manteiga não” – felicidade? Explodia!

A satisfação era imensa de saber que o moço (foquista) que colocava lenha na fornalha daquela imensa maquina, era companheiro do meu tio João Viana e amigo do meu avô José Ponciano da Silva.

Anos depois, em plena juventude, para não parar no tempo - juntamente com meus amigos, trocamos a Serra da Ibituruna pelas cachoeiras da Serra do Cabral, lá mesmo em Joaquim Felício. Não tinha mais a saudosa “Maria Fumaça” - foi trocada por locomotivas movidas a óleo diesel e vagões de aço – as viagens e os acampamentos à beira da Cachoeira Boqueirão eram de grandes expectativas, desde conquistas das jovens felicianas, entretenimento, até o frango caipira nas casas dos parentes. Todo era extraordinariamente ótimo!

O tempo passou! Mas, a Serra da Ibituruna (Melo), Fazenda da Dona Arinha e Pedro Veloso (nas Quebradas), Igreja de São Marcos, Serra do Cabral e suas cachoeiras, Joaquim Felicio e Buenópolis, tudo isso me deixou muitas saudades.

Contudo, as viagens de “Maria Fumaça” com seus vagões de madeiras – o café da manhã no restaurante e as paisagens exuberantes que ficavam mais bonitas com aquela chaminé de fumaça soltando fuligem. – Isso sim, jamais sairá da minha mente já sexagenária.

Pelo que já vivi, empiricamente cheguei à conclusão que minha frequência biológica não é tão natural! Prá este escriba, a saudade me remete a um passado muito próximo.
- Tudo parece que foi ontem. - Tem alguma coisa no calendário.

O saudosismo é saudável!!!

X/IX/MMXXI
(*) José Ponciano Neto é brasileiro colunista do montesclaros.com - Escritor/ Historiador membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros – IHGMC e Diretor Financeiro da Academia Maçônica de Letras do Norte de Minas – AMALENM.


Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85830
De: Afonso Cláudio Data: Sexta 10/9/2021 12:57:12
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia do coronavírus

Classificação das mortes por semana, de 19, entre os 20 primeiros países da classificação da Organização Mundial de Saúde, em ordem decrescente dos percentuais.
10 países (52,6%) tiveram reduções, variando de 11,5% a 42,5%.
9 países (47,4%) tiveram aumentos, variando de 13,3% a 150,0%.

Class. / País / Mortes 20 a 27/8 / Mortes 3 a 10/9 / Var. %
1º Polônia 20 50 +150,0
2º Alemanha 145 284 +95,9
3º Ucrânia 370 519 +40,3
4º Turquia 1.578 2.170 +37,5
5º Estados Unidos 8.400 11.000 +30,9
6º Itália 323 414 +28,2
7º Reino Unido 770 921 +19,6
8º Rússia 5.424 6.208 +14,4
9º México 4.982 5.647 +13,3
10º Irã 4.461 3.947 -11,5
11º França 607 510 -16,0
12º Peru 315 257 -18,4
13º Índia 3.272 2.480 -24,2
14º Argentina 1.276 904 -29,1
15º Espanha 857 578 -32,6
16º África do Sul 2.132 1.413 -33,7
17º Brasil 4.924 3.260 -33,8
18º Indonésia 7.549 4.440 -41,2
19º Colômbia 666 383 -42,5
Mundo 71.025 56.076 -21,0
Fonte: OMS/JHU

Nunca é demais alertar: O Brasil se manteve entre o 15º e o 17º lugar, de 6/8 até hoje, mas toda a cautela com o coronavírus e suas variantes é indispensável, como amplamente divulgado, até que cessem suas ameaças à nossa saúde, ou que fiquem menos agressivas. Entre 8 dos 19 países do quadro acima, que tiveram mais de 2.000 mortes na última semana, o Brasil está no 6º lugar, em ordem decrescente, embora tenha melhorado em relação à semana de 27/8 a 3/9, quando esteve no 3º lugar e a média diária de mortes desta semana (468) seja a mais baixa, por exemplo, de 16 a 23/7 (1.153) até hoje.
Só vi as Filipinas entre os 20 primeiros países da classificação da OMS em 3/9/21, faltando os números de mortes entre 20 e 27/8 para fazer a comparação como os demais. Mais adiante isto será possível. Nesta semana aquele país teve 1.053 mortes, passando de 33.680 para 34.733.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
10/9/21, 12h53m

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85829
De: Manoel Hygino Data: Quinta 9/9/2021 08:59:46
Cidade: Belo Horizonte

Queda e coice

Manoel Hygino

Em 26 de maio, Amaury F. Brandão, de Pouso Alegre, um leitor consciente que tampouco perdia oportunidade de manifestar-se pela imprensa, enviou ao autor deste comentário extensa carta e cópia de artigo inserido em folha de sua cidade.
Observava Amaury que “o governo de há muito vinha sendo alertado para o perigo de um racionamento. A propósito, o governo confiou que bastaria leiloar as concessionárias para que elas suprissem a defasagem existente, mediante investimentos necessários”.
O articulista ampliou as observações: “As concessionárias nada investiram, a agência reguladora nada regulou e fiscalizou, de sorte que o país amargou um romântico apagão, com prejuízos para todos os setores produtivos”.
Mais: “Confirmada a necessidade de racionamento, tinha o governo de erigir um culpado. E esse foi São Pedro, cujas torneiras ele se esqueceu de abrir. Na terra onde canta o sabiá, é sempre fácil encontrar um bode para responder pela incúria alheia”.
E se vai mais longe: “Há um povo mais passivo que o meu? Sempre pronto a chapeladas, o governo cria agora o Seguro Apagão, para ressarcir as distribuidoras do prejuízo que tiveram com a economia que a sociedade fez – de luz e força”.
Na época, o professor Aloísio Biondi fez críticas à impropriedade de como se conduziu a privatização, mas foi alvo até de chistes pelos “trombeteiros de plantão, prontos a abafarem a razão, que com ele estava.
E Amaury Brandão, no Sul de Minas, observava que, com as privatizações de então, o governo provava o quanto de errado ocorreu no desmonte do patrimônio público brasileiro, vendido em leilões que muito pareciam com aqueles que disputamos em mafuás”.
As informações e críticas são de 2005. Dezesseis anos depois, enfrentamos o mesmo problema. Só que os acréscimos nas contas de energia são mais altos do que então. No presente ano, o consumidor final paga quase em dobro pela crise da energia. Além do mais, em meio à crise hídrica, não vista há um século, ainda se poderá ter de enfrentar racionamento de água.
Só mesmo rezando, para evitar o pior. Para o ministro da Economia, Paulo Guedes, a conta de energia ficará apenas “um pouco mais cara”. Lá em Montes Claros, a gente diria: “Além de queda, coice”.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85828
De: Afonso Cláudio Data: Quarta 8/9/2021 16:41:27
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Minas Gerais

Cálculos das variações percentuais dos números de mortes devidas à Covid-19, entre 16 a 23/8 (7 dias) e 30/8 a 8/9 (9 dias), nos 30 municípios entre os de maiores populações de Minas Gerais, revelaram que 18 municípios (60,0%) reduziram seus respectivos percentuais, 6 (20,0%) aumentaram, 4 (13,3%) não tiveram variações e 2 (6,7%) não foram incluídos no resultado (Ipatinga e Curvelo), devido incoerência dos dados (exs: Ipatinga, número de mortes passou de 911 para 885, entre 30/8 e 8/9. Curvelo, de 266 para 265, no mesmo período).
Dados extraídos do Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde, nas datas citadas.

- Os cálculos levaram em conta que o 1º período teve 7 dias e o 2º período teve 9 dias, sendo as comparações feitas através das médias diárias de mortes.
- Minas Gerais reduziu 36,3% (de 538 para 440 mortes).
- As 18 reduções variaram entre 15,1% (Belo Horizonte) e 100,0% (Janaúba, Pirapora e Januária; não houve mortes nesses municípios entre 30/8 e 8/9).
- Os 6 aumentos variaram entre 11,8% (Juiz de Fora) e o percentual infinito (Coronel Fabriciano e Itabira), porque estes 2 municípios passaram de 0 (zero) para 3 mortes.
- 4 municípios que não tiveram nem redução, nem aumento: Teófilo Otoni, Uberaba, Caratinga e Araguari.
- 5 maiores números absolutos de mortes nos últimos 9 dias: Belo Horizonte (56), Uberlândia (39), Juiz de Fora (17), Uberaba (15) e Contagem (10).
- 5 maiores reduções percentuais: Janaúba, de 2 para 0 mortes, Januária,de 1 para 0, e Pirapora, de 1 para 0, (100,0% cada); Ribeirão das Neves, de 28 para 3 mortes (92,5%); Patos de Minas, de 12 para 3 mortes (82,4%); Passos, de 8 para 2 mortes (81,8%) e Sete Lagoas, de 7 para 2 mortes (80,0%).
Montes Claros reduziu 50,0%, de 6 para 4 mortes. Belo Horizonte reduziu 15,1%, pelas médias diárias, embora tenha aumentado pelos números absolutos, de 51 para 56 mortes.
- 5 maiores aumentos percentuais: Coronel Fabriciano e Itabira (infinito); Betim, de 2 para 8 mortes (200,0%); Sabará, de 1 para 2 mortes (100,0%); Divinópolis, de 5 para 7 mortes (14,3%) e Juiz de Fora, de 12 para 17 mortes (11,8%).

