Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 21 - segunda-feira, 21 de setembro de 2020

M. Claros vê partir de madrugada a sua grande dama, que veio do Pará e foi inigualável nos últimos 70 anos. Morreu Aranisa Gama

Terça 11/08/20 - 8h55

M. Claros perdeu nesta madrugada uma de suas grandes damas nos últimos 70 anos. Morreu Aranisa Gama, que embora tenha nascido na Ilha do Marajó, no Pará, veio para M. Claros aos 20 anos.
INSEPARÁVEL
Veio, em 1950, morar na casa de Zezé Colares, de quem se tornou amiga inseparável na juventude, na idade madura e nos anos conclusivos. A vida e a despedida das duas andaram lado a lado.
ADEUS
O adeus de Aranisa ocorreu exatos 159 dias após o de Zezé, em 2 de março, uma semana antes de se instalar o ciclo do coronavírus entre nós.
SERENAMENTE
Zezé morreu num quadro de Alzheimer. Aranisa, ou Arana como também era chamada, partiu com o mesmo quadro, agravado pelo diagnóstico recente de coronavírus. Arana deixou-nos em casa, serenamente, como viveu, pouco se dando conta do mundo ao redor, mas nunca sem brilho.
A PRIMEIRA
Foi ela quem trouxe para as mulheres montes-clarenses a última moda dos grandes centros, ao abrir a primeira boutique da cidade, que funcionava em casa. Tinha vocabulário esplêndido e era mestra nas etiquetas sociais e nas regras de viver.
TUDO
Conhecia a história de M. Claros como poucos, e acompanhou de perto tudo que se passou aqui nos últimos 70 anos, com notável discrição.
FORMAL
No entanto, com tantos méritos, jamais foi lembrada pelos políticos para receber o reconhecimento formal de cidadã montes-clarense, o que nunca lhe faltou em todos os momentos da vida, por suas virtudes excepcionais.
TIA
Amou Montes Claros como poucos dos seus filhos aqui nascidos. É tia-avó dos descendentes colaterais de um dos prefeitos históricos da cidade, o Dr. Santos, que na verdade era "o doutor santo", por sua também elevada conduta altruística. (A foto é uma das últimas de Aranisa, em casa).