Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 21 - quinta-feira, 3 de dezembro de 2020

Governo federal anuncia 146 milhões de doses de 2 vacinas contra o coronavírus. (Bolsonaro, hoje, desautorizou: "Minha decisão é a de não adquirir a referida vacina", referindo-se à chinesa. "Ainda em janeiro", veja as palavras do ministro)

Quarta 21/10/20 - 6h01

Em reunião com governadores, ontem, o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello (foto), assinou protocolo para adquirir 46 milhões de doses da Coronavac, vacina chinesa testada em São Paulo.
QUANDO
O custo será de R$ 1,9 bilhão, liberado por meio de medida provisória, dinheiro que será pago quando a Anvisa atestar a eficácia da Coronavac e liberar o registro.
MESMO
Mesmo valor foi pago para adquirir 100 milhões de doses da vacina da Universidade de Oxford, em parceria com o laboratório AstraZeneca.
HOJE
Hoje, o presidente Bolsonaro desautorizou o ministro da Saúde, negando a compra ontem divulgada:
- O povo brasileiro não será cobaia de ninguém. Não se justifica um bilionário aporte financeiro num medicamento que sequer ultrapassou sua fase de testagem. Minha decisão é a de não adquirir a referida vacina.”
ONTEM
Ontem, na videoconferência com os governadores, o ministro da Saúde falou na vacinação em janeiro. Suas palavras:
“Com esse movimento, e a velocidade do processo, nós acreditamos que a vacina do Butantan efetivamente chegue para nós com um mês de antecedência da AstraZeneca, um mês e pouco, isso na realidade mesmo, na ponta do lápis, a gente precisa cobrir já essa primeira lacuna que vai acontecer.
- Então nós já fizemos uma carta em resposta ao ofício do Butantan, e essa carta, ela é o compromisso da aquisição das vacinas que serão fabricadas até o início de janeiro, em torno de 46 milhões de doses, e essas vacinas servirão para nós iniciarmos a vacinação ainda em janeiro”.