- Números referentes a Minas e ao Brasil:
1) Brasil, 7/9, 20h0m, G1:
Óbitos 584.208; Queda 27%; Média móvel 526 (menor do que 600 pela primeira vez em 9 meses). Casos 20.911.579; Queda 28%; Média móvel 19.102 (menor desde novembro/2020)
2) Minas Gerais, 8/9, 12h8m, SES/MG:
Casos confirmados 2.086.149; Recuperados 1.994.571; Óbitos 53.407 (média últimos 9 dias: 49).

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
08/09/2021, 16h33m - Natividade de Nossa Senhora

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85827
De: José Ponciano Neto Data: Terça 7/9/2021 12:17:10
Cidade: Montes Claros- MG  País: Brasil


Dia da Independência do Brasil

"- Nos momentos que PRECEDERAM a independência, havia três correntes políticas no Brasil :O chamado "partido português", formado por comerciantes que queriam restabelecer o monopólio comercial, parte dos burocratas e militares contrários à independência e que apoiavam a política das Cortes de recolonizar o Brasil.
O chamado "partido brasileiro" era formado por setores dominantes da sociedade brasileira, como os grandes proprietários rurais, comerciantes portugueses, brasileiros e estrangeiros, favorecidos pelo livre comércio, e altos funcionários do governo. E o Partido Liberal Radical

INDEPENDÊNCIA OU MORTE!

Em 7 de setembro de 1822, o regente do Brasil, Dom Pedro, proclama a independência. O fato não foi um ato isolado. Ele integrou o processo de crise do sistema colonial, iniciado com as revoltas de emancipação do final do século 18. A independência foi apenas política, não alterando a realidade sócio-econômica."

"Liberdade significa responsabilidade. É por isso que tanta gente tem medo dela."

- (*) José Ponciano Neto é brasileiro colunista/ colaborador do montesclaros.com - Escritor/ Historiador membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros


Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85826
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 6/9/2021 15:22:24
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Minas Gerais

O Boletim Epidemiológico Covid-19, da Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais, de hoje, não traz as páginas com os dados dos municípios, mas apresenta a página 1 de 1, com os números do Estado. Alguns deles: total de casos confirmados 2.081.186; casos recuperados 1.988.153; óbitos confirmados 53.323. Número de casos confirmados nas últimas 72 horas 6.498; número de óbitos confirmados nas últimas 72 horas 79.
Oportunamente concluirei a análise das variações percentuais dos números de mortes nos 30 municípios, entre os de maiores populações do Estado, entre 16 e 23/8 e de 30/8 até a próxima divulgação dos números dos municípios.
Por enquanto posso informar que o Estado de Minas Gerais teve uma redução de 33,8% do número de mortes por Covid-19, passando de 538, entre 16 e 23/8, para 356, entre 30/8 e 6/9. É a maior redução percentual que calculei entre 26/7/21 e hoje, graças a Deus. Outras reduções:
Data / Redução percentual / Mensagem
26/7 25,5 85759; 2/8 15,0 85768; 9/8 18,8 85778; 16/8 17,4 85786; 23/8 24,8 85801; 30/8 26,8 85813.
Pouco depois de concluir a parte acima, desta mensagem, vi as seguintes manchetes do G1/JH: "Delta avança pelo país". "Variante já causa mais da metade dos casos de Covid". "Idosos já estão recebendo a dose de reforço em várias partes do país".
E também do G1, 5/9/21, 20h4m: Óbitos 583.570, desde o início da pandemia. Nas últimas 24 horas 257. Média móvel nos últimos 7 dias 606, a mais baixa desde 7/12/20. Tendência de queda verificada em 14 dias -21%.
Conclusão: tanto em Minas, como no Brasil, com a vacinação em andamento, felizmente as quedas dos números de mortes são importantíssimas, porém, é imprescindível se manter toda a cautela contra os ataques traiçoeiros do coronavírus e suas variantes, evitando aglomerações, mantendo o distanciamento social de segurança, usando máscara, lavando sempre as mãos com água e sabão ou usando álcool em gel, higienizando ambientes, objetos e alimentos, conforme insistentemente defendido por especialistas (cientistas, profissionais de saúde, professores e pesquisadores).

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
15h11m, 6/9/21 - São Zacarias, profeta. Ontem, Santa Tereza de Calcutá.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85825
De: Afonso Cláudio Data: Domingo 5/9/2021 15:57:58
Cidade: Montes Claros/MG

5/9/1965 - 56 anos da inauguração do Mineirão

O primeiro jogo que assisti lá foi o sétimo, em 15/9/1965, Seleção Mineira 2x1 Santos, que fez parte do programa de inauguração do estádio. Um jogo, como vários outros, inesquecível.
Um estádio que chegou a receber até 132.000 espectadores, hoje só comporta cerca de 60.000, para adaptação à Copa de 2014, mas, mesmo assim, irradia muitas emoções para os torcedores lá presentes e outros milhares à distância.
Bem que Brasil e Argentina, que vai começar daqui a 5 minutos, em São Paulo, poderia ter sido programado para acontecer lá no Mineirão, a título de comemoração do seu aniversário, até porque o retrospecto das disputas dessas duas seleções, em Minas, é muito favorável ao Brasil.

Afonso Cláudio
15h55m, 05/09/21


Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85824
De: César Data: Sábado 4/9/2021 21:01:17
Cidade: M. Claros

Pessoas - inclusive crianças - estão sendo trancadas dentro do Parque Municipal de M. Claros.

Neste sábado, pontualmente as 20 horas, um funcionário da Secretaria do Meio Ambiente chegou, passou a corrente e o cadeado no portão principal e, indiferente, foi embora.

Pessoas que concluíam a caminhada ou desfrutavam do arvoredo e da noite já bastante quente em Montes Claros ficaram trancadas, assim como clientes do restaurante.

Segundo frequentadores do Parque, isto vem ocorrendo rotineiramente, e com espantosa pontualidade, às 20 horas, independente de aviso e do número de pessoas que se encontrem no Parque, concluindo a visita, ou não informadas do horário.

A libertação dos reféns deste sábado só foi possível porque o restaurante dispõe de uma chave e soltou os frequentadores, abrindo corrente e cadeado.

O saudoso prefeito Toninho Rebello, idealizador e construtor do Parque, teria um desmaio se soubesse que o local - que ele amou tanto - transformou-se em cativeiro ocasional da população que merecidamente busca a natureza, por insensibilidade cruel da pequena e arbitrária autoridade.

O chamado "guarda da esquina", e seu pequeno reino, como dizia, e temia, o vice-presidente da República, Pedro Aleixo.

Triste, melancólico, ainda mais no lugar mais bonito de Montes Claros, nosso cartão de visitas. (....). E não vale querer culpar o prefeito Humberto Souto, que jamais concordaria com isto.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85823
De: Afonso Cláudio Data: Sexta 3/9/2021 16:36:44
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia do coronavírus

Referindo-me à mensagem 85822, de hoje, informo que o site que publica os dados da OMS/JHU, relativos à pandemia do coronavírus, fez a correção da quantidade de mortes na França até 3/9/21, 15h15m: 112.965. A diferença entre 3/9 e 27/8 passou a ser 112.965 - 112.415 = 550, o que implica numa variação percentual de (550/484 - 1) x 100 = +13,6%.
Portanto, 10 países (50,0%) tiveram aumentos variando de 5,7% a 77,8% (após esta correção) e outros 10 tiveram reduções variando de 6,2% a 61,0% (não mudou).
A classificação final das variações percentuais do conjunto dos 20 países, em ordem decrescente, é:
Class. / País / Var. %
1º Polônia +77,8, 2º Estados Unidos +65,5, 3º Alemanha +62,1, 4º Itália +31,7, 5º Espanha +30,5, 6º Turquia +28,9, 7º Reino Unido +15,6, 8º Ucrânia +14,6, 9º França +13,6, 10º Irã +5,7, 11º México -6,2, 12º Países Baixos -10,3, 13º África do Sul -14,7, 14º Rússia -15,1, 15º Argentina -15,3, 16º Índia -20,0, 17º Brasil -24,3, 18º Colômbia -34,1, 19º Peru -34,3, 20º Indonésia -61,0.

ACSG, 16h32m, 3/9/21.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85822
De: Afonso Cláudio Data: Sexta 3/9/2021 12:16:41
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia do coronavírus

Classificação das mortes por semana, dos 20 primeiros países da classificação da Organização Mundial de Saúde, em ordem decrescente dos percentuais.
10 países (50,0%) tiveram reduções, variando de 6,2% a 61,0%.
10 países (50,0%) tiveram aumentos, variando de 5,7% a 368,0%.

Class. / País / Mortes 13 a 20/8 / Mortes 27/8 a 3/9 / Var. %
1º França 484 2.265 +368,0
2º Polônia 18 32 +77,8
3º Estados Unidos 6.073 10.052 +65,5
4º Alemanha 103 167 +62,1
5º Itália 300 395 +31,7
6º Espanha 597 779 +30,5
7º Turquia 1.188 1.531 +28,9
8º Reino Unido 672 777 +15,6
9º Ucrânia 314 360 +14,6
10º Irã 4.040 4.272 +5,7
11º México 4.494 4.216 -6,2
12º Países Baixos 39 35 -10,3
13º África do Sul 2.447 2.088 -14,7
14º Rússia 5.484 4.656 -15,1
15º Argentina 1.272 1.078 -15,3
16º Índia 3.335 2.668 -20,0
17º Brasil 5.745 4.349 -24,3
18º Colômbia 804 530 -34,1
19º Peru 507 333 -34,3
20º Indonésia 8.969 3.494 -61,0
Mundo 68.568 75.563 +10,2
Fonte: OMS/JHU, com exceção do número de mortes da França até 3/9/21 (124.184). Preferi considerar 114.680 (Reuters), muito próximo de 115 mil (Wikipedia). Mesmo assim, ainda é muito elevado o número de mortes (2.265), entre 27/8 e 3/9, se comparado a semanas anteriores (entre 105 e 607), o que deverá ser confirmado ou não nos próximos dias.
O Brasil se manteve entre o 15º e o 17º lugar, de 6/8 até hoje, mas toda a cautela com o coronavírus e suas variantes é indispensável, como amplamente divulgado, até que cessem suas ameaças à nossa saúde, ou que fiquem menos agressivas. Entre 8 países do quadro acima, que tiveram mais de 2.000 mortes na última semana, o Brasil está no 3º lugar, em ordem decrescente, o que sustenta este alerta.
Manchete:
Uai/EM, 3/9/21: "Delta pode ser causa. Covid-19: MG detecta alta na parcela de vítimas mais idosas".

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
12h11m, 03/09/21

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85821
De: Afonso Cláudio Data: Quinta 2/9/2021 12:07:18
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia nos Estados brasileiros

Cálculos das variações percentuais dos números de mortes devidas à Covid-19, entre 11/8 a 18/8 (7 dias) e 26/8 a 2/9 (7 dias), nos 26 Estados do Brasil e Distrito Federal, revelaram que 21 Estados (77,8%) reduziram seus respectivos percentuais e 4 Estados e Distrito Federal (18,5%) aumentaram. 1 Estado (3,7%) não variou (Espírito Santo).
As 21 reduções variaram entre 2,7% (Paraíba) e 75,8% (Rondônia).
5 maiores reduções: Rondônia (75,8%), Acre (75,0%), Amapá (64,0%), Ceará (59,3%) e Amazonas (58,1%).
Minas Gerais reduziu 28,8% (de 640 para 456 mortes). São Paulo reduziu 32,8% (de 1.858 para 1.248 mortes).
5 menores reduções: Paraíba (2,7%), Rio Grande do Sul (2,9%), Santa Catarina (10,6%), Minas Gerais (28,8%) e Pernambuco (29,3%).
Aumentos: Bahia (6,4%), Distrito Federal (4,5%), Maranhão (1,1%), Rio de Janeiro (32,7%; de 635 para 843 mortes) e Sergipe (100,0%).
O Brasil reduziu 22,8%, passando de 5.828 para 4.498 mortes nos 2 períodos. As médias diárias de mortes do Brasil foram 833 no 1º período e 643 no 2º.
Fonte: g1.com.br/coronavirus (após 8h20m, 02/9/21).

Manchetes:
G1/JN, 01/9/21: "Brasil tem 703 mortes por Covid em 24 horas; quatro Estados não registraram óbitos".
G1/JH, 31/8/21: "Israel bate recorde de casos diários de Covid-19 desde o início da pandemia". "País começou a oferecer doses de reforço para toda a população com 12 anos ou mais".
Estadão, 01/9/21, Folha de São Paulo e Carta Capital, 02/9/21: "Terceira dose de vacina não é urgente, diz centro de doenças europeu*".
*Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças, agência da União Européia. "Para a agência pode ser considerado agora o reforço para pessoas imunodeprimidas, como os que receberam transplantes de órgãos. Outro potencial grupo seria o de mais idosos em geral, sobretudo moradores de casas de repouso, diz a nota. O órgão afirma ainda que é preciso haver mais dados sólidos para informar as políticas futuras sobre doses de reforço da vacina contra a covid-19".

Continuam indispensáveis: vacinação, usar máscaras, higienizar sempre as mãos (com água e sabão ou álcool em gel), ambientes, objetos e alimentos, distância mínima de 1,5 metro de outras pessoas e evitar aglomerações.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
12h2m, 02/09/21 - ontem, 95 anos da inauguração da Estrada de Ferro Central do Brasil em Montes Claros.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85820
De: Manoel Hygino Data: Quinta 2/9/2021 10:55:37
Cidade: Belo Horizonte

Correspondência cordial

Manoel Hygino

O título do novo livro de Edmilson Caminha (org.) é modesto: “Correspondência Cordial”, mas contém “Cartas Inéditas de Murilo Mendes para Xavier Placer”, pormenor que vale como subtítulo. Editado recentemente neste complicado 2021, o autor anota de próprio punho: “Pequena homenagem a dois homens luminosos que juntos entoaram um belo canto de louvor à amizade”. Edmilson acrescenta: “são textos plenos de sensibilidade artística, de grandeza literária, de sentimento humano, em que Murilo Mendes e seu destinatário, Xavier Placer, deixam-nos a impressão de cordiais.... de pessoas que primam pela dignidade, pela educação, pela delicadeza com que se portam”.

Vale dizer que o volume contém a correspondência entre os dois poetas, acompanhados os textos pelas fotos dos originais – cartas, cartões, bilhetes, em cores, se fosse o caso – resgatados no Museu de Arte Murilo Mendes, em Juiz de Fora, com capa, projeto gráfico e ilustrações de Augusto Paiva. Tudo da melhor qualidade gráfica e que faz do volume uma verdadeira joia (na acepção que os mineiros dão à palavra).

O leitor, mal acostumado, pensa que irá encontrar uma sucessão de informações trocadas por dois homens, que se encontraram no caminho da vida e que, com o tempo, distanciados, ficam a choramingar e se lamuriar em saudade. Pode ter algo assim, mas é um trabalho de envergadura, embora em formato comum. Na realidade, é a expressão de pessoas diferenciadas que se veem coagidas a manter velhos laços através da escrita.

Nascido em Juiz de Fora, em 1901, um ano antes de Emílio Moura e Carlos Drummond de Andrade, MMM é uma das figuras mais altas da poesia traduzida nas Minas à época. Edmilson relata como conheceu Xavier Placer, as visitas que lhe fez em Niterói (RJ), que em tupi quer dizer Água Escondida, e como o poeta gostava de usar. Os caminhos se descruzaram. Placer recebera vários livros do itabirano com dedicatória, passados posteriormente ao museu mencionado.

Os livros de Murilo Monteiro Mendes eram enviados a Placer onde ele estivesse, mesmo quando padecendo de problemas pulmonares e se tratando em Correas (RJ), e, mais tarde, quando MMM, recuperado e casado, foi residir em Roma. Uma imensidão de coisas e fatos a descrever e que agora aparecem benditamente na edição do Sarau das Letras, de Mossoró (RN), graças a Clauder Arcanjo e David de Medeiros Leite, os editores.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85819
De: Hadassa Oliveira Maya Data: Quarta 1/9/2021 23:43:41
Cidade: Montes Claros, São Luiz

Alô Copasa! Meu nome é Hadassa Oliveira Maya morei em BH e agora em Montes Claros.
Quando mudei prá cá, sempre tínhamos informação sobre a água da barragem de juramento e depois Pacoí, se ia faltar ou não. Saía direto aqui no site.
Agora vocês só informa sobre BH , Vargem das Flores, Rio Manso, Serra Azul, até Paraopeba.
Não quero saber de BH. Quero saber de Montes Claros! Como vai o abastecimento de Montes Claros? Vai ter água ou não vai? Qual o volume de Juramento? Vai ter racionamento?
Por que não querem informar? Anda logo! Eu pago, mas, quero saber se vai faltar. Liguei para a (...) canal daqui, eles me dizem que vocês estão com muitas restrições prá falar sobre a empresa.
Sou Engenheira Química não venham me enganar também. Informa logo!!!! Inclusive, a água tá "dura" na qualidade e no valor! Viu!!??
Hadassa Maya

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85818
De: Afonso Cláudio Data: Quarta 1/9/2021 14:43:24
Cidade: Montes Claros

Há exatos 95 anos: "1º/9/1926 — Inaugura-se, na cidade de Montes Claros, a Estrada de Ferro Central do Brasil. O Ministro da Viação Francisco Sá, partindo de Bocaiuva com sua comitiva, em trem oficial, inaugura sucessivamente as Estações de ..."
..."Ao champanhe, o Deputado Camilo Prates, em nome da Câmara Municipal de Montes Claros, ofereceu o banquete ao dr. Francisco Sá. O homenageado respondeu agradecendo com um dos discursos mais eloquentes, mais belos e emotivos até então jamais ouvidos pela enorme assistência, em religioso silêncio. Falou, por fim, o Deputado Honorato Alves, que levantou o brinde de honra ao Presidente da República, dr. Arthur da Silva Bernardes, e ao Presidente do Estado, dr. Fernando de Melo Viana."
Os grandes beneméritos desta cidade e região serão sempre lembrados e homenageados pelos seus habitantes e sucessores, pois seus nomes foram gravados para sempre na história.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85817
De: Afonso Cláudio Data: Quarta 1/9/2021 09:23:54
Cidade: Montes Claros/MG

Aumentos percentuais e médias diárias de mortes por Covid em agosto/2021:

Quadro I (16 dias de agosto/21)
31/7 / 16/8 / +% / média diária
Montes Claros 925 941 1,7 1,0
Minas Gerais 50.461 51.970 3,0 94,3
Brasil 556.437 569.581 2,4 821,5

Quadro II (2a. quinzena de agosto/21)
16/8 / 31/8 / +% / média diária
Montes Claros 941 950 0,9 0,6
Minas Gerais 51.970 52.986 1,9 67,7
Brasil 569.581 579.643 1,8 670,8

Quadro III (mês de agosto/21, 31 dias)
31/7 / 31/8 / +% / média diária
Montes Claros 925 950 2,7 0,8
Minas Gerais 50.461 52.986 5,0 81,4
Brasil 556.437 579.643 4,2 748,6

Podemos observar que os 3 aumentos percentuais e as 3 médias diárias do Quadro II, relativos à 2a. quinzena de agosto, são bem inferiores aos do Quadro I, relativos aos primeiros 16 dias de agosto, devido aos aumentos das quantidades de pessoas vacinadas nos municípios, nos estados e no país.
Os números são muito claros, quanto à eficácia das vacinas. Que o ritmo da vacinação se mantenha ou até se intensifique em todo o país, devido ao perigo representado pelo coronavírus e suas variantes.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
9h14m, 01/09/2021

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85816
De: Afonso Cláudio Data: Terça 31/8/2021 11:11:47
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Minas Gerais

As posições de hoje dos 30 municípios, entre os de maiores populações do Estado, relativas ao índice de mortes por 100 mil habitantes, acumulado desde o início da pandemia do coronavírus, são rigorosamente as mesmas da mensagem 85804, de 24/8/21.
Há apenas uma retificação no índice de Pirapora (27º lugar), que foi digitado 167,2, mas era 161,2 mortes/100 mh naquela data e que permanece no 27º lugar hoje, com 92 mortes e 163,0 mortes/100 mh.

ACSG, 11h8m, 31/8/21.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85815
De: Manoel Hygino Data: Terça 31/8/2021 09:44:04
Cidade: Belo Horizonte

E há ainda inflação

Manoel Hygino

A queixa se generalizou. Praticamente, todos os segmentos sociais reclamam dos altos preços. Entre os mais despossuídos, é a carestia que avança, enquanto deixa os verdadeiramente pobres sem ter o que comer.

Empresas de todas as atividades – industriais, comerciais, de comunicação –, percebendo de perto as dificuldades que avultam, enquanto os bolsos, se ainda não furados, esvaziam rapidamente, decidiram unir-se para levantamento de recursos para doar aos mais infelizes o imprescindível à sobrevivência. Algo digno de estímulo e gratidão. Solidariedade deve ser incentivada.

Mas o número de desempregados ou gente em semelhante situação não diminui. Antes pelo contrário. E as contribuições dos integrantes dessa cadeia de auxílio também vão diminuindo os recursos disponibilizáveis. Também se previnem, porque o mal pode logo chegar-lhes.

Nas rádios e televisões, os espaços são tomados pelos pedidos de novas ajudas e pelas reclamações velhas sobre preços de artigos de primeira necessidade, como: arroz, feijão, carne – nem se fala –, verduras, de um modo geral, hortaliças, tomates, cebola, tudo enfim que falta faz à mesa mais trivial ou pobre.

A esperança se transfere ao governo, a quem cabem providências de adjutório. É quando os políticos se armam de coragem e anunciam uma colaboração em dinheiro por determinado número de meses. É o homem da administração pública distribuindo o recebido dos cidadãos de boa vontade e empresários. Mas também esse socorro é curto e limitado.

Pior: existe uma tal de inflação, que mexe com tudo. A do Brasil, já tão padecente da pandemia de muitos meses e sem previsão de fim confiável, supera a de muitos países – também sofredores da mesma enfermidade infame. Por quê?

Os jornais publicam e eu tomo a liberdade de registrar: a inflação por aqui tem chegado a quase 9%, quando os homens do governo admitiam que 7% seria o máximo. Não era, pelo visto. Se continuar, tudo se agrava e a mesa permanecerá vazia ou quase.

Henrique Meirelles, presidente do Banco Central sob Lula e ministro da Fazenda de Temer, caçoou: “Baixamos a inflação de 9,3%, em abril de 2016, para 3% no final da minha gestão. A Selic estava em 14,25%, entreguei o ministério com 6,5%”.

Precisa-se seguir o exemplo. A redução é factível. É preciso saber fazê-la.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85814
De: Carlos Vainisroski Lourenço Data: Terça 31/8/2021 07:05:20
Cidade: Diamante do Sul pr /Pr

Mensagem: Ola, preciso de maiores informações de um acidente acontecido e montes claro mg no dia 30 de agosto com vitimas fatais entre elas um motorista de um caminhão chamado Joanir boeno de lima de santa Catarina que faleceu no local, os familiares sao aqui do pr e não tem notícias
E-mail: Clourenco2018@gmail.com
Telefone: (45) 99443818

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85813
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 30/8/2021 15:32:51
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Minas Gerais

Cálculos das variações percentuais dos números de mortes devidas à Covid-19, entre 9 a 16/8 (7 dias) e 23 a 30/8 (7 dias), nos 30 municípios entre os de maiores populações de Minas Gerais, revelaram que 14 municípios (46,7%) reduziram seus respectivos percentuais, 9 (30,0%) aumentaram, 6 (20,0%) não tiveram variações e 1 (3,3%) não foi incluído no resultado (Ipatinga), devido incoerência dos dados (número de mortes passou de 915 para 911, entre 23 e 30/8).
Dados extraídos do Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde, nas datas citadas.

- Minas Gerais reduziu 26,8% (de 627 para 459 mortes).
- As 14 reduções variaram entre 16,7% (Sete Lagoas) e 100,0% (Janaúba e Januária; não houve mortes entre 23 e 30/8 nesses municípios).
- Os 9 aumentos variaram entre 13,5% (Belo Horizonte) e 600,0% (Vespasiano).
- 6 municípios que não tiveram nem redução, nem aumento: Teófilo Otoni, Betim, Curvelo, Patos de Minas, Sabará e Coronel Fabriciano.
- Maiores números absolutos de mortes na última semana: Belo Horizonte (59), Uberlândia (38), Juiz de Fora (13) e Governador Valadares, Uberaba, Contagem, Divinópolis e Poços de Caldas (estes últimos 5 municípios com 8 mortes cada).
- 5 maiores reduções percentuais: Janaúba e Januária, de 2 para 0 mortes (100,0%), Pirapora, de 14 para 1 morte (92,9%), Araguari, de 11 para 1 morte (90,9%), Contagem, de 24 para 8 mortes (66,7%) e Montes Claros, de 6 para 3 mortes (50,0%).
- 5 maiores aumentos percentuais: Vespasiano, de 1 para 7 mortes (600,0%), Caratinga, de 1 para 3 mortes (200,0%), Pouso Alegre, de 3 para 6 mortes (100,0%), Ibirité, Passos e Itabira, de 2 para 3 mortes (50,0%) e Divinópolis, de 6 para 8 mortes (33,3%).

- Manchete:
G1/Bem Estar, 28/8/21: "Covid: piora da pandemia no Rio de Janeiro serve de alerta para todo o Brasil, dizem cientistas". "Enquanto a taxa de hospitalizações aumenta no Estado, os dados revelam que a variante delta já é predominante por lá. Especialistas entendem que a situação pode se espalhar para todo o país. Por BBC".
Obs: Considerando 26 Estados e DF, o Rio de Janeiro, entre os 5 Estados com maiores índices de mortes por 100 mil habitantes, ao longo deste ano, sempre ficou entre os 5 primeiros lugares desse índice, chegando a ficar no primeiro lugar em 18/1/21. Na mensagem 85810, de 26/8/21, ficou no 3º lugar, com 357,7.
O mesmo aconteceu entre os 5 Estados com maiores números absolutos de mortes. Na mesma mensagem 85810, ficou no 2º lugar, com 61.752 mortes.
Comparando as médias diárias de mortes no Estado do Rio de Janeiro entre 11 a 18/8 (90,7/dia) e 18 a 28/8 (132,0/dia), houve um aumento de 45,5%.
O g1.com.br/coronavirus incluiu na classificação do seu "mapa do coronavirus" do Brasil, de 27/8/21, o Estado do Rio de Janeiro entre os 3 Estados e DF em "Alta", com +24%.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
15h22m, 30/8/21 - Bem-aventurado Padre Eustáquio

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85812
De: Nadir M. Barreto Data: Sexta 27/8/2021 15:31:58
Cidade: montes claros e Coração jesus

Devido minha curiosidade com as informações na imprensa sobre a água da Lapa Grande que vem para montes claros. Passo lá de bike e não vejo muita água. Perguntei um funcionário da copasa qual é a quantidade, ele me diz o seguinte. a água da serra e lapa grande corresponde 11,1 % do abastecimento. não é 30% como divulgado.
Diz que o pacuí é 33,3 % e de Juramento 38,8 % o restante 16,08 % de artesianos
Ele diz que a água que vem do rio são Francisco chega até Abril ou maio do ano que vem.
Lapa grande 11,1 % da água.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85811
De: Manoel Hygino Data: Sexta 27/8/2021 12:29:29
Cidade: Belo Horizonte

A missão continua

Manoel Hygino

Enquanto sibilavam os projéteis políticos em todas as direções neste Brasil bélico de 2021, o coronavírus se mantinha em atividade, a despeito dos denodados esforços dos soldados da saúde. Uma guerra sem previsão de término, sem pausa para descanso para os soldados do bem. Mais gente morrendo, menos gente nascendo.

No desencadear da luta, um dos defensores da gestão em defesa da vida, Saulo Coelho, provedor da Santa Casa de Belo Horizonte, presidindo reunião do Conselho da Instituição, apresentou seu pedido/comunicado de dispensa da missão que lhe fora confiada.

Em momentos de pugna sagrada nas enfermarias em todas as instalações da primeira casa de saúde da capital e a maior associada ao SUS em Minas, disse de sua decisão: “Transcorridos mais de vinte anos desde minha primeira eleição a Provedor da Santa Casa BH, sinto chegada a hora de dar por cumprida a missão. Movido por motivos de saúde, ao inflingir-me lapsos de memória, julgo que devo afastar-me da gestão, passando-a a alguém que já a conhece de perto e as finalidades da instituição”.

O trabalho desenvolvido neste mais de um ano e seis meses contra a Covid, entrosada com o poder público em todas suas esferas, merece loas e incentivo. Um esforço silencioso, que mais valoriza os que o desenvolveram, inclusive o provedor, comandante em chefe. Eram instantes de comoção, porque a luta não terminara. Acrescentou Saulo: “Somos conscientes de transferirmos a Santa Casa mais preparada para exercício de seus elevados deveres.

Vencemos provas difíceis e quem virá poderá servir e melhor amparar nossa sociedade em área tão delicada. Dispomos de equipes administrativas de alto nível, demonstrado expressivamente em múltiplas áreas, contando com instrumental técnico e avanços importantes como a compliance e auditoria interna e externa, a nossa Santa Casa está habilitada a bem atender a cidade e ao Estado, com a mesma eficiência e resultados apresentados durante a pandemia”.

Acrescentou que a missão não sofreria solução de continuidade porque a Santa Casa seguiria seu desideratum. “Para alcançarmos tão humanos objetivos, encontramos a colaboração de todas as esferas do poder público e estamos certos de que a Santa Casa, com a dedicada disposição de seus colaboradores, levará à frente com a maior competência a mais nobre das causas – a do amor à saúde e à vida”.

Finalizou, declarando que fazia, então, o “que mais interessava à instituição e à sociedade”, e que “o futuro o demonstrará, com a graça de Deus”, deixando enfim um adeus sentido: “Aos que me ajudaram na jornada, minha perene gratidão”.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85810
De: Afonso Cláudio Data: Quinta 26/8/2021 15:44:14
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia nos Estados brasileiros

Tendo atualizado a classificação em ordem decrescente dos índices de mortes por 100 mil habitantes, nos Estados e Distrito Federal, do Brasil, devidas à pandemia do coronavírus, a partir de informações publicadas por g1.com.br/coronavirus, em 26/08/2021, 10:00hs, apresento o resumo a seguir.

- Como em 07/07/21 (mensagem 85737), Minas Gerais permaneceu no 16º lugar, com 248,6 mortes por 100 mil habitantes e número absoluto de 52.626 mortes.
- Destaques: Paraná, piorou 5 posições, passando do 12º para o 7º lugar. Pernambuco, melhorou 4 posições, passando do 19º para o 23º lugar.

- class. 26/8 / 5 Estados com maiores índices de mortes por 100 mh
1º Mato Grosso 384,5
2º Rondônia 364,0
3º Rio de Janeiro 357,7
4º Mato Grosso do Sul 334,9
5º Distrito Federal 330,5

- class. 26/8 / 5 Estados com menores índices de mortes por 100 mh
23º Pernambuco 202,2
24º Pará 190,9
25º Alagoas 180,9
26º Bahia 177,0
27º Maranhão 140,6

- 5 Estados com maiores nºs. absolutos de mortes / mortes por 100 mh / class. 26/8
São Paulo 144.767 315,3 10º
Rio de Janeiro 61.752 357,7 3º
Minas Gerais 52.626 248,6 16º
Paraná 36.959 323,2 7º
Rio Grande do Sul 34.056 299,3 12º

- 5 Estados com menores nºs. absolutos de mortes / mortes por 100 mh / class. 26/8
Acre 1.813 205,6 22º
Roraima 1.935 319,4 8º
Amapá 1.949 230,4 18º
Tocantins 3.664 232,9 17º
Sergipe 5.975 259,9 14º

- Comparação do 1º com o 27º lugar (Mato Grosso x Maranhão): 384,5 / 140,6 = 2,73.

- Índice do Brasil (G1): 576.730 mortes; 274,4 mortes por 100 mh.

-Manchetes:
Uai/EM, 23/8/21: "Casos suspeitos da variante Delta em Minas Gerais aumentam em quase 900%". "Em 19/8 eram 8 diagnósticos sendo investigados. Em 21/8 passou para 79".
Uai/EM, 25/8/21: "Reforço na proteção - Queiroga anuncia 3a. dose da vacina contra a Covid no Brasil". "Proteção anticovid tem queda considerável 6 meses após tomar vacina".

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
26/08/21

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85809
De: Manoel Hygino Data: Sexta 27/8/2021 12:30:53
Cidade: Belo Horizonte

Melhor que Cabul

Manoel Hygino

É mais do que de dor o sentimento que deve tomar o coração dos homens de todo o planeta nas horas terrivelmente dolorosas que atravessam dois povos especialmente: o do Afeganistão e o do Haiti. Os episódios que as redes de televisão transmitem nesta terceira semana de agosto ferem dramaticamente os que ainda possuem um mínimo de humanidade.

Em dois cantos do mundo, na Ásia distante ou na ilha que os espanhóis descobriram no fim do século XV, o mesmo espetáculo pérfido que a todos chega e aflige. No primeiro caso, pela invasão das capitais provinciais e de Cabul, a metrópole nacional do Afeganistão, pelas tropas dos talibãs; na parte de cá do globo, entre as Américas, mas um terremoto no Haiti, que deixará uma herança de centenas de mortos e de sobreviventes feridos, ou não, sem ter o mínimo de assistência médico-hospitalar-farmacológica, até alimentar.

O Afeganistão está muito longe, mas padeceremos de algum modo com os acontecimentos da Eurásia. A China pode adquirir minério de ferro e nióbio da nação conquistada pelos talibãs, em detrimento do que poderá comprar no Brasil. Vamos ver. O Haiti precisa e deverá receber ajuda verde-amarela, que não faltou no anterior e terrível terremoto. É hora de suspense e de inquietação, também de solidariedade.

Em Minas Gerais, que produz ferro e nióbio, temos pelo menos a esperança de que o norte-mineiro seja bem representado na 9ª Feira do Livro de Lisboa, organizada pela Associação Portuguesa de Escritores e Livreiros, em colaboração com a Câmara de Lisboa. A Feira será no Parque Eduardo VII, em frente à Praça Marquês de Pombal, de 26 de agosto a 12 de setembro, um cartão de visita da capital lusa.

Fato inédito, a Feira de Lisboa, este ano, contará com livros de duas escritoras de Montes Claros, minha cidade natal. Lá estarão os livros da Glorinha Mameluque e Marta Verônica Vasconcellos Leite, que comparecerão ao evento.

Evidentemente, algo que vale a pena se ver. E comparecer, se possível. Imensamente melhor que Porto Príncipe e Cabul sob o signo da destruição e da morte.

Por aqui, evidentemente, temos de conviver com as sucessivas batalhas políticas, que ocupam os espaços dos veículos de comunicação, embora até o pleito de 2022. Muita água vai correr sob a ponte dos interesses dos que fazem da política o seu campo de batalha.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85808
De: Afonso Cláudio Data: Sexta 27/8/2021 11:01:39
Cidade: Montes Claros/MG

Pandemia do coronavírus

Classificação das mortes por semana, dos 20 primeiros países da classificação da Organização Mundial de Saúde, em ordem decrescente dos percentuais.
7 países (35,0%) tiveram reduções, variando de 6,5% a 44,4%.
13 países (65,0%) tiveram aumentos, variando de 0,04% a 122,6%.

Class. / País / Mortes 6 a 13/8 / Mortes 20 a 27/8 / Var. %
1º Estados Unidos 3.773 8.400 +122,6
2º Turquia 828 1.578 +90,6
3º Itália 171 323 +88,9
4º França 323 607 +87,9
5º Espanha 476 857 +80,0
6º Alemanha 99 145 +46,5
7º México 3.646 4.982 +36,6
8º Ucrânia 293 370 +26,3
9º Reino Unido 615 770 +25,2
10º Polônia 16 20 +25,0
11º Irã 3.587 4.461 +24,4
12º Países Baixos 44 49 +11,4
13º Rússia 5.422 5.424 +0,04
14º Índia 3.500 3.272 -6,5
15º África do Sul 2.374 2.132 -10,2
16º Argentina 1.546 1.276 -17,5
17º Brasil 6.190 4.924 -20,4
18º Peru 449 315 -29,8
19º Indonésia 11.289 7.599 -33,1
20º Colômbia 1.198 666 -44,4
Mundo 61.768 71.025 +15,0
Fonte: OMS/JHU

Manchete:
G1/JN, 26/8/21: "Brasil registra menor média de mortos por Covid do ano". "São 696 óbitos por dia, em média. Em 24 horas, foram 875 mortes, totalizando 577.605 vítimas da doença."

Vários países aparecem em melhores posições do que outros, considerando seus valores percentuais acima, no entanto, quanto aos números absolutos de mortes estão muito altos. Exemplos: Estados Unidos, Indonésia, Rússia, México, Brasil, Irã, Índia e África do Sul, com números de mortes 8.400, 7.549, 5.424, 4.982, 4.924, 4461, 3.272 e 2.132, respectivamente, na semana de 20/8 a 27/8. Nunca é demais repetir: serve de alerta. Todo cuidado com o coronavírus e suas variantes continua indispensável, nos 3 níveis (municipal, estadual e federal).

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
10h50m, 27/8/21 - Santa Mônica; amanhã, Santo Agostinho (filho dela).

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85807
De: Afonso Cláudio Data: Quarta 25/8/2021 19:30:59
Cidade: Montes Claros/MG

Comparação dos números de mortes por Covid em 8,6 meses de 2.020 e 8,8 meses de 2.021:

2020 / 2021 / Aumento %
M. Claros 223 724 224,7
Minas Gerais 11.902 40.724 242,2
Brasil 193.875 381.954 97,0

Acumulados até hoje, 25/8/21, desde 12/3/2020: Montes Claros 947; Minas 52.626; Brasil 575.829.
Permaneçamos vigilantes. A pandemia não acabou. Vacinas, máscaras, distanciamento social, evitar aglomerações, lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel, higienizar objetos e ambientes permanecem indispensáveis, como as autoridades sanitárias e especialistas orientam.

Afonso Cláudio
25/8/21 - São Luis de França

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85806
De: GUSTAVO MAMELUQUE Data: Quarta 25/8/2021 18:29:41
Cidade: São Romão/MG

No quintal do meu Avô Jovino !
Na década de 60 costumávamos passar alguns dias de férias, às vezes com nossos pais, às vezes somente os quatro irmãos, na casa do meu avô materno Manoel Jovino Filho, na cidade de São Romão às margens do Rio São Francisco. Meu avô era baiano de Glória. Por isto minha mãe levou este nome.
Manoel Jovino chegou em São Romão e se apaixonou por Júlia Caxito, de conhecida família da cidade ribeirinha. Casaram-se e tiveram três filhos. José Reinaldo, Cristóvão e Glorinha Mameluque, minha mãe. Meu Avô tinha apenas o curso primário, se é que tinha. Mesmo assim foi Delegado de Polícia, Vereador e Presidente da Câmara Municipal de São Romão. Naquela cidade recebeu o título de Cidadão honorário e de cidadão Benemérito em uma mesma sessão, já com a presença dos 12 netos.
Lembro-me com saudades do quintal do meu avô. Pois foi lá, pela primeira vez, que conheci a palavra autoridade e redescobri a palavra amor. Meu avô era um homem forte, sisudo, franco mas extremamente carinhoso com os filhos e com os netos. Era daqueles que “ não levava desaforo pra casa” e sempre muito “ super sincero”. Certa vez estávamos em São Romão , eu , meus três irmãos, meu pai já falecido e minha mãe Glorinha. Eis que pedi um prato de mingau. A casa não tinha forro e de um cômodo se ouvia muito bem o que se falava ou murmurava no outro cômodo. Na frente da casa havia o armazém do meu avô. Secos e Molhados. Voltando ao prato de mingau: Minha mãe levantou-se e meu avô também. Fizeram o mingau de maisena, colocaram no prato e levaram para este que vos escreve. Eu simplesmente, depois da primeira colherada, emborquei o prato de mingau no chão do quarto alegando que o mingau estava frio. Detestava alimento frio. Minha mãe pacientemente esquentou mais um pouco o mingau no fogão de lenha; meu avô foi buscar lenha no quintal. E depois de uma hora chegou o novo prato de mingau. Após a segunda colherada eu tornei a jogar o prato de mingau no chão. Meu avô observando aquela cena não se conteve e exclamou: Mas que freguês desobediente ! Eu vou dar um jeito nisto!!! Vai ter que comer tudo!!! Mais que depressa eu comecei a chorar, gritar, espernear e simular que estava passando mal ou coisa parecida. Eu me contorcia como se estivesse “ recebendo um espírito” para que meu severo avô não se aproximasse de mim. Minha mãe atônita assistia sem entender bem aquela cena. Meu pai Pedro levantou-se e questionou que “ batedor era aquele com o quarto sujo de mingau”. Foi quando meu avô, com seus braços fortes, me pegou nos braços e começou a caminhar em direção ao quintal escuro. Quanto mais ele caminhava mais eu gritava, me contorcia e esperneava. E ele mais me apertava sobre o seu peito. Eu avistei a lua Cheia na soleira da porta, o cheiro dos pés de manga e ouvi ao longe o barulho das canoas que desciam o São Francisco. Fiquei apavorado com o que podia acontecer quando meu avô sentenciou: SE ESTE MENINO NÃO PARAR DE CALUNDÚ EU VOU JOGAR ELE DENTRO DA CAIXA D’ ÁGUA!!! Olhei para trás e observei que meus pais, Pedro e Glorinha, acompanhavam os passos apressados de Manoel Jovino. Pensei : Será que Pedro e Glorinha vão me abandonar ? Vão me deixar ser lançado na Caixa d’ água em um noite fria e escura. Será que vovô vai me matar ? Pelo sim pelo não comecei a gritar : EU COMO VÔVÔ!!! EU COMO TODO O MINGAU VOVÔ!!! Aprendi naquele dia o conceito de respeito e autoridade. De amor e carinho. E guardo até hoje com saudades e melancolia a minha curta viagem naqueles braços fortes e amorosos que já não me carregam mais... O Quintal do meu avô é parte marcante da minha vida; do que sou; e muito do que algum dia ainda poderei ser. Fico a refletir : Como tudo antes era mais simples e maravilhoso!!! Vale a pena contar!!!
Gustavo Mameluque. Jornalista. Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros. Colunista do montesclaros.com

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85805
De: Prefeitura Data: Quinta 26/8/2021 07:22:16
Cidade: M. Claros  País: brasil

Município de Montes Claros – MG
Procuradoria-Geral
Decreto nº 4266, de 25 de agosto de 2021
DETERMINA PRORROGAÇÃO DAS REGRAS
DE FUNCIONAMENTO DE FEIRAS NO
MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS E DÁ
OUTRAS PROVIDÊNCIAS
O Prefeito de Montes Claros – MG, no uso de
suas atribuições legais, nos termos dos arts. 71,
inciso VI e 99, inciso I, alínea “i” da Lei Orgânica
Municipal e do disposto no artigo 30, inciso I, da
Constituição da República, bem como nos termos
da Lei Municipal 5.252/2020 e da Lei Federal
13.979/2020 e,
CONSIDERANDO, a edição do Decreto Municipal
nº 4197, de 09 de abril de 2021, que dispõe sobre
o funcionamento de Feiras no Município de Montes
Claros;
CONSIDERANDO, que o funcionamento de feiras
somente poderá ocorrer com absoluta a segurança
sanitária, visando prevenir o contágio pelo agente
Novo Coronavírus – SARS-CoV-2;
DECRETA:
Art. 1º – Ficam prorrogados, até o dia 02 de
setembro de 2021, os efeitos do Decreto n.º
4199, de 12 de abril de 2021, com as alterações
implementadas pelo Decreto Municipal nº 4261,
de 19 de agosto de 2021.
Art. 2º – Este Decreto entra em vigor na data de
sua publicação, revogando as disposições em
contrário.
Município de Montes Claros, 25 de agosto de 2021.
Humberto Guimarães Souto
Prefeito de Montes Claros
Otávio Batista Rocha Macha

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85804
De: Afonso Cláudio Data: Terça 24/8/2021 11:49:07
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Minas Gerais

Classificação em ordem decrescente dos 30 municípios, entre os de maiores populações do Estado, relativa ao índice de mortes por 100 mil habitantes, acumulado desde o início da pandemia do coronavírus, sendo os dados extraídos do Informe Epidemiológico de 23/8/2021, a partir de 11h21m, publicado pela Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais.

Class. 23/8 / Município / Mortes / Mortes/100mh
1º Governador Valadares 1.217 434,8
2º Uberlândia 2.944 425,9
3º Uberaba 1.257 376,5
4º Araguari 441 376,1
5º Patos de Minas 540 354,1
6º Ipatinga 915 347,4
7º Juiz de Fora 1.909 335,6
8º Curvelo 265 330,7
9º Coronel Fabriciano 335 304,9
10º Itabira 363 302,3
11º Betim 1.316 299,5
12º Pouso Alegre 445 295,2
13º Poços de Caldas 481 287,3
14º Contagem 1.840 277,2
15º Caratinga 249 270,5
16º Passos 307 267,7
17º Belo Horizonte 6.432 256,0
18º Divinópolis 593 248,9
19º Sete Lagoas 595 248,3
20º Varginha 330 243,4
21º Ribeirão das Neves 788 235,3
22º Teófilo Otoni 329 234,0
23º MONTES CLAROS 947 231,3
24º Santa Luzia 494 225,4
25º Ibirité 385 213,6
26º Janaúba 139 194,0
27º Pirapora 91 167,2
28º Sabará 218 160,6
29º Vespasiano 186 145,8
30º Januária 78 115,1

- Dados referentes ao Estado em 23/8/21: Casos confirmados 2.044.357; Casos recuperados 1.947.874; Óbitos confirmados 52.508 (248,0 mortes por 100 mh).
- 11 municípios com mais de 200 mil habitantes e índices superiores ao de Montes Claros: Ribeirão das Neves, Sete Lagoas, Divinópolis, Belo Horizonte, Contagem, Betim, Juiz de Fora, Ipatinga, Uberaba, Uberlândia e Governador Valadares.
- 1 município com mais de 200 mil habitantes e índice inferior ao de Montes Claros: Santa Luzia.
- A posição de Montes Claros hoje (23º lugar) é a melhor de 2021 e a pior neste ano foi na semana de 12 a 19/4/21 (14º lugar), conforme as mensagens 85603 e 85612.
Saúde, Paz e Bem.

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
11h40m, 24/8/21

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85803
De: Afonso Cláudio Data: Terça 24/8/2021 20:07:17
Cidade: Montes Claros:MG

24/8/1954

Há exatos 67 anos faleceu o Presidente Getulio Vargas. Na Praça Coronel Ribeiro um montesclarense com 5 anos, 2 meses e 10 dias foi testemunha de um zunzunzum num bar, mas não entendia porque. Depois, um pouco mais "velho" entendeu que era o dia da morte do Presidente Getulio. Ele morreu com a mesma idade desse menino hoje, 72. O dono do bar era o Sr. Nelson Vilasboas. Na mesma praça tinha a sorveteria de outro Sr. Nelson, Alkmim. Parece que foi ontem. Passamos mais rápido do que pensamos e do que o tempo. Este é eterno e não passa rápido como dizemos. Estejamos sempre com Deus.

Afonso Cláudio S Guimarães
24/8/21 - São Bartolomeu

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85802
De: Manoel Hygino Data: Segunda 23/8/2021 13:20:39
Cidade: Belo Horizonte

Parece 1974

Manoel Hygino

Assisto com profunda preocupação aos acontecimentos mais recentes no Brasil, causados pela tensão que habita toda a nação, apenas parcialmente pela Covid que já exterminou 567.862 vidas até a última sexta-feira, dia 20. Outras milhares ainda serão ceifadas, considerando a média de óbitos registrados.

Mas acompanho os dias de hoje na política com os mesmos olhos de inquietação de agosto de 1954, que impeliram à morte o presidente da República. Josué Montello – jornalista, escritor e diplomata, além de acadêmico, examinava também aquele ano preocupado.

Julgava que a crise, então reinante, tinha dupla origem: a luta contra o poder emergente de Samuel Wainer, diretor da Última Hora, ligado a Vargas, e a do atentado contra um oficial da Aeronáutica, morto nas proximidades da residência do jornalista Carlos Lacerda. Para Montello, tudo mais se inseria nessas vertentes, inclusive os desmandos da guarda pessoal de Getúlio, principalmente seu chefe, Gregório Fortunato.

A tensão se generalizava nas ruas, na mídia, nos debates no Congresso, nas divisões dos comandos das três armas. O próprio presidente temia vencer nas eleições de 1954. Outubro se tornara um caldeirão fervente. O acadêmico antevia o pior, mesmo o impensado.

Montello confessou ter medo da “combustão constante que vai incendiar o país, se não houver o bom-senso necessário para amainar as chamas com alguns baldes de água fria”.

Naquele momento calculava os perigos: “as acusações mais veementes já foram feitas; já houve sangue derramado; as medidas judiciárias, parlamentares e policiais já transpuseram a zona do acatamento respeitoso, para penetrar na zona das humilhações inaceitáveis – com a ameaça de levar o presidente da República ao inquérito policial-militar” – que naquela ocasião já se realizava no Galeão.

O vice-presidente, Café Filho, em vez de tomar o partido do companheiro de governo, eximindo-o de responsabilidade nos motivos da crise, resolveu assumir uma posição conciliadora. Era tardia. O carro já adiantara aos bois. Houve a reunião na manhã do dia 24, no Catete. Balas de revólver pararam o coração de Vargas. Felizmente, o ainda pior não aconteceu. Uma revolução.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85801
De: Afonso Cláudio Data: Segunda 23/8/2021 16:04:38
Cidade: Montes Claros/MG

Covid-19 em Minas Gerais

Cálculos das variações percentuais dos números de mortes devidas à Covid-19 entre 2 a 9/8/21 (7 dias) e 16 a 23/8/21 (7 dias), nos 30 municípios entre os de maiores populações de Minas Gerais, revelaram que 15 municipios (50,0%) reduziram seus respectivos percentuais, 9 (30,0%) aumentaram e 6 (20,0%) não tiveram variações. Dados extraídos do Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde, nas datas citadas.
Minas Gerais reduziu 24,8% (de 715 para 538 mortes).
As 15 reduções variaram entre 7,7% (Ipatinga) e 100,0% (Curvelo e Coronel Fabriciano).
Os 9 aumentos variaram entre 50,0% (Araguari e Vespasiano) e 300,0% (Ribeirão das Neves), com a observação de que Teófilo Otoni e Pirapora, ao passarem de 0 para 1 morte, tiveram aumento percentual infinito, teoricamente.*
6 municípios que não tiveram nem redução, nem aumento: Varginha, Poços de Caldas, Caratinga, Sete Lagoas, Passos e Itabira.
Nos municípios de Coronel Fabriciano e Itabira não houve mortes na última semana.
Ao que parece há um equívoco no número de mortes em Curvelo, no Boletim de hoje, estando registrado 265, uma vez que em 16/8/21 já eram 268 mortes. Isto me impede de afirmar, com certeza, que em Curvelo também não houve mortes na última semana, porém considerei redução de 100,0% para aquele município (de 2 para 0 mortes), a confirmar.
Maiores números absolutos de mortes na última semana: Uberlândia (58), Belo Horizonte (51), Ribeirão das Neves (28), Contagem (15) e Juiz de Fora, Uberaba, Ipatinga e Patos de Minas (estes 4 últimos municípios com 12 mortes cada).
5 maiores reduções percentuais: Curvelo e Coronel Fabriciano (100,0%), Sabará (87,5%), Betim (75,0%), Santa Luzia (66,7%) e Divinópolis (61,5%).
Montes Claros reduziu 14,3% (de 7 para 6 mortes), Januária reduziu 50,0% (de 2 para 1 morte).
Belo Horizonte reduziu 46,3% (de 95 para 51 mortes).
5 maiores aumentos percentuais: Teófilo Otoni e Pirapora *, Ribeirão das Neves 300,0% (de 7 para 28 mortes), Patos de Minas 200,0% (de 4 para 12), Ibirité e Janaúba 100,0% (de 1 para 2), Araguari e Vespasiano 50,0% (de 4 para 6 e de 2 para 3 mortes, respectivamente).
Manchetes:
Uai/EM, 21/8/21: "Pandemia - BH tem leitos de UTI em controle pela primeira vez desde 2020".
Poder 360, 23/8/21: "Argentina ultrapassa Colômbia em ranking de mortes pela Covid por milhão". Obs: o Peru é o 1º, o Brasil é o 6º, a Argentina é o 9º e a Colômbia é o 10º no ranking geral do Mundo. Na América do Sul: 1º Peru, 2º Brasil, 3º Argentina, 4º Colômbia.
G1/JH, 23/8/21: "Brasil tem média móvel de 765 mortes diárias por Covid". "Prefeitura de Belo Horizonte volta proibir torcida nos estádios em jogos de futebol".

Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães
15h45m, 23/8/21 - Santa Rosa de Lima, primeira santa nativa da América Latina e sua padroeira. Nasceu em Lima (Peru), em 20/4/1586, e faleceu na mesma cidade em 24/4/1617. Era da Ordem Terceira de São Domingos.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85800
De: GUSTAVO MAMELUQUE Data: Segunda 23/8/2021 16:42:46
Cidade: Montes Claros  País: Brasil

Viagem da Morte

Por necessidade profissional tive que me dirigir mês passado à cidade de Salinas utilizando a BR-251. Foram momentos de angústia, medo e apreensão. Uma infinidade de carretas bitrens de dificílima ultrapassagem e total imprudência de caminhoneiros, carreteiros, cegonheiros e também carros de passeios. Numa corrida desesperada deparei pelo menos três vezes com duas carretas emparelhadas o que me forçou a buscar o acostamento. Parece ser normal, para estes grandes veículos, esta manobra arriscada. Fora a quantidade de ultrapassagem em faixa contínua que observei aterrorizado. Já é passada a hora da total duplicação da BR-251 no trecho Francisco Sá-Salinas. Sem nos esquecermos da " Serra de Francisco Sá" que ceifa vidas quase que semanalmente. A urgente duplicação da referida BR deveria ser prioridade absoluta dos parlamentares federais nortemineiros para o Orçamento de 2022 e prioridade de Governo para o Executivo Federal. Enquanto isto não ocorre vidas vem sendo ceifadas. De motoristas prudentes e imprudentes. De passageiros amedontrados com a " Rodovia da Morte".

Gustavo Mameluque. Jornalista. Colunista do montesclaros.com

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85799
De: Manoel Hygino Data: Segunda 23/8/2021 13:19:42
Cidade: Belo Horizonte

Uma Bela Viagem

Manoel Hygino

Uma aliança destinada a produzir bons frutos. É o que diria das sacramentadas pelo BDMG Cultural e a Academia Mineira de Letras, oferecendo à Conceito Editorial a oportunidade de publicar a série Beagá Perfis, que tão belos livros já nos propiciaram. Dentre eles, o que ora acabo de ler – e o fiz vagarosamente, para melhor aproveitamento, “Lúcia Machado de Almeida, Uma vida quase perfeita”, que se fica devendo à sensibilidade e capacidade de escrever de Régis Gonçalves.

Evidentemente, o autor não quis produzir uma biografia apenas, inserindo no texto lugares e datas, que comumente terminam por tornar enfadonha ao leitor sem especial interesse pelo biografado. Régis Gonçalves, ao jeito da gente de Santa Bárbara, com experiência no mercado e na temática, nos oferece a apreciável história de uma senhora de sociedade, exímia no trato com as letras.

Penso, ademais, no papel importante que desempenhou o coronel (porque aos mais notáveis empreendedores se honra com o título), Virgílio Cristiano Machado ao transferir-se de São Francisco do Sul, Santa Catarina, para uma capital que se construía na província de Minas Gerais.

Seria inegavelmente uma aventura, cujos resultados poderiam não ser positivos. Mas era jovem, estava embalado em planos e sonhos, e ousou a mudança radical. Despediu-se da família de origem açoriana no litoral e se assentou em Sabará, que integraria a Região Metropolitana de Belo Horizonte no futuro. Casou-se muito bem, com Maria Helena Monteiro Machado, de Caeté, cujo pai tinha o título de Barão de Santa Alta, e o avô, de Visconde de Congonhas do Campo.

Na velha Sabará, protegida por Nossa Senhora da Conceição, instalado em uma aprazível chácara a dois quilômetros da cidade, muito trabalhou o migrante, acolitado pela esposa, para somar economia e progresso, enquanto formava a descendência de dez filhos, que conquistariam lugares privilegiados na vida política, social, cultural, literária e artística da mais populosa província brasileira.

Os negócios dando certo, filhos tomando altura física e dos educandários, o coronel ainda pensava longe. Transferiu-se para Santa Luzia, onde nasceu Lúcia, a décima-primeira descendente, enfim a biografada de Régis Gonçalves. O livro constitui viagem pelo tempo. Vale muito lê-lo. Com orelha de Rogério Faria Tavares, presidente da AML.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Mensagem N°85798
De: Manoel Hygino Data: Segunda 23/8/2021 13:15:08
Cidade: Belo Horizonte

O voto impresso

Manoel Hygino

Encerrou-se o desagradável episódio da votação pela Câmara dos Deputados da PEC do voto impresso, tão insistentemente defendido pelo presidente da República, que ignorou todas as considerações contrárias à medida proposta. Causou espanto a obsessiva posição do chefe do governo, desconhecendo que o TSE já esclarecera à suficiência que o sistema ora usado no Brasil é digno de confiança, no que foi referendado por técnicos e outras autoridades que se manifestaram.

Isso, em um país ainda atormentado pela pandemia, que caminha para dois anos, e extingue vidas impiedosamente, apesar dos esforços postos em prática pela imensa gama de profissionais de saúde. Estes têm de curvar-se aos fatos e ao poder de uma enfermidade de que não se tem comparação na história, mesmo se levando em conta a evolução científica e os vultosos recursos disponibilizados.

É de consciência nacional que a votação da PEC era dispensável de discussão, neste momento em que os brasileiros enfrentam problemas, dificílimos, o primeiro dos quais (depois da pandemia) o desemprego, que lançou fora do mercado de trabalho em torno de 15 milhões de pessoas. Nem se precisaria dizer do número daqueles outros que, sem os reais imprescindíveis à compra de alimentos, são atirados à rua da amargura, com a fragilidade decorrente da própria falta do mínimo para sobreviver.

A grande verdade desta hora que vivemos não recomenda qualquer atitude ou medida que não vise a melhoria nas condições de imensa parcela da população, constrangida a passar a noite nas ruas ao relento. Enfrentam o frio da madrugada e o vento, sem sequer um prato sadio para aliviar as dores por falta de comida. De gente que não tem onde morar, nem como locomover-se de um a outro ponto, exatamente por não ter o que fazer, a esperança sequer de um biscate, ainda útil a milhões. É muito triste situação como esta, enquanto há os que passeiam de motocicleta no asfalto das capitais, meramente por exibicionismo.

Mas a arrecadação tributária não falha. O Impostômetro, medidor da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) da carga tributária dos brasileiros, marcou R$ 1,5 trilhão na madrugada de 1º de agosto. Foi o montante pago desde o primeiro dia em tributos federais, estaduais e municipais.

Em 2020, o mesmo valor foi atingido no dia 28 de setembro, o que mostra que, neste ano, os brasileiros estão pagando mais impostos. Segundo a ACSP, parte da alta na arrecadação acontece devido à recuperação econômica, impactada pela crise gerada pela pandemia de coronavírus. Recuperação econômica? Pergunto eu.

Siga pelo Twitter @montesclaroscom Inscreva-se aqui para receber o Maillist
Receba Notícias por E-mail Imprimir Envie esta notícia a um amigo Aprimore esta informação, complete-aAprimore esta informação, complete-a

Página Anterior >>>

Abra aqui as mensagens anteriores